Estudos Reflexões Daladier Lima

O que aconteceu a Jesus no intervalo entre sua morte e ressurreição?

Que Jesus morreu na sexta-feira, mais precisamente, quinta-feira, pois o dia judaico começa ao anoitecer (daí a contagem dos três dias), todo mundo sabe. O que pouca gente presta atenção é ao período compreendido entre sua morte e ressurreição, no domingo. Temos poucas indicações bíblicas, mas são referências poderosas.

Em primeiro lugar, Jesus morreu ao entregar o espírito. José de Arimateia, discípulo oculto de Jesus, solicitou seu corpo para colocá-lo numa tumba nova (Mateus 27:57; Marcos 15:43; Lucas 23:50, 51; João 19:38, 39). Nicodemos, outro discípulo oculto, levou cem arráteis de um composto de mirra e aloés para untar o defunto. E assim aquele corpo, que nas últimas horas havia padecido toda sorte de sofrimentos, pôde, enfim, ser colocado em paz.

Como Jesus em tudo se tornara semelhante aos irmãos (Hebreus 2:17), seu espírito unira-se à alma e já não partilhavam aquele corpo morto. Entendemos pela Palavra de Deus que os mortos justos iam a um compartimento do Hades, um lugar sombrio e temporário que será destruído no fim dos tempos (Apocalipse 20:11-15), conforme relatado por Jesus na enigmática parábola de Lucas 16:20. Este local era dividido entre justos e ímpios. Cremos que este foi o estágio inicial de sua peregrinação pós-morte (Efésios 4:9).

Com a chegada de Jesus ali aconteceu um dos momentos mais alegres e movimentados naquele lugar. Aquele que havia sido testemunhado pelos profetas, prenunciado como já vivente entre os homens por Lázaro, entre outros, estava bem ali. Todos podiam vê-lo, tocá-lo, ouvi-lo. Certamente uma euforia espetacular permeava o ambiente. Cremos que Ele se pôs a confirmar inúmeras profecias e consolar os justos a respeito do que viria. Mas não por muito tempo. Uma outra etapa estava aguardando Jesus.

Em I Pedro 3:19 está escrito que Cristo foi e pregou aos espírito em prisão. Que espíritos eram esses? Onde estavam? Certamente os ímpios mortos de todos os tempos, logo ali do lado. Satanás com seu dom para a mentira, tanto vociferava que a providência de Deus falhara para os justos, quanto assegurava que os ímpios não deveria crer na realidade da existência do Filho de Deus. Jesus não foi ali para pregar libertação e perdão, mas juízo e revelação (Colossenses 1:23). Imaginemos que tais pessoas estavam em desespero, sem alternativas, neste momento Jesus entra em cena. O Hades ficaria vazio! Ao contrário, Jesus, veio desmascarar para aqueles que ali estavam a mentira repetida pelo Inimigo.

Não foi pregar aos anjos caídos. Eles já o conheciam desde os céus. Foi tomar sua autoridade (Colossenses 2:15)! E não apenas isso: Tomou a chave da morte e do inferno (Apocalipse 1:18), esvaziando totalmente o poder do Diabo.

Algo mais aconteceu ali. Jesus esvazia a parte do Hades aonde se agrupavam os justos e os coloca num novo lugar, o Paraíso, para um descanso até o dia da ressurreição final. O próprio Jesus dissera isto ao ladrão na cruz: Hoje estarás comigo no Paraíso… (Lucas 23:43). Agora podiam descansar sem serem torturados pelas palavras do Diabo. Desde então todos os mortos salvos por Cristo se dirigem a este lugar.

Uma nova etapa se descortina. Cristo é o Cordeiro de Deus, que foi oferecido como libação pelos nossos pecados. Mas seu sacrifício não estaria completo se não fosse aceito por Deus. Nos céus há um tabernáculo como mostrado a Moisés (Hebreus 8:2; 9:11,24) e nele Cristo entrou como Cordeiro. É disso que trata o capítulo 24 do livro de Salmos, versículo 7: Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória. O Cristo, em corpo glorificado, foi acolhido no Céu.

O resultado imediato da aceitação de seu sacrifício é que assentou-se à direita de Deus em seu trono (Apocalipse 3:21). Jesus não usurpou o direito de sentar ali, Ele conquistou através de sua obra completa e eficaz.

