Sem categoria

As editoras evangélicas que se cuidem…

14:34  Cultura

O livro digital avança

Cultura: vendas de e-books sobem
Ainda é pouco, mas aumentam consideravelmente mês a mês as vendas de livros digitais no Brasil. No fim de 2012, as vendas de e-books na Livraria Cultura, uma das maiores redes do país, representavam 0,5% do total de vendas. Agora, o percentual já está na casa de 3,7%.
Nos EUA, as vendas de e-books correspondem de 20% a 30% do mercado.

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. R matos disse:

    Na minha singela opinião: Nada substitui o gosto de pegar,ler e sentir o livro em mãos. Além,o cheirinho de páginas novas, o ver eles enfileirados simetricamente na estante… E-books??? Pra mim , além de cansar as vistas não encontrará vez. Pra quem gosta é gosto.

  2. Osiel Varela disse:

    Prazer voltar a estas páginas, caro Deladier. Sempre atualizado, diria atualizadíssimo. Parabéns pelo conteúdo.Eu tenho para mim, que este aviso, deve ser ouvido e colocado em prática pelas Editoras Evangélicas, sim!Mesmo que sejamos saudosistas quanto a folhear um livro e até mesmo a Bíblia Sagrada, Cada dia mais somos empurrados em direção a Novas Tecnologias, inclusive na Educação.Qtos pregadores já usam os notes em suas prédicas?Quanto conteúdo estão sendo passados para o novo formato digital?É quase, diria se não fosse, quase uma forma de dizer, não; é inevitável este avanço, até mesmo por questões de conservação e obtenção de material para impressão de um livro.Embora eu goste muito de ler um Livro.Espero viver enquanto houver livros para folhear, mas aí já é com o Eterno. Saudações fraternais.Pr. Osiel Varela, um amigo distante e digital…rsrsrsr

  3. Daladier Lima disse:

    Prezados Raitler e Pr. Osiel, de fato é melhor ter livros. Eu tenho uns 500. Mas o e-book chegou para ficar. Infelizmente, os leitores são pequenos e perigosos de portar com a imensa violência de nossas cidades. Outrossim, sua portabilidade vai preponderar cada vez mais, com estragos já perceptíveis no reinado do livro físico.

    Abraços!