O rei está nu!

Havia um imperador que tanto adorava roupas finas, que tinha um casaco diferente para cada hora do dia. Se você quisesse saber onde eles estavam, o primeiro lugar que deveria procurar era no quarto de roupas. Um dia, alguns caloteiros foram até o imperador e juraram que tinham um tecido secreto que era tão fino que aqueles que não eram dignos não conseguiriam enxergá-lo. Eles exibiram uma seda finíssima, mas apenas fingiam tecê-la e, na verdade, “teciam” apenas o ar, e o material foi para as suas bolsas.

Um dia, o imperador veio para verificar o progresso do trabalho deles e não viu nada. Lembrando-se de que o tecido só era visível para aqueles que fossem dignos, ele elogiou o tecido como o mais lindo que ele jamais vira. Ele pediu a opinião de seus conselheiros, mas todos também juraram que se tratava do material mais maravilhoso de todos.

No dia da entrega, os caloteiros vestiram, cuidadosamente, o imperador com absolutamente nada, e ele recebeu elogios exagerados de toda a corte. Então, o imperador decidiu desfilar pela cidade para exibir para o povo aquele tecido miraculoso.

Ninguém disse nada sobre a nudez do imperador, pois ninguém queria ser considerado indigno. Assim, a procissão real continuou pelas ruas até que uma criança gritou: “mas ele não está vestindo nada!”.

A princípio, o pai da criança mandou que ela ficasse quieta, mas, então, começando com um sussurro que foi aumentando até um grito, e as pessoas começaram a gritar: “ele está pelado!”. O imperador, mesmo temendo que eles estivessem certos, continuou a procissão. E sua corte o seguiu, segurando uma cauda que não existia.

A Roupa Nova do Imperador, Hans Cristian Handersen, citado por Jeff Shuterland, em Scrum: a arte de fazer o dobro de trabalho na metade do tempo.

Se aplica a tanta coisa, não é? São metáforas poderosas trazidas por este pequeno trecho. A liderança eclesiástica moderna está em crise. Seu principal sintoma é a ausência de realidade, de compreender o mundo que os cerca. Converso a cada dia com mais pessoas tristes e desanimadas. Procuro fazê-las compreender que Deus está trabalhando, por mais difícil seja enxergar o que faz naquele momento. É que por trás da história individual há a meta-história de Deus, harmônica, altiva, poderosa, esmagadora. Não conseguimos enxergar sua dimensão.

Não custa aos líderes perceber o que se passa.

Lei também:Os Homens Não e os Homens Sim e Bajulação é de Deus?

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

1 Comentário

  1. Ana Rejane disse:

    Muito bom. Ótima reflexão!