EBD Estudos Reflexões Daladier Lima

Onde estão os milagres? Por que não os vemos hoje?

Prezados leitores, este é um post diferente. Digo já por que! Vamos por partes.

Introdução

O que é um milagre? Socorro-me de três dicionários on-line. O Michaellis registra:

Milagre - Michaellis

Milagre – Michaellis

Já o Pliberam (Dicionário português) e o Aurélio, definem:

Milagre - Pliberam
São pois intervenções sobrenaturais. Praticamente todas as religiões contam com intervenções desta natureza. Isto não diminui os registros bíblicos, pelo contrário, evidenciam sua superioridade. Conta-se que determinado líder religioso, dialogando, com um pastor lhe disse: Todos os milagres que você puder apontar os temos em nossa religião. Curas, intervenções sobre a natureza, etc. O pastor respondeu: Há o milagre da salvação? O líder calou-se!

Os milagres de Jesus são maravilhosos, mas o tema deste post são aqueles operados através da Igreja. Jesus nos deu poder sobre enfermidades (Atos 19:11,12), sobre os demônios (Atos 19:14ss) e até mesmo para ressuscitar mortos (Atos 20:9ss). Tais práticas acompanham a Igreja ao longo dos séculos. Vi e ouvi Deus fazer coisas tremendas em minha curta vida e há inúmeros milagres verdadeiros relatados em livros. Mas há algo que não bate. Onde estão os milagres hoje? Ainda ouvimos falar deles, mas dado o tamanho da Igreja e sua influência na sociedade e excetuando o milagre da salvação (o maior de todos, diga-se) são poucos. Claro, claro, há a premissa da raridade, pois milagre é justamente aquilo que subverte a ordem natural e comezinha. Mas há outras que se impõem.

A premissa da necessidade

Pensemos agora: Quantos de nossos irmãos estão enfermos, muitos à beira da morte? Quantos pedidos não recebemos em nossos cultos de oração por irmãos novos e velhos? De quantas pessoas não sabemos dominados e escravizadas pelo mal? Não aquele pecado cotidiano, familiar à natureza humana, mas simplesmente, dominados?

A premissa da atração

É inegável que a Igreja crescia por atração. Gosto de pregar a Palavra de Deus, gosto de ouvir, creio que ela tem um poder inegável de atrair o pecador. Aliás, ainda engatinhamos em sua utilização. Mas, convenhamos, um milagre tem o poder de atrair multidões a ouvi-la ou não?

A premissa da limitação humana

Pegue um ateu qualquer, junte a um crítico e some a um indiferente. Coloque-os diante de um milagre verdadeiro e incontestável. Fatalmente ficarão emudecidos. Na pior das hipóteses darão de ombros diante do inexplicável! Era isso que acontecia a Jesus. Lembro do episódio em que curou o cego em João 9. Seus críticos utilizavam todo tipo de argumento, arrazoavam, ponderavam, mas não havia escapatória: um homem cego de nascença via normalmente! Para uma sociedade indiferente à mensagem do Evangelho precisamos ou não de milagres?

A premissa da igreja hospital

Estava num culto onde um demônio se manifestou. Um homem estava ouvindo o culto do lado de fora. Um irmão o viu e se aproximou, falando de Jesus. Convidou-o a entrar e ele o fez. Mas ao chegar em frente ao púlpito, como quem ia se decidir por Cristo, ele caiu possesso e começou a grunhir como um porco. Coisa terrível de se ver. Ninguém conseguiu expulsar o demônio. O dirigente do culto disse ao microfone: “Não se traz uma coisa dessa pra Igreja!” Ora, pra onde iria aquele triste homem? Se a igreja não é hospital para cuidar de doenças do corpo e da alma, onde as pessoas buscarão a cura de seus males?

Enfim…

É uma questão que me intriga há muito tempo. Sei dos falsos milagres e milagreiros. Sei dos vendilhões de milagres. Sei que milagres não implicam diretamente em salvação. Conheço pessoas desviadas que receberam milagres tremendos. Sei também como é fácil dar de ombros para alguém que precisa de um milagre e dar algumas desculpas padrão: “É Deus não quis”, “Vá pra casa e se Deus quiser Ele fará”, ” Espere o tempo de Deus”, esmagando todas as premissas acima!

