Browse By

Deus chamou Abraão em Ur ou em Harã?

Ao que me consta, duas vezes o comentarista da lição da EBD deste 4º trimestre afirma que Deus chamou Abraão em Ur dos Caldeus. Tenho um sério problema em concordar com ele. Mas vamos devagar.

Primeiro a narrativa de Gênesis sobre a genealogia de Abraão, em Gênesis 11:26-32, não deixa claro que motivos teve sua família de sair daquela que seria a metrópole de seu tempo. Leiamos:

E viveu Terá setenta anos, e gerou a Abrão, a Naor, e a Harã. E estas são as gerações de Terá: Terá gerou a Abrão, a Naor, e a Harã; e Harã gerou a Ló. E morreu Harã estando seu pai Terá ainda vivo, na terra do seu nascimento, em Ur dos caldeus. E tomaram Abrão e Naor mulheres para si: o nome da mulher de Abrão era Sarai, e o nome da mulher de Naor era Milca, filha de Harã, pai de Milca e pai de Iscá. E Sarai foi estéril, não tinha filhos. E tomou Terá a Abrão seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; e vieram até Harã, e habitaram ali. E foram os dias de Terá duzentos e cinco anos, e morreu Terá em Harã.

No capítulo 12, vem a informação de que em Harã Deus chamou o patriarca para a terra de Canaã

Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. Assim partiu Abrão como o Senhor lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã. E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as almas que lhe cresceram em Harã; e saíram para irem à terra de Canaã; e chegaram à terra de Canaã. E passou Abrão por aquela terra até ao lugar de Siquém, até ao carvalho de Moré; e estavam então os cananeus na terra. E apareceu o Senhor a Abrão, e disse: À tua descendência darei esta terra. E edificou ali um altar ao Senhor, que lhe aparecera (Gênesis 12:1-7)

A jornada de Abraão de Ur à Canaã

A jornada de Abraão de Ur à Canaã

A confusão talvez seja explicada por duas outras referências:

Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la (Gênesis 15:7) e Tu és o Senhor, o Deus, que elegeste a Abrão, e o tiraste de Ur dos caldeus, e lhe puseste por nome Abraão (Neemias 9:7)

Ora, mas o que diz o texto mesmo? Que Deus o tirou de Ur! Porém, a revelação do Senhor ao patriarca, entendo, só ocorreu em Harã. De modo invisível o Senhor o guiou até onde queria que seu servo estivesse.

A título de informação (talvez, uma pista para o entendimento) o Talmude e o Alcorão trazem histórias fantasiosas sobre a juventude de Abraão. Ora seu pai era um fazedor de ídolos e ele ridicularizava a profissão dele, demonstrando que eram apenas obras das mãos humanas, ora que foi expulso e experimentou o exílio por clamar contra o monoteísmo. Abaixo replicamos uma dessas lendas, coletadas no blog do Paulo Brabo, mas há diversas outras:

O iconoclasta

Tera, no entanto, não estava convencido. Em resposta à pergunta de Abraão, sobre qual Deus havia criado o céu e a terra e os filhos dos homens, Tera levou-o até um salão onde se erguiam doze ídolos grandes e uma multidão de ídolos menores, apontou para eles e disse:

— Aqui estão aqueles que fizeram tudo que você vê sobre a terra, aqueles que criaram a mim e a você e todos os homens sobre a terra.

Ele em seguida inclinou-se em reverência aos seus deuses e saiu da sala com seu filho.

Abraão foi então até sua mãe e disse a ela:

— Meu pai mostrou-me aqueles que fizeram o céu e a terra e todos os filhos dos homens. Agora, mande trazer depressa um cabrito do rebanho e prepare uma carne saborosa, para que eu ofereça aos deuses do meu pai; quem sabe através dessa oferta eu me torne aceitável para eles.

Sua mãe fez como ele havia pedido, mas quando trouxe a oferta aos deuses Abraão viu que eles não tinham voz, nem audição, nem movimento, e que nenhum deles estendeu a mão para comer. Abraão zombou deles:

— Está certo, a carne saborosa que preparei não está de acordo com o seu paladar, ou talvez seja porção pequena demais para vocês. Amanhã vou preparar uma nova carne saborosa, mais gostosa e mais abundante do que essa, para ver o que acontece.

