Sem categoria

Enquanto isso o investimento em programas evangélicos televisivos…

Leio no Blog do amigo Juber Donizete (atenção para o parágrafo em azul):

Embora muitas igrejas evangélicas ainda não tenham se engajado totalmente no mundo moderno, cada vez mais virtual e interativo, as seitas parecem ter despertado para o alcance das mídias eletrônicas. Pouco tempo após os mórmons terem preparado um verdadeiro “exército virtual” para evangelização online, agora são as Testemunhas de Jeová que dão um grande passo nessa direção. 

Embora em termos teológicos o que eles fazem é “proselitismo”, preferem utilizar o termo bíblico “evangelização”. Desde o início de agosto, as Testemunhas de Jeová começaram uma campanha mundial para divulgar o seu site oficial, o jw.org.
Para isso, estão distribuindo nas casas um novo folheto que tem por título “Onde Encontrar as Respostas mais Importantes da Vida?”. J. R. Brown, porta-voz da seita com sede mundial em Nova York, declarou: “Estamos muito animados com essa campanha. Existem cerca de 8 milhões de Testemunhas de Jeová em todo o mundo, e todos nós vamos falar desse site para as pessoas. Essa pode ser a maior campanha que nós já organizamos.” 

Alardeando ser o site “mais traduzido do mundo”, o jw.org está disponível em cerca de 500 idiomas, algo que nenhum outro site conseguiu até agora. Também são disponibilizadas publicações da seita para download em quase 700 idiomas. Para efeitos de comparação, o Google oferece suporte para 71 idiomas, enquanto a Wikipédia traz conteúdo em 287 traduções.

É uma iniciativa muito bem vinda. Infelizmente, muitas igrejas e ministérios grandes não enxergaram os benefícios da grande rede, enquanto jogam no lixo o dinheiro de dízimos e ofertas numa programação que ninguém assiste. Os Testemunhas de Jeová investiram num tema batido aqui e nos sites especializados: conteúdo!

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!