Compartilhei a questão com alguns amigos do Facebook. A intenção era colher impressões as mais diversas. Fiz uma pergunta simples: “Por que não há mais milagres hoje como antes?”. Também colhi alguns dados pessoais, apenas para contrastar as percepções. Não pude contatar muita gente. Primeiro, o post ficaria enorme, segundo, não o terminaria tão cedo. Nem todos me responderam a esta altura da publicação, mas prometo publicar tão logo cheguem. Inseri na ordem de chegada da resposta. Agradeço penhoradamente àqueles que gastaram um pouco de tempo com suas respostas. Farei minhas considerações ao final:

Geremias do Couto

Geremias do Couto, pastor assembleiano, jornalista, blogueiro

Creio na contemporaneidade dos dons à luz de 1ª Coríntios 12 a 14. Esse é o meu parâmetro. Quando me perguntam sobre o assunto, sempre remeto o consulente para esses capítulos e peço que os leia algumas vezes. De forma simples, qualquer manifestação pentecostal precisa enquadrar-se nos ensinos paulinos ali referidos.

Dito isto, devemos olhar os milagres no mundo contemporâneo sob alguns ângulos. Primeiro, não posso concordar com essa enxurrada de milagres midiáticos que atualmente se vê, onde sua imensa maioria não passa de farsa. São meros recursos propagandísticos que não resistem a qualquer busca de autenticidade. Segundo, a tentativa de neutralizar ou resistir à impostura, leva ao outro extremo de desacreditar em sua contemporaneidade e mesmo evitar pregar sobre o tema. Terceiro, a institucionalização também contribui para que pouco se veja nos grandes centros ou grandes igrejas milagres autênticos pela burocratização da fé. Quarto, a incredulidade acaba também sendo um fator de desestímulo para que eles aconteçam.

No entanto, creio que os milagres não aconteçam com a frequência que alguns desejam a ponto de transformá-los em ato vulgar. Conforme ensina Paulo, a soberania sobre eles é do Espírito Santo, não nossa. Quando ocorrem, são sinais de Deus em determinadas situações para trazer glória ao seu nome e autenticar o poder do evangelho.

Em minha experiência pessoal, que me lembre, foram três experiências que posso considerar milagrosas. Meu pai, certa vez, sem qualquer malabarismo, orou por uma irmã que estava entrevada na cama há anos e, no dia seguinte, ela apareceu andando no culto. Isso serviu de testemunho para muitos descrentes naquela época. Nisso acredito. Só acho que não precisa de espetáculo, mídia ou coisa que o valha. Mas se buscarmos no anonimato, no meio da simplicidade, em locais diferentes de todas as partes do mundo, eles estão acontecendo como sinal da proclamação do Evangelho.

Gutierres

divider

Gutierres Fernandes Siqueira. 25 anos. Editor do blog Teologia Pentecostal. Graduado em Comunicação Social pela Faculdade Paulus (FAPCOM) e pós-graduado em Mercado Financeiro e de Capitais pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. É membro e professor de EBD na AD Ministério Belém, São Paulo/SP.

Sou evangélico pentecostal desde 2001, mas nunca vi pessoalmente nenhum morto ressuscitar ou um cadeirante curado de sua deficiência. Entretanto, já ouvi inúmeros relatos sobre milagres extraordinários [1]. Talvez, você, caro leitor, já tenha visto algum fato fora do comum operado pelo Senhor ou, quem sabe, você tenha um forte testemunho de cura. Eu, por exemplo, ainda muito bebê tive sarampo, fortíssimo. Na ocasião o médico falou que a única esperança era sobreviver com sequelas. Graças ao bom Deus, não há nenhum resquício daquela doença. Mas, repito: nunca vi um morto ressuscitar ou um cego de nascença passando a enxergar.

Reitero aos mais desavisados que acredito em milagres e nos dons espirituais para os nossos dias. Aliás, acreditar em Deus e desacreditar de milagres é um raciocínio torto, ilógico, irracional… Bom, mas por que nos dias de hoje não vemos os milagres da primitiva igreja? Vejamos:

