Notícias Reflexões Daladier Lima

Habemus papam na CGADB! E daí!?

Prezados 200 leitores, esta, talvez, não seja a expressão mais adequada, mas é inevitável esgrimi-la diante da novela que se arrasta na entidade. Como sabem nossos leitores uma enxurrada de ações judiciais questionou procedimentos do processo eleitoral, especialmente no que tange às inscrições.

Na última semana, a Justiça em sua instância de segundo grau, em Madureira/RJ, determinou, em decisão interlocutória, a posse do Pr. José Wellington Júnior, fato consumado nesta manhã de 03/07/2017, nas dependências do templo da AD no Belenzinho.

Posse do Pr. José Wellington Júnior presidente da CGADB

Alguns ilustres convidados passaram por lá. Pastores de todo o Brasil. Políticos. Até o Bispo Manuel Ferreira, mandante da CONAMAD, Convenção concorrente da CGADB, participou do conclave.

Bispo Samuel Ferreira recebido como amigo

Evidentemente, a celeuma não cessa. O processo segue tramitando. O próprio juiz, em sua decisão ressaltou (grifo nosso): “Por fim, vale consignar que eventuais irregularidades invocadas pelos Requerentes concernentes ao próprio pleito do dia 09/04/2017, quase que a totalidade delas ligadas à irregularidades no colégio eleitoral, são revestidas de gravidade e devem ser sindicadas pelo Judiciário . Contudo, ditas irregularidades devem ser apuradas por perícia técnica, realizada no âmbito do próprio Poder Judiciário, que confirmem ou não as suspeitas levantadas, não se podendo simplesmente tê-las como, desde já, comprovadas, sem a detida apuração.”[1]

E daí?

Da minha parte, acho ótimo que o Pr. José Wellington Júnior tenha assumido o comando da entidade, mesmo que não fosse meu candidato. Há muito clamamos aqui para que ela assuma seu papel estratégico no xadrez institucional eclesiástico, quem estiver na cadeira é o de menos. Qualquer análise mais simples conclui pela ausência de importância da entidade que temos no momento. Não queremos adentrar nos fatores que levaram a isto, mas o principal é a tibieza diante dos problemas que nos assolam. Procurem no blog…

A razão que mais me alegra é poder ter a quem cobrar. Ora o candidato assumiu alguns compromissos com a denominação, esboçados em suas propostas de campanha, agora é a hora de colocar em prática. E há muito o que fazer. Apesar de distante geograficamente da dança de cadeiras, iremos acompanhar o cumprimento das promessas. Nos próximos dias uma área do blog vai assinalar aquelas que foram cumpridas ou não, como já prometemos anteriormente.

Espero que os leitores melindrados não pensem em revanche. Visamos o bem de nossos membros e o bom andamento de nossa Igreja. Afinal se a liderança vai bem, os liderados também!

[1] Decisão consultada aqui: (http://www4.tjrj.jus.br/consultaProcessoWebV2/consultaMov.do?v=2&numProcesso=2017.900.007070-9&acessoIP=internet&tipoUsuario=) em 03/07/2017 às 07:00h.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. lazaro souza disse:

    qualquer hora desas, vamos ter a noticia de que o muro caiu, e grande vai ser a vergonha para todos nós, podem gravar em suas mentes o que eu estou dizendo no dia de hoje, poque com DEUS não se brinca! “MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM”
    Daniel 5:24-27
    24 Então dele foi enviada aquela parte da mão, que escreveu este escrito.
    25 Este, pois, é o escrito que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM.
    26 Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou Deus o teu reino, e o acabou.
    27 TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta.