Como está sua Igreja na quarentena do coronavírus?

Como está sua Igreja na quarentena do coronavírus? É a pergunta que tentamos responder em meio a um confinamento que já dura quase um mês. Vamos analisar os dados juntos?

Prezados leitores, a quarentena, o confinamento, o distanciamento horizontal imposto pelo coronavírus à sociedade brasileira, inclusive, igrejas, fez com que não tivéssemos cultos como os conhecemos desde sempre. Muitas pessoas juntas, grandes eventos, abraços, apertos de mão, tudo isso acabou. Muitas igrejas nem transmitiam seus cultos, outros o faziam apenas com os principais, etc. Agora praticamente todos estamos assistindo lives de nossas igrejas.

Mas há outras atividades das quais pastores e líderes sérios não podem abrir mão. Uma visita esporádica, sem maiores contatos e não muito demorada, não é proibida. Um telefonema, um e-mail, uma mensagem de WhatsApp são plenamente possíveis. Evidentemente, há a vontade do líder. Ele só faz se o quiser. Nesses tempos de contágio pelo coronavírus nem pode alegar falta de tempo, porque cá estamos todos (a maioria esmagadora) prostrados, sem poder sair de casa para trabalhar ou estudar. Tempo de sobra, portanto.

Decidimos aferir como os membros estão enxergando a atuação de suas igrejas e líderes. A pesquisa, on-line, foi respondida por 278 pessoas. É um universo pequeno. Não segmentamos por cidade e Estado, mas é um retrato. Talvez não um quadro maior, mas aquela foto 3×4 que causa uma primeira impressão.

Sem delongas, vamos aos dados como se apresentaram com breves comentários. Comentem suas conclusões. Sua participação será muito bem vinda.

Visitas ou contatos pastorais

Infelizmente, 3 em 10 pessoas responderam que não receberam nenhum contato de seu pastor ou líder. Essa foi uma constante ao longo dos dias. Precisamos relembrar que em breve voltaremos às atividades e vai ser complicado encarar aqueles membros que abandonamos na quarentena. A única ressalva é se o próprio líder também adoeceu de coronavírus. Outra possibilidade é não ter dado algum do membro. Não é raro até em médias igrejas o cadastro estar desatualizado. É uma lástima, mas é verdade.

Visitas pastorais

Visitas pastorais

Uso das redes sociais

Nada menos que 65,7% responderam que consideram suas igrejas atuantes nas redes sociais. É um número expressivo, mas podia ser bem maior em tempos conectados como os nossos.

Uso das redes sociais

Uso das redes sociais

Audiência às transmissões da Igreja

Novamente um bom dado. Sessenta e três por cento dos que responderam afirmaram que assistem aos programas de suas igrejas via redes sociais. Porém, 20,1% que não assistem e 16,5% às vezes assistem. Temos muito a melhorar no quesito, especialmente com a explosão de acessos nas mais diversas plataformas.

Audiência às transmissões da Igreja

Audiência às transmissões da Igreja

Nota para a atuação da Igreja

Neste item quem respondia à pesquisa deveria avaliar de 1 a 5 como vê o desempenho de Igreja na quarentena. Um tendia a ser fraco e cinco, tendia a ser excelente. A maioria avaliou bem a atuação de sua Igreja.

Nota da atuação

Nota da atuação

Esperamos que a pandemia do coronavírus recrudesça e possamos transitar livremente. Até lá faremos pesquisas periódicas para avaliar como está a atuação eclesiástica.

Leia também Liderança em tempos de coronavírus!

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!