  1. O livro de Atos é um relato histórico. É da natureza da narrativa histórica destacar os fatos mais importantes. Seja o historiador religioso ou secular, não veremos a menção do dia comum, mesmo sendo o “não-acontecimento” a tomar o maior tempo linear. Isso não quer dizer que os “fatos mais importantes” fossem ordinários. O historiador é um jornalista tardio. Você já assistiu algum jornal noticiando que a dona Maria foi na feira e comprou duas melancias? É claro que não. A notícia é sobre o acontecimento fora do comum. A história, da mesma forma, trata sobre os principais fatos. Portanto, devemos tomar o cuidado de não ler um fato histórico como o corriqueiro, o trivial. Portanto, não é porque você leu vários milagres em Atos que tais sinais fossem diários.
  2. O milagre é, em si, extraordinário. O milagre é raro, pois se acontecesse todos os dias deixaria de ser milagre. É uma questão de lógica. Sim, você pode estranhar o fato de uma comunidade dita cristã vivendo em torno do milagre, pois a fé cristã tem milagres, mas não vive em torno dele. Devemos entender que o milagre é exceção e não a regra, o comum, o dia a dia. Paulo, o apóstolo, pergunta os coríntios: “Porventura são… todos operadores de milagres?” [1 Co 12.29]. Evidente que a resposta é negativa.
  3. O milagre era a reafirmação da mensagem apostólica. Embora o dom de “poder para operar milagres” [cf. 1Co 12.10 NVI] seja acessível a qualquer cristão em qualquer época, também, é necessário entender que a natureza dos milagres através dos apóstolos visava a confirmação de sua mensagem [cf. At 2.43 comp. Mc 16.20 e At 14.3]. A Igreja Cristã é universal (católica, em grego) e apostólica, pois está baseada na “doutrina dos apóstolos” [At 2.42]. A Igreja está firmada sobre o “fundamento dos apóstolos e dos profetas, tendo Jesus Cristo como pedra angular” [cf. Ef 2.20 NVI]. O milagre, portanto, serviu como um selo de autenticidade da mensagem apostólica. Logo, se concluiu que a diminuição dos milagres no presente momento histórico se dá pelo fato de não estarmos a construir uma nova revelação escriturística. Nós, hoje, não temos a autoridade dos profetas e apóstolos do passado e, assim, a necessidade dessa confirmação sobrenatural é diminuída.
  4. Embora Cristo seja o mesmo, a sua operação não necessariamente repete o passado. É muito comum no meio pentecostal citar Hebreus 13.8 para insinuar que o milagre do passado precisa repetir-se nos dias de hoje. O autor aos hebreus quis dizer que a natureza, o poder e o caráter de Cristo nunca mudam, mas não que Ele repete a sua forma de agir. O próprio livro começa informando que a forma de Deus se comunicar não é a mesma, mas passou por mudanças na pessoa de Cristo [cf. 1. 1-2]. Mortos ressuscitaram? Sim, é verdade. Mas na própria Bíblia depois vemos a ênfase sobre a esperança da última ressurreição. Horton escreveu: “Mas como Donald Gee informa (…) há, apenas, dois registros de ressurreição de mortos (Atos 9.40, 20.10). Nos outros casos, foi-lhes indicado o consolo da ressurreição e da volta do nosso Senhor (I Tessalonicenses 4.13-18)”.
  5. Milagre não produz conversão, logo, devemos nos preocupar mais com a falta da pregação evangélica. Blaise Pascal escreveu:

Se eu tivesse visto um milagre, dizem eles, eu me converteria. Como garantem que fariam o que ignoram? Imaginam que essa conversão consiste numa adoração que se faz de Deus como um comércio e uma conversão tal como a representam para si. A conversão verdadeira consiste em aniquilar-se diante desse ser universal a quem se irritou tantas vezes e que pode legitimamente pôr-vos a perder a qualquer momento, em reconhecer que nada se pode sem ele e que nada se mereceu dele, afora estar em desgraça. Ela consiste em conhecer que existe uma oposição invencível entre Deus e nós, e que, sem um mediador, não pode haver comércio [2].

  1. Falta fé. “E estes sinais seguirão aos que crerem “ [Mc 16.17]. Este tópico foi colocado por último propositadamente. Embora ache que as explicações já dadas mostrem bem que não devemos nos preocupar com essa pergunta, por outro lado, é inegável que precisamos ter mais fé no Deus no impossível. Sim, muitos milagres não acontecem porque simplesmente oramos mal ou agimos com ceticismo.

Referências Bibliográficas:

[1] HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD 1993. p 299.

[2] PASCAL, Blaise. Pensamentos. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005. p 143.

divider

Ana Duarte

Ana Lúcia Duarte, esposa do Pr. Gilberto Duarte, coordenadora da área de Itaquitinga/PE

Deus age de formas específicas em cada época, visando objetivos proveitosos para aquela época e para as subsequentes. Não quer dizer que porque Ele abriu o Mar Vermelho vai ficar abrindo os mares todos os dias. A fé das pessoas está fundamentada em coisas, é por isso que nada acontece. Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente.

divider

AdejarlanPr. Adejarlan Ramos. Bacharel em Teologia, licenciado em Letras e Pedagogia. Pastor auxiliar na AD em Barreiras/BA

Os milagres sempre foram uma confirmação de que a mensagem do Evangelho era genuína e que o Reino de Deus tinha chegado com poder. Não há mais milagres como antes não porque Cristo tenha falhado no cumprimento das suas promessas, mas a falta está nos seguidores de Jesus (Mt. 17.17). Creio que faltam fé e ambiente de oração.

Josué

divider

Bacharel em Teologia e Gestão Pública e Pós, graduado em Docência no Ensino Superior

Penso que a pergunta seja: por que não vemos tantos milagres hoje? Uma vez que milagre sempre existiu e sempre existira, enquanto a Igreja estiver militando na terra, conforme nos indica Mc. 16:17-18. Estes sinais acompanharão os que crerem… Enquanto existirem pessoas crendo, os sinais estarão presentes. É evidente que não na proporção do primeiro século, onde a Igreja precisava se firmar de forma mais incisiva. O lenço “curava”, A sombra “curava”, entre outros.

Hoje, os milagres são mais pontuais. Pontuais por conta do nosso comodismo religioso, por estarmos mais voltados para nós do que para o reino de Deus. Mas com certeza acontecem. Como o relato recente de um missionário na Etiópia de uma menina cega que passou a enxergar. Entre outros que poderíamos citar.
Observemos o que o apostolo Paulo nos ensina.

1Co. 12: 8-10: Pelo Espírito, a um é dada a palavra de sabedoria; a outro, a palavra de conhecimento, pelo mesmo Espírito; a outro, fé, pelo mesmo Espírito; a outro, dons de cura, pelo único Espírito; a outro, poder para operar milagres,…
A palavra milagre aqui é dynamis, feitos de origem e caráter sobrenaturais. Se eu creio que é contemporânea a palavra da sabedoria, também devo crer no operar milagres.

Vejamos ainda o que nos ensina Jesus em Mt. 7:22: Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres (dynamis)? Claro que aqui estão inclusos todos os charlatões, enganadores que vivem iludindo os indoutos na fé. Porém, estão também aqueles que por algum motivo realizam milagres.

divider

Cícero

Cicero José Ramos da Silva, Rio de Janeiro, casado, três filhos adultos, AD em Joinville/SC, Bacharel em Teologia. Obreiro auxiliar, atuando tanto como professor de EBD, como em um curso de Teologia.

Ainda hoje o Senhor Deus opera milagres? Essa é uma pergunta difícil de responder. Visto que, se disser que não há mais milagres hoje como nos tempos bíblicos, estarei de mãos dadas com os céticos de plantão. Por outro lado, se disser que pululam aqui e ali milagres contínuos e extraordinários, também não estarei sendo correto em minha opinião visto que é evidente que não se operam tantos milagres como naqueles tempos. Não que Deus tenha mudado, visto ser Ele imutável (Ml 3.6; Hb 13.8). Mas os homens sim, mudam e continuam a mudar. Como deveríamos, sendo crentes em Jesus Cristo, nos posicionar diante de tal pergunta crucial?

Certamente que para aqueles que conhecem ao Deus das Escrituras, é perfeitamente aceitável o fato de que o Senhor opera quando, como e onde quiser. Mas os incrédulos neste Deus Trino, Poderoso, Onipotente, Criador dos céus e da terra continuarão a olhar e não crer. Porém, o pior é quando aqueles que se dizem seguidores de Jesus Cristo, negam o agir de Deus na história da Igreja e ousam afirmar a cessação dos milagres após o período apostólico.

John C. Whitcomb, professor de Teologia e Antigo Testamento no Seminário Teológico Grace em Winona Lake, Indiana, EUA, escreveu um pequeno livreto de 16 páginas sob o título “Deseja Deus que os Crentes Operem Milagres Hoje?”  para tentar refutar a operacionalidade dos milagres divinos atualmente. No último parágrafo ele escreve:

“Portanto, a história da Igreja confirma as evidentes inferências das Escrituras, que os sinais de milagres, de todos os tipos, cessaram com a morte dos apóstolos.”

