EBD Reflexões Daladier Lima

A necessidade da teologia: ouçamos um professor por profissão!

Precisamos ensinar teologia às crianças e aos jovens?

*Gastone Alves dos Santos

Recebi de meu pastor e amigo Daladier Lima a proposta para redigir sobre o questionamento acima. A princípio tenho uma forte inclinação em dizer sim, mas é necessária uma análise da questão para uma conclusão lúcida.

Bom, começaremos por discutir o que acontece se não ensinarmos. Qualidades como: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio presentes no fruto do Espírito, descrito em Gálatas 5.22 podem não ser compreendidas e por conseguinte não atingidas. Isso já dá um bom ponto de partida.

E quando o objetivo for ir mais além, produzir, ou melhor, trazer essa nova geração à adoração pelo que Deus É e não pelo que Ele faz, aí a situação é mais séria.

Quando pensamos assim, poder ver nossas crianças, adolescentes e jovens exteriorizando o não conformismo com este mundo e ofertando um culto racional ao Senhor (Romanos 12:1-2) vale a pena lutarmos para que isso aconteça. Assim teremos: Servos tementes a Deus, produzindo frutos dignos de arrependimento.

Mas é claro vem uma preocupação, querer atingir tais objetivos não estaria [1] ADULTIZANDO as crianças, adolescentes e jovens? Já adianto que não, se respeitarmos as suas respectivas [2]cognições.

As Assembleias de Deus têm hoje um novo padrão de ensino, pensado e revisado a partir de seus currículos no âmbito de sua Editora CPAD, que se estendem às Escolas Dominicais pelo país.

Em uma entrevista sobre o Retorno a Palavra, quando perguntado se A solução seria o incentivo à Escola Bíblica Dominical (EBD), uma instituição que atravessa uma crise em tantas igrejas? O nosso [3]Pastor Antonio Gilberto responde:

Repito que uma igreja, um povo, uma família, quando despertados por Deus, mediante o Espírito Santo e a Palavra, procurarão com perseverança conhecer a Bíblia. A EBD deve enfatizar o estudo da Palavra de maneira metódica, atingindo desde o bebê até ao ancião, com professores treinados, de maneira sistemática. É preciso haver currículos definidos, senão o assunto fica a esmo. É claro que, mesmo se for ministrada de maneira precária, a Palavra sempre trará resultados na vida das pessoas, pois ela é viva e não volta vazia. Contudo, não atingirá o objetivo de construir uma igreja forte. No passado, a luta do inimigo era para destruir a Bíblia. Quantas bíblias foram queimadas na Idade Média, nas fogueiras da Inquisição? Hoje, como o diabo sabe que não há como fazer isso, sua luta é para corromper a mensagem da Palavra. E está conseguindo!

Tal pensamento corrobora com meu entendimento, pois acredito que a EBD como é estruturada hoje não satisfaz plenamente. Precisa melhorar muito, a começar pelo nível de seus educadores, estruturas físicas e modelos pedagógicos. Mas reitero que crianças, jovens e adolescentes devem estar na EBD para receber o mínimo de informação teológica possível. E se assim proceder, veremos neles responsabilidade, autonomia, altruísmo, gratidão entre tantos valores compartilhados nessa agência de Ensino Cristão.

Em suma se não ensinarmos teremos um prejuízo enorme, abster-se é negar a propagação de um cristianismo sadio, fundamentado nas Escrituras.

Ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele! Provérbios 22:6
Como pode um jovem conservar puro o seu caminho? Vivendo-o de acordo com a tua Palavra. Salmos 119:9

Entendendo que precisamos ensinar Teologia às Crianças, Jovens e Adolescentes. Passemos a nos preocupar agora com que tipo de teologia ensinar?

Não sou fã da Wikipedia, mas para o momento está bom. [4]Teologia (do grego θεóς [theos]: precisamente divindade, mas no sentido de Verdade ou Essência da Verdade, Fé ou Caminho da Verdade da ou dessa ou ainda desta divindade; λóγος [logos]: palavra, no sentido preciso de Estudo sistemático da palavra, por extensão, estudo, análise, consideração, discurso sobre alguma coisa ou algo que tem existência), no sentido literal, o estudo sistemático acerca da divindade (sua essência, existência e atributos).

Em Os 6.3 está escrito: Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor;… Como conhecê-lo sem estudo de sua palavra (a revelação ao homem)?

Quer Dizer Que Para Os Jovens Conheçam Deus Ensinaremos: [5] Teologia da Morte de Deus? Teologia da Esperança? Teologia do Processo? Teologia da Libertação? [6]Teologia Natural? Teologia Bíblica? Teologia Dogmática? Teologia Prática? Teologia Própria? [7]Teologia Relacional? Teologia da Prosperidade? [8]Teologia Liberal? Ou tantas outras que não citei?

Penso que não. Ensinar Teologia a jovens não deve ser levado para adultização, e tão pouco, para escola de obreiros. Entendo que deve ser na condução até o mestre Jesus.

Logo mais estarei defendendo o ensino com qualidade para que nossos jovens possam: conceituar, construir e validar conhecimentos teológicos.

Continue lendo sobre o tema no blog!

Precisamos ensinar teologia às crianças, adolescentes e aos jovens?

[1] https://www.pastoraldacrianca.org.br/crianca/3833-adultizacao-da-crianca-entenda-por-que-e-preciso-evitar

[2] http://www.infoescola.com/educacao/teoria-cognitiva/

[3] http://www.cristianismohoje.com.br/entrevistas/entrevistas-nacionais/pelo-retorno-a-palavra

[4] https://pt.wikipedia.org/wiki/Teologia

[5] Módulo 2 – Bacharel em Teologia – IBADERJ – A Igreja e as tensões sócias no século XX

[6] http://teologo-teologia.blogspot.com.br/p/revelacao-de-deus.html

[7] http://www.napec.org/apologetica/apologetica-a-verdadeira-defesa-da-fe/

[8] http://www.icp.com.br/69materia2.asp

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. Com toda deficiência da EBD, ainda sim ela ainda é uma das melhores opções para se ensinar a palavra à crianças e adolescentes.

  2. Claudio silva disse:

    É quando a própria igreja não prioriza o ensino da palavra? É quando a palavra não é prioridade nos cultos? muitos dos obreiros são despreparados ! e geralmente um ou outro irmão se qualifica com recursos próprios! e muitos líderes em nome da tradição não permitem métodos de aprendizagem novos!

  3. Eduardo Juvenal disse:

    Sou aluno da EBD a mais de 20 anos, o assunto em questão é urgente, deve ser tratado com seriedade. Concordo plenamente com meu amigo e Pb Gastone Alves. Obreiros desanimados, dirigentes sem estímulos, professores desqualificados, produziram uma igreja sem interesse pela Palavra de Deus.