Na manhã do domingo já um longo périplo havia chegado ao fim. Nada nem ninguém poderia detê-lo jamais.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

17 Comentários

  1. Roberto disse:

    Estudo perfeito, parabéns. Bom que todos que tivessem o conhecimento usassem assim oface que atinge o nosso povo e evangeliza tambem ,Parabéns.

  2. juliane disse:

    a paz do Senhor pastor! gostei do estudo sobre o tema, porém ainda tenho uma dúvida. após jesus ter levado os justos até o seio de Abraão as pessoas que cometeram iniquidade a ponto de ser declaradas como injustas permaneceram no ades? so os justos foram até o ceio de abraão? se foi feita essa divisão essa não ja seria uma forma de julgamento? ou seja, quem ficou no ades vai para o inferno, quem foi para o seio de Abraão vai para o céu. Pergunto porque sei que todos serão julgados igualmente no juízo final.

  3. juliane disse:

    ou todos , até mesmo os injustos foram para o seio de Abraão?

  4. Daladier Lima disse:

    Prezada Juliane, entendo que os mortos justos vão para o Paraíso, onde Jesus prometeu que ia estar com o ladrão. Para o Hades vão os injustos. Detalhe: o destino final destes mortos, após o julgamento final, é o Lago de Fogo. O inferno é um lugar terrível, mas transitório. Assim como o Paraíso é maravilhoso, mas ainda não é o Céu.

    Qualquer dúvida não hesite em nos contatar.

    Abração!

  5. jose carlos da silva disse:

    Pastor , muito bom continua é de grande importância para nós
    .

  6. Fabio Henrique Fidelis de Arujo disse:

    Ótimo estudo que proveitoso!

  7. jose antonio da silva disse:

    muito importante pastor deladier matéria de muita edificação em tempo parabéns a glória para jesus.

  8. Assim como Jonas passou tres dias no ventre do grande peixe importa que o filho do homem passe tambem no seio da terra(inferno),deixo uma pergunta o seio da terra é inferno hades no grego ou outro termo como geena ou tartaroo?

  9. Daladier Lima disse:

    Prezado Francisco,

    Fiz um vídeo sobre o assunto! Está neste link https://www.youtube.com/watch?v=hnmOcY6DC9Q

    Abração!

  10. VANIA DO REGI disse:

    ESTOU AMANDO TUDO ISSO ! AQUI ENCONTRO TDO QUE SEMPRE QUIS SABER ! DEUS ABENCOE PASTOR,POR ESSES ESTUDOS!

  11. VANIA DO REGI disse:

    GLORIA A DEUS !

  12. Everthon Adams de Araújo. disse:

    Pastor, tendo em vista que Jesus prometeu ao ladrão que naquele mesmo dia ambos estariam no Paraíso, como ele teria passado 3 dias no inferno?
    Outra indagação é: a expressão que diz que Jesus desceu ao hades, não pode ser entendida como que ele foi para a sepultura, lugar de todos os mortos?
    Obrigado!

  13. Daladier Lima disse:

    Prezado Everthon,

    Entendo que Jesus não ficou lá no Hades três dias, mas levou os salvos até o Paraíso, inclusive o ladrão num só dia. Ele desceu ao Hades para pregar aos espíritos em prisão. Pregar no sentido de mostrar que as promessas se cumpriram nele.

    Daladier Lima

  14. Everthon Adams de Araújo. disse:

    Entendo pastor.
    Muito obrigado!

  15. Miqueas Cipriano disse:

    Essa é uma das passagens que mais amo e as vezes me pego criando um cenário na mente, imaginando Abrão dizendo a Isaque: “Eis aí meu Filho o Cordeiro, a Providencia de SENHOR!” Parabéns pelo post!

  16. Ivo Gomes dos santos disse:

    Gostei imensamente das exposições escatológicas
    Aqui feita de uma maneira concisa clara e nítida agradeço primeiramente a Deus por tudo pelo Servo instruído inteirado e versado na Biblia e principalmente na Escatologia Bíblica quê é tão
    Profunda e complexa e quê Deus continue o abençoando.

  17. Emília Asevedo disse:

    Excelente reflexão, é muito importante saber o que Jesus fez nos três dias de sua morte, tomou a chave da morte e do inferno!!!! Aleluias!!!!!!!!