Entretanto, Jack Deere, professor do Seminário Teológico de Dallas, Texas, também nos Estados Unidos, publicou um livro intitulado “Surpreendido Pelo Poder do Espírito” (CPAD) em que argumenta de forma categórica a sustentabilidade do operar de Deus no decorrer da história. Ele declara que foi um cético antes de passar a crer no agir sobrenatural de Deus ainda hoje:

“Eu lia os evangelhos e o livro de Atos através das lentes da hermenêutica anti-sobrenatural, e, cada vez que chegava a uma história de milagre, elas me permitiam enxergar sua veracidade, mas filtravam qualquer aplicação que tivessem para os dias atuais. Como justificar a hermenêutica anti-sobrenatural? Onde, nas Escrituras, somos informados de que devemos ler a Bíblia dessa maneira? Onde, nas Escrituras, somos orientados a copiar os elementos não-miraculosos e a descartar a atualidade dos milagres?” (p.114).

E no capítulo seguinte de seu precioso livro, Deere apresenta algumas razões pelas quais Ele curava no passado e continua a curar em nossos dias visto que a Igreja pode ter mudado, mas o Senhor Deus continua o mesmo (Ml 3.6; Hb 13.8):

1) Deus cura movido pela compaixão e pela misericórdia;

2) Deus cura para glorificar a Si mesmo e a Seu Filho;

3) Deus cura em resposta à fé;

4) Deus cura em resposta às Suas próprias promessas (pp. 120-130).

Não há razão para argumentarmos de que o Senhor não opere mais milagres hoje. Isto está fora de questão. Precisamos argumentar em direção ao fato de que a compaixão do Senhor Jesus Cristo conforme demonstrada nos evangelhos, continua hoje tão válida quanto aqueles dias. Seu caráter bem como sua compaixão são perenes. Por isso escreveu o autor da Epístola aos Hebreus: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (13.8).  Como bem argumentou Jack Deere:

“Nenhuma dessas razões está alicerçada sobre as circunstâncias históricas que caracterizaram a Igreja do primeiro século de nossa era. Elas encontram-se arraigadas ao caráter e aos propósitos eternos de Deus. Se o Senhor curava no primeiro século da era cristã por estar motivado pela sua compaixão e misericórdia pelos que sofriam, por que retiraria Ele essa compaixão pelo simples fato de os apóstolos não se encontrarem mais entre nós? Não sente Ele mais compaixão pelos leprosos? Será que não se comove diante de um aidético? Se Jesus e os apóstolos curaram no primeiro século a fim de trazer glória a Deus, por que não iria permitir hoje que seu Filho fosse glorificado através do ministério da cura? Os propósitos bíblicos para a cura continuam válidos até hoje, À medida que nos alinhamos a eles, passamos a comprovar que, realmente, Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Ele continua a curar” (p. 131).

Assim diante das assertivas de Deere, firmo minha posição crendo no poder de Deus operante ainda hoje. Embora a igreja hodierna não seja como a igreja primitiva, sendo mais secularizada e por isso mais refratária a esperar grandes coisas de Deus, sem generalizações todavia, isso não significa que o Senhor não continue a operar milagres e curas das mais variadas enfermidades. Creio firmemente na operação de maravilhas da parte do Senhor. Creio que Ele pode operar o milagre da restauração de cegos e paralíticos de nascença bem como no poder dEle em ressuscitar mortos se assim Lhe aprouver. Creio pessoalmente que Deus opera milagres ainda hoje. Aparentemente pode parecer, diante de minha finitude, que não sejam operados em profusão. Mas pela extensão da miséria que o pecado produziu e têm produzido nos seres humanos e pelo fato incontestável do caráter do Senhor do Universo, temos de aceitar que, certamente, Ele está ativo no mundo de hoje, operando prodigiosamente quando e como quiser.

Os títulos de dois dos livros mais famosos de um grande pensador cristão como foi Francis Schaeffer não nos deixam esquecer disto: O Deus Que Intervém (no original em inglês “The God Who Is There”) e O Deus Que Se Revela (“He Is There and He Is Not Silent”). Deus Pai foi glorificado por meio da obra consumada na cruz por Seu Filho amado, o Senhor Jesus Cristo e continua a ser glorificado hoje através de milagres que pode e efetivamente têm operado (principalmente a conversão de pecadores empedernidos), visando o bem-estar dos homens, mas acima de tudo, para ser glorificado por todos que nEle creem. Pense nisso…!

divider

EliseuEliseu Antonio Gomes. Membro da AD em Pirituba, setor 62, Ministério Belenzinho, São Paulo/SP (Pr. Heber Sousa)

Eu acredito que a pergunta deveria ser mais aprofundada: “Por que não há mais milagres na Assembleia de Deus hoje?” Os milagres não cessaram na Igreja do Senhor, deixaram de acontecer em determinados meios evangélicos.

Recentemente, eu conversei com meu pastor exatamente sobre este assunto. Eu disse-lhe sobre o meu sentimento de tristeza pela falta de ensinamento sobre o poder que há no nome de Jesus e o costume de os crentes assembleianos repreenderem os males evocando o sangue da expiação de pecados  na frase “o sangue de Jesus tem poder”, sem que haja por parte da liderança o esclarecimento ideal sobre isso.  Creio que a falta de milagres na seara assembleiana ocorre por não ser ensinado sobre esta questão da base bíblica para repreensão de males.

Nos idos da década de 1970, eu crescia numa congregação da Assembleia de Deus na zona oeste da cidade de São Paulo, onde meu pai foi um daqueles fundadores anônimos. Ali, aos finais de semana, ele trabalhou como pedreiro, colocou as mãos na massa de cimento desde os alicerces do templo até o acabamento final, junto com muitos outros membros valentes. Obra da alvenaria pronta, meu pai trabalhou como músico, foi fundador do coral e banda, deu aulas de música aos componentes dos conjuntos e colaborou doando instrumentos à igreja. Ele também evangelizava em praças, fazia visita aos enfermos internados nos hospitais e oprimidos em suas residências. Vi durante seu tempo de vigor físico pessoas se converter ao pregar e ser curadas ao orar.

Eu me converti apenas aos 18 anos, só nesta idade tive um encontro real com Jesus Cristo e pude entender e mensurar toda a dedicação de meu pai, que hoje é presbítero, está em idade bastante avançada, passando os seus dias descansando em sua casa.

Na primeira década do ano 2000, minha mãe sofreu com uma doença grave, classificada como Púrpura Trombocitopênica Trombótica (mal que transforma o sangue em água). Ela ficou em coma por cerca de duas semanas e foi desenganada pela equipe médica após inúmeras transfusões de sangue – um dos doutores disse para uma de minhas irmãs que ela morreria no curto espaço de dois dias. Diante desta situação, eu me lembrei do Evangelho de Cristo em duas passagens contendo promessas: Jesus afirmando que os sinais acompanharão/seguirão aos que crerem e que se duas pessoas concordarem na terra sobre qualquer coisa o Pai Celestial realizará o que pedirem (Marcos 16.17; Mateus 18.19). Então, senti enorme vontade de visitar minha mãe acompanhado de um irmão para orar pedindo a reversão do quadro de saúde em que ela vivia naqueles dias. Não encontrei companhia entre os crentes assembleianos para ir ao hospital orar comigo, mas, sim, entre os neopentecostais da Igreja Internacional da Graça de Deus. Estivemos no quarto de minha mãe em uma tarde, peguei em sua mão direita, disse-lhe em seu ouvido que oraria em seu favor e orei. Em nome de Jesus repreendi aquilo que lhe mantinha desacordada, expulsei da vida dela a doença usando a autoridade do nome de Cristo, então, ela que se mantinha imóvel por muitos dias, começou a se mexer na cama, apertando a minha mão e movendo as pernas, alguns aparelhos de monitoração ligados a ela apitaram e uma enfermeira correu para chamar o médico de plantão. Dois dias depois minha mãe recebia alta, e após isso viveu mais 12 anos. Seu falecimento não está relacionado ao caso exposto aqui.

Não sei dizer se por influência desta experiência, minha filha mais velha, casada e beirando os 30 anos, que frequentou na infância os bancos da EBD das ADs, faz parte do corpo de membros da Igreja da Graça. Naquela denominação ela é atuante, e recebo depoimentos de pessoas dizendo ter recebido bênção de milagres por sua atuação de imposição de mãos com oração em nome de Jesus.