Os deuses, no entanto, permaneceram mudos e imóveis diante da segunda oferta de carne saborosa, tal como diante da primeira, pelo que o espírito de Deus veio sobre Abraão, que clamou:

— Ai de meu pai e de sua geração perversa, cujos corações estão inclinados à vaidade, que servem ídolos de madeira e de pedra, incapazes de comer, de cheirar, de ouvir, de falar; que têm boca mas não falam, olhos mas não veem, ouvidos mas não ouvem, mãos mas não sentem, pernas mas não se movem!

Abraão então pegou uma machadinha e quebrou todos os deuses do seu pai, e depois de quebrá-los todos colocou a machadinha na mão do maior dos deuses. Em seguida saiu. Tera, tendo ouvido o barulho da machadinha contra a pedra, correu até o salão dos ídolos e chegou quando Abraão estava saindo. Quando viu o que havia acontecido saiu correndo atrás de Abraão e disse:

— Que maldade é essa que você fez com meus deuses?

— Levei uma carne saborosa para eles — respondeu Abraão. — Quando me aproximei para que pudessem comer, todos estenderam a mão para pegar a carne antes que o grande tivesse se servido. Enfurecido por causa desse comportamento, ele pegou a machadinha e quebrou-os todos. Olhe, a machadinha ainda está na mão dele, como o senhor pode ver.

Tera ficou indignado com Abraão e disse:

— É mentira! Esses deuses por acaso tem alma, espírito ou poder para fazer tudo isso que você me disse? Não são por acaso madeira e pedra? Não fui eu mesmo que os fiz? Foi você que colocou a machadinha na mão do deus maior, e foi você que inventou dizer que ele matou a todos.

Abraão respondeu ao pai:

— Como pode o senhor, então, servir esses ídolos nos quais não há poder para fazer coisa alguma? Por acaso esses ídolos em que o senhor confia podem salvá-lo? Podem ouvir suas orações quando o senhor os invoca?

Depois de dizer essas e semelhantes palavras, admoestando seu pai a corrigir sua conduta e deixar de adorar ídolos, Abraão pulou diante de Tera, pegou a machadinha do ídolo grande, despedaçou-o com ela e saiu correndo.

Tera correu até Ninrode, ajoelhou-se diante dele e pediu que ouvisse a sua história, do filho que lhe havia nascido cinquenta anos atrás, e o que havia feito aos seus deuses, e o que havia dito.

— Agora, então, meu senhor e rei — disse ele, — mande que ele venha até a sua presença, para que o senhor o julgue em conformidade com a lei, para que sejamos livres deste mal.

Quando foi trazido à presença do rei Abraão contou-lhe a mesma história que havia contado a Tera, sobre o deus grande que havia destruído os menores, mas o rei respondeu:

— Ídolos não falam, nem comem, nem se movem.

Abraão então repreendeu-o por adorar deuses incapazes de qualquer coisa, e admoestou-o a servir o Deus do universo. Suas últimas palavras foram:

— Seu o seu coração perverso não der ouvidos às minhas palavras, levando-o a abandonar sua má conduta e passar a servir o Deus eterno, você morrerá de forma vergonhosa nos últimos dias: você, sua família e todos os ligados a você: todos que ouvem as suas palavras e imitam a sua má conduta.

O rei ordenou que Abraão fosse lançado na prisão, e ao fim de dez dias fez com que comparecessem diante dele todos os príncipes e grandes homens do reino, aos quais expôs o caso de Abraão. O veredito do grupo foi que o acusado deveria ser queimado; em conformidade com isso o rei fez com que um grande fogo fosse preparado por três dias e três noites, em sua fornalha em Kasdim, e Abraão foi levado da prisão até ali para ser queimado.

Todos os habitantes daquela terra, cerca de novecentos mil homens, bem como as mulheres e crianças, vieram ver o que seria feito com Abraão. Quando ele foi trazido os astrólogos o reconheceram e disseram ao rei:

— Com certeza, este é o homem que conhecemos quando criança; foi por ocasião do seu nascimento que a estrela grande engoliu as quatro estrelas. Preste atenção, porque o pai dele transgrediu as suas ordens e zombou da sua autoridade, pois trouxe outra criança até o senhor e o senhor a matou.

