Igrejas na quarentena – Parte 2

Analise conosco os resultados da pesquisa Igrejas na Quarentena - Parte 2. Alguns números podem surpreendê-lo.Vem comigo!

Prezados, todos nós estamos preocupados com o funcionamento das igrejas na quarentena. Em muitas cidades elas estão fechadas há mais de 70 dias, os irmãos estão dispersos, os trabalhos são precários e a maioria se resignou à lives. É o arremedo possível.

Há 60 dias fizemos uma enquete sobre como andavam as igrejas, qual a percepção dos irmãos, etc. Nossa intenção não era criticar o trabalho de ninguém, afinal todos foram pegos de surpresa e a margem de resposta era muito curta. Agora fizemos uma nova pesquisa e ampliamos as questões.

Evidentemente o universo pesquisado é muito pequeno, apesar de diversificado em termos de cidades participantes. São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco, Bahia, Paraíba, Santa Catarina, Amazonas, Ceará, Pará, Rio Grande do Sul são alguns dos Estados de onde partiram as respostas. Nosso povo é meio avesso às pesquisas, talvez porque, nessa, pedimos que se identifiquem para podermos sortear um brinde entre os participantes.

Infelizmente, alguns resultados não mudaram. Vamos a eles: Um em cada três irmãos NÃO recebeu qualquer contato de seu líder. É uma constatação semelhante à da pesquisa anterior. Esse problema se torna maior tanto mais há hoje dezenas de meios pelo qual esse contato se efetive!

De 1 a 5 tende a uma percepção negativa. Somando estes primeiros percentuais temos: 54%. Portanto, a partir dos dados coletados podemos dizer que mais da metade acham ruim a utilização das redes sociais.87

Ao contrário da impressão geral, apenas 10% respondeu que assiste às transmissões todos os dias. Somando Todos os dias (10,7%) + 1 a 3 vezes por semana (30,4%) + 1 vez por semana (15,2%), chegamos a 56,3%. Mostrando que há muito a ser feito. Detalhe: como as lives não são assistidas por todos e a audiência constante todos os dias é pequena é preciso caprichar no conteúdo para que as necessidades espirituais sejam supridas.

Nenhuma novidade. Quase 84% abocanhados pelo Facebook e Youtube. Vale a pena investir aí, produtores de conteúdo!

Esse novo dado da pesquisa é interessante. Quase 70% das igrejas fizeram ações sociais na pandemia.

Quase 70% das igrejas também divulgou informações de higiene e outras. Muito bom!

Infelizmente, muitas igrejas realizaram cultos presenciais durante a pandemia. Esse comportamento pode se revelar danoso para os membros!

Corrigimos a informação. Quase 80% dos entrevistados responderam que não receberam cobranças diretas por dinheiro!

Outro dado importantíssimo! Mais de 80% pretendem voltar aos cultos. Isso é maravilhoso. Oremos para que se torne prática.

Ao contrário do gráfico da segunda pergunta aqui a tendência é positiva uma vez que de 6 a 10 (percepção positiva) a soma é 59%.

No cômputo geral as igrejas vão bem. Precisam melhorar na utilização das redes sociais e na comunicação com seus membros, algo vital hoje em dia. Ainda há muitas igrejas que nada publicam diariamente em suas redes sociais, nem diversificam sua atuação, confiando apenas em um único canal. Infelizmente, é uma prática ultrapassada.

Conforme prometido, sorteamos um participante que irá ganhar dois livraços. É a irmã Edneia Martins Ferreira, de Cambé/PR. Já entramos em contato para que ela nos envie os dados de remessa. Agradecemos a todos que dedicaram alguns minutos a responder à pesquisa e vamos em frente!

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!