Sem categoria

De Deus?


Leio no JC OnLine, volto em seguida:

“Deus está na frente da Telexfree”, enfatiza o diretor e sócio da empresa, Carlos Costa. Com voz grave e um discurso articulado e emotivo, ele usa o que psicólogos e especialistas em discurso chamam de “sacralização”: o uso repetitivo e frequente de temas religiosos entrelaçados a argumentos. Em uma videoconferência online para milhares de investidores da empresa, que após atrair 1 milhão de pessoas foi paralisada pela Justiça, acusada de ser uma pirâmide financeira, Costa cita 25 vezes os nomes de Deus e Jesus em 15 minutos. A estratégia dá resultado. “Essa empresa é de Deus” virou um mantra dos milhares de investidores.

Ainda não havia abordado este tema aqui, me falta tempo. Recebi vários convites para participar destas redes e recusei todos. Conheci histórias de igrejas nas quais a pirâmide foi recomendada do púlpito, como algo importante até para o caixa. Em alguns lugares os cadastros foram feitos pelos próprios pastores, interessados em ganhar alguns reais, ou muitos reais em alguns casos, e nos dízimos dos sortudos. Gente que vendeu bens e investiu. É hora de uma abordagem razoável do problema.

Conheci um alto executivo da Pepsi-Cola, que me ensinou um chavão elementar nesses casos: Sucesso só vem antes de trabalho no dicionário! E ele trabalhava muito. Saía do Brasil na segunda de tarde, EUA na terça, Europa na quinta, retornava na sexta. Ou Ásia, Oceânia… Há anos não o vejo, a pisada era forte. Mas ganhar dinheiro fácil sempre termina em problema. Nos casos em epígrafe o movimento não se sustenta. Alguns ganharam muito dinheiro? Sim, certamente. Em algum momento, porém, essas correntes financeiras acabam quebrando, porque a base se acaba. A imagem lá em cima mostra claramente a impossibilidade financeira. Alguns poderão argumentar que há a reentrada de sócios, mas…

Como salvos devemos pensar nos inúmeros irmãos que, não tendo a adequada percepção destes esquemas, acabam entrando neles sem saber sequer como irão abordar outros sócios e reaver parte do investimento. Acabam desistindo sentindo-se, apropriadamente, ludibriados. Amizades que se desfazem, irmãos intrigados… O que dizer dos cultos transformados em propaganda de dinheiro? Da própria ausência nos cultos para atender aos grandes eventos das redes? E depois, da decepção fragorosa? Me considero pobre financeiramente (não me iludo com a neo classe média), luto todos os dias com contingências terríveis e creio no trabalho como condição indispensável para o progresso financeiro de qualquer pessoa. Deus ama o trabalho honesto e abençoa o que dele faz uso.

Pra encerrar, conheci também igrejas nas quais as pessoas ficaram dizendo que o Diabo estava furioso com o ganho delas e trastornou o funcionamento das empresas de marketing multinível. Desde então elas estão com o dinheiro bloqueado… Vá entender!

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

6 Comentários

  1. João Paulo disse:

    A graça e a paz do Senhor, irmão Daladier!

    Muitos, infelizmente, não querem suar para conseguir, dentro de suas possibilidades, o que desejam, e acabam entrando nessa canoa furada.

    Lembro-me do que Deus falou para Adão: “No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra” (Gn 3.19).

    Em Isaías, está escrito: “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz?” (Is 55.2). Geralmente, quem não dá ouvidos a esses conselhos acaba “quebrando a cara”.

    Também algumas pessoas vieram até mim perguntando se eu queria entrar numa dessas empresas de marketing multinível. Mas percebi que era roubada e não entrei.

    Que Deus dê sabedoria ao seu povo!

    Um abraço!

    http://www.joaopaulomsouza.blogspot.com.br

  2. JERRI Adriane disse:

    No ultimo paragrafo me deu vontade de rir. São tantos argumentos , vai entender… Até mais.

  3. Sinceramente não entendo porque tantas rixas contra a Telexfree. Independente de ela ser “de Deus” ou não como pode afirmar o diretor. É um trabalho como outro qualquer. Adquire uma ADCENTRAL FAMILY por exemplo, em que você tem 50 contas e tem que postar um link para cada conta todos os dias da semana. Eu tenho um conta ADCENTRAL e publico os links todos os dias. Apesar de o serviço ser simples, toma tempo, e é um trabalho como outro qualquer. É muito fácil desmerecer um trabalho sem considerar os dois lados da moeda… Um bom comentário sobre algo sempre abrange quantas versões forem possíveis para averiguar algo. A paz!

  4. Daladier Lima disse:

    Prezada Kátia, todos sabem que a colagem de links é só diversionismo. Apesar de trabalhosa, como afirmas, nada tem a ver com o objetivo central da empresa que é angariar novos componentes para a pirâmide. Não vende produtos, somente o sonho.

    Outra coisa: o foco do post é na experiência vendida como milagrosa, divina. Lamento por seu investimento e o de tantos outros amigos, mas…

    Abraços!

  5. Sinceramente, um crente não pode querer um “trabalho” desses que, além de moleza, são suspeitíssimos. Um abraço

  6. Daladier, a melhor forma de ganhar dinheiro, e a única forma que Deus abençoa é tão somente com o trabalho honesto no dia a dia.
    A Bíblia já bem alerta que o “amor ao dinheiro é a raiz de toda espécie de males.”
    Não devemos nos iludirmos com propagandas e promessas de se ganhar dinheiro fácil, de ficarmos milionários em pouco tempo. Isso tudo é armadilha e enganação, e nessas coisas não está a bênção de Deus para às nossas vidas. Melhor é ser pobre honestamente do que se enriquecer por meio dessas formas de pirâmide, pois assim como o dinheiro vêm fácil, ele também irá fácil, e virá às dores de cabeça depois.