Tera ficou muito apavorado, temendo a ira do rei, e admitiu que o tinha enganado. Quando o rei perguntou: “Quem foi que o aconselhou a agir assim? Não esconda nada e você não morrerá”, Tera acusou falsamente Harã, que por ocasião do nascimento de Abraão tinha trinta e dois anos, de tê-lo aconselhado a enganar o rei. Ao comando do rei, Abraão e Harã, despidos de todas as roupas com exceção de suas ceroulas, com as mãos e pés amarrados com cordas de linho, foram lançados dentro da fornalha. Harã, cujo coração não era perfeito diante do Senhor, pereceu no fogo, e os homens que os atiraram na fornalha também foram queimados por chamas que se lançaram sobre eles. Apenas Abraão foi salvo pelo Senhor, e não foi queimado, muito embora as cordas que o amarrassem tenham sido consumidas. Por três dias e três noites Abraão caminhou dentro do fogo, e todos os servos do rei vieram lhe contar:

— Olhe, vimos Abraão andando no meio do fogo.

A princípio o rei não lhes deu crédito, mas quando alguns de seus príncipes mais leais corroboraram as palavras dos servos ele levantou-se e foi ver por si mesmo. Ele então ordenou aos servos que tirasse Abraão do fogo, mas eles não conseguiram, porque as chamas se lançavam sobre eles da fornalha. Quando tentaram novamente, ao comando do rei, aproximar-se da fornalha, as chamas se projetaram para fora e queimaram seus rostos, de modo que oito deles morreram no total. O rei então disse a Abraão:

— Como é que você não foi consumido pelo fogo?

E Abraão respondeu:

— O Deus do céu e da terra, em quem confio e quem todas as coisas sob o seu poder, ele me livrou do fogo no qual você fez que eu fosse lançado.

* * *
Lendas dos Judeus é uma compilação de lendas judaicas recolhidas das fontes originais do midrash (particularmente o Talmude) pelo talmudista lituano Louis Ginzberg (1873-1953). Lendas foi publicado em 6 volumes (sendo dois volumes de notas) entre 1909 e 1928.

Clicando aqui você lê outra história do tipo transcrita pelo nobre amigo Marcello Oliveira, do Blog Davar Elhoim.

3 thoughts on “Deus chamou Abraão em Ur ou em Harã?”

  1. claudio silva says:

    O texto em bíblico em Atos 7:2,3,4 literalmente dar a entender que o chamado foi em Uruguai dos Caldeus. Agora em Harã após o falecimento do pai seguiu rumo a ordenação que Deus tinha-lhe revelado.

  2. Luiz Henrique de Almeida Silva says:

    Atos 7.2 E ele disse: Homens, irmãos, e pais, ouvi. O Deus da glória apareceu a nosso pai Abraão, estando na mesopotâmia, antes de habitar em Harã – Não há nenhuma dúvida E disse-lhe: Sai da tua terra e dentre a tua parentela, e dirige-te à terra que eu te mostrar. Então saiu da terra dos caldeus, e habitou em Harã. E dali, depois que seu pai faleceu, Deus o trouxe para esta terra em que habitais agora. Atos 7:2-4- o texto diz: UR antes de habitar em Harã. DEUS falou com Abrão que comunicou a seu pai porque lhe devia obediência e respeito. Seu pai liderou até Harã, quando ali faleceu. DEUS novamente fala com Abrão e este desce a Siquém e depois a Betel. Mesopotâmia = “entre dois rios” – 1) O país entre dois rios, o Tigre e o Eufrates . caldeu = “que habita a Caldéia” 1) caldeu –

  3. Ev. Moisés says:

    A paz do Senhor a todos. Meu querindo comentarista , o nosso pai na fé Abraão foi chamado por Deus em Ur At 7.1a4. Ne 9.7. Em Gn 12.1a2 foi a confirmação de seu chamado depos da morte de seu pai. Guando a biblia diz que o pai de Abraao tomou seus filhos e foi para Harã, Deus ja tinha chamado Abraão, porque o destino era a terre de Canaa, ou Deus esqueceu que o pai de Abraão estava morto, veja Gn12.1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: