24 de maio: Dia de Shavuôt! A Festa de Pentecostes!

Hoje é o encerramento da EBO da Convenção Abreu e Lima/PE e da EBO Nacional da CGADB na mesma cidade. A festa teve como tema: Fundamentos da Teologia Pentecostal. Coincidentemente ou não, hoje, os judeus de todo o mundo celebram a Festa de Pentecostes. Como são dois dias de celebração, ela começa hoje e termina amanhã. É a quarta das mais importantes festas judaicas, ao lado de Pêssach (Páscoa), Hag Matzá (Primícias) e Sukkôt (Cabanas).

É importante frisar que Israel é a única nação do mundo que recebeu a incumbência de guardar festas nacionais, antes que elas acontecessem. A nação tem dois calendários: o religioso que inicia com o mês de Nisã ou Abib (equivale mais ou menos ao nosso abril) e o civil que começa em Tisrei (aproximadamente setembro).

No mês de Abib, aos quatorze dias, o povo de Israel comemorou a primeira páscoa no Egito e saiu de lá. Portanto, a primeira festa conecta o povo com a sua libertação do jugo egípcio. É símbolo da morte de Cristo. Jesus morreu numa Páscoa!

Uma segunda festa chamava-se Hag Matzá, que era a festa dos pães ázimos e tinha lugar no décimo quinto dia de Abib. Nela não se comia pão com fermento e tal atitude era símbolo da santificação. O dia seguinte está estreitamente relacionado com o sepultamento de Cristo.

No décimo sexto dia, havia a terceira festa, a Festa das Primícias, a terceira das festas da primavera. Esta festa nunca foi celebrada durante os anos que Israel vagou pelo deserto. Estava reservada para o dia que Israel chegasse à Terra Prometida. Quando as chuvas da primavera regavam o campo e os cereais amadureciam, o agricultor ceifava um daqueles feixes maduros e o levava ao sacerdote. O sacerdote movia um molho das primícias perante Deus e povo jubilava com a provisão divina.

Simboliza a ressurreição de Cristo, as primícias dos que dormem (I Coríntios 15:23), porque aprouve a Deus que toda plenitude nele habitasse (Colossenses 1:19).

Cinquenta dias depois da Páscoa ocorre Shavuôt, a festa de Pentecostes. Como o calendário judaico é lunar e difere do nosso a comemoração é móvel a cada ano. Neste ano de 2015, caiu em 24 e 25 de maio. Esta é outra das festas que dependia da entrada de Israel na Terra Prometida. É também chamada de Festa das Colheitas, Em Levítico 23:16 está a ordenação de sua observação. Dois pães levedados eram levados perante o sacerdote, que os oferecia ao Senhor.

Desde a Páscoa as famílias se reuniam todos os dias e contavam a história do resgate do Egito, além de orar e agradecer a Deus em família. Com o tempo se passou a utilizar o Salmo 67, que tem 49 palavras em seus 7 versículos. Cada dia era pontuado com a declaração do último versículo: Deus nos abençoe e todos os confins da terra o temerão! Por fim, chegava o grande dia.

Com os anos a Festa de Pentecostes passou a celebrar também a doação da Lei no Sinai. Cinquenta dias depois da saída do Egito, Israel recebeu de Deus pelas mãos de Moisés, a legislação que os guiaria e distinguiria no meio dos povos (Êxodo 19:1).

Cinquenta dias depois da assunção do Senhor Jesus, os discípulos estavam reunidos no Cenáculo orando quando um vento veemente e impetuoso encheu a casa e todos foram cheios do Espírito Santo! A manifestação se assemelhava aos raios e trovões do Sinai, mas agora Deus não escrevia em pedras, mas nos corações.

No Sinai três mil pereceram por esquecer a Lei de Deus, no Pentecostes três mil entregaram sua vida a Cristo, através da pregação de Pedro. O poder pentecostal é eficiente porque traz exatamente aquilo que o homem de nosso tempo precisa para sua salvação. Mas também é eficaz como único remédio capaz de projetar vida eterna do coração do homem.
Sejamos cheios do seu Espírito Santo!

Ps. Não querendo fazer ilações, muito menos aprazar a vinda gloriosa de Jesus, lembramos com muita atenção a ocorrência de quatro luas de sangue em um ano e alguns meses. De abril de 2014 a setembro de 2015 teremos quatro ocorrências do fenômeno. A terceira e última foi no dia 03 de abril. A próxima será em setembro. Seria um eco de Atos 2:17-21? A astronomia, por sua vez, informa que o fenômeno ocorrerá novamente em 2032 e 2033. A conferir.

Lua de sangue

Lua de sangue

Leia também: Abertura da EBO Nacional da CGADB: alegrias e tristezas!

Elementos da festa foram pesquisados em: Sittema, John, Encontrei Jesus numa festa de Israel, Editora Cultura Cristã, 2010

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

1 Comentário

  1. Gilmar Chaves Bezerra disse:

    Aguardo.