Estudos Reflexões Daladier Lima

O Ano Novo judaico e a volta de Jesus…

Os judeus estão comemorando o Rosh Hashaná, o Ano Novo Judaico de número 5777. Como não seguem o calendário gregoriano comemoram em outro dia, que por sinal é móvel. É que os meses judaicos são de 30 dias. A cada dois ou três anos se acrescenta um mês para que o ciclo fique completo.

O Ano Novo judaico é comemorado no mês de Tisri, que equivale ao nosso setembro/outubro. É o primeiro mês do calendário civil judaico e sétimo do calendário religioso. Os cabalistas lhe atribuem um peso especial por este detalhe. Nele são realizadas três importantes festas:

  1. Festa das Trombetas no primeiro dia, também o dia do Ano Novo;
  2. Yom Kippur – Dia da Expiação no 10º dia;
  3. Festa dos Tabernáculos no 15º dia.

Importante notar que nenhuma das festas de Israel ocorre em decorrência de uma ocasião especial, mas são ordenanças divinas. Recentemente, o Brasil comemorou o 7 de setembro, depois que este dia ocorreu na história. Entendeu? Mas Israel recebeu a ordenança de comemorar tais dias quando saiu do Egito.

A Festa das Trombetas é o tipo do arrebatamento da Igreja. O sacerdote pedia a confirmação da Lua Nova e ordenava o toque das trombetas. Os arautos anunciavam por toda parte que um novo ano havia iniciado. Assim será no dia em que Deus ordenará aos seus anjos vir arrebatar a Igreja. A trombeta soará conforme Paulo escreveu: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados (I Coríntios 15:52)”.

Quem sabe num dia como esse Jesus voltasse!?

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!