Sei que alguns poderão alegar que os milagres desapareceram por falta de consagração dos crentes assembleianos. Porém, em Marcos 16.17 encontramos a afirmação que o sumiço de sinais ocorre pela falta da fé. Isto precisa ser ponderado com seriedade. Por favor, não estou afirmando que os doentes não têm a salvação em Cristo, não interpretem errado, eu entendo que o texto bíblico em apreço está nos dizendo que os sinais acompanham aos que crerem que Deus realiza os sinais – em suas vidas e vidas de terceiros – através de suas orações, quando usam o nome de Jesus para repreender doenças, demônios e suas operações.

Diz a Bíblia que a fé vem por ouvir a Palavra, logo, então, está faltando o ensino específico sobre os sinais. Quando ressurgirem nos púlpitos das Assembleias de Deus pregações focando este tema, revistas de Escola Dominical abordando o assunto, com toda certeza posso afirmar que os milagres novamente serão parte das ocorrências do dia a dia do povo que se chama pentecostal assembleiano.

Enfim, nos dias atuais não vejo e nem ouço testemunho de milagres com a mesma frequência do passado dentro das Assembleias de Deus. Quando acontece a intervenção sobrenatural da parte do Espírito, pelos dons e oração, os crentes se alegram à beira da histeria, como se os sinais não fossem fatos naturais dentro cenário pentecostal. É motivo de lamento que hoje seja assim.

 

divider

SilvioSilvio Araújo, maestro, AD Recife/PE.
Por que não há mais milagres hoje como antes?”
FALTA DE FÉ
Acredito que a principal razão para não vermos tantos milagres nos dias de hoje é a falta de fé. A falta de fé impediu Jesus de efetuar milagres em Nazaré (Mt 15.38). “A uma geração incrédula não será dado nenhum sinal.”  Lc 9.41. Dela derivam tantos outros motivos que tentarei sintetizar:
ESFRIAMENTO ESPIRITUAL E MUNDANISMO
A falta de fé leva tem levado os cristãos a buscarem (e se contentarem) com soluções humanas, terrenas. Já desprezamos a oração como primeiro socorro nos momentos de enfermidades no lar, já não pedimos batismos com Espírito Santo nos cultos de oração, já nos conformamos quando ouvimos que um amigo, parente ou irmão está com câncer ou outra terrível enfermidade. Aguardamos a notícia da morte quase que naturalmente. Nós mesmos desanimamos diante das dificuldades imensas e nos falta fé para receber o milagre. Estamos muito ocupados com nossa vida terreal, conforto e bens, que podem ser adquiridos com dinheiro e trabalho. Quando pedimos ou esperamos milagres, parece que só esperamos os financeiros. Vivemos os dias de Noé.
Nossos cultos já perderam muito do tripé: “Jesus Cristo, salva, cura e batiza com Espírito Santo”. Temos mais mensagens de auto estima, esperança, estímulo a buscar sucesso nas áreas sociais, culturais etc. Os poucos e pequenos milagres que experimentamos são do tamanho de nossa pouca fé. Paradoxalmente, grandes milagres estão acontecendo em países ateus, fechados ao Evangelho, mas com crentes de fé ardente, perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;
At 14.9 Havia fé naquele homem para ser curado e Paulo percebeu isto!
Mc 2.5  Jesus viu a fé daqueles quatro amigos que levaram o paralítico sobre a casa.
Hb 11.35 Mulheres receberam de volta seus mortos ressuscitados pela fé
Mc 16.15 diz: “aos que crerem”. Os sinais não seguem os incrédulos.
Mt 21.22 Se não cremos, não pedimos. Nada acontece.
SINAL DA VINDA DE CRISTO
A ausência de milagres, em meu entendimento, também é um sinal da proximidade da vinda de Cristo. A fé genuína está esfriando há algumas décadas e acelera-se a cada dia. Mesmo depois do arrebatamento, continuará a minguar. Achará fé na terra o Filho do Homem quando retornar? (Lc 18.8)
FINALMENTE, O FATOR “SOBERANIA DE DEUS”
Dr. Paulo Wayller, pastor batista ultrafundamentalista, repetia sempre nas salas de aula do Seminário Teológico Batista do Norte, lá no início dos anos 1990, uma máxima filosófica que dizia: “na magia, o adorador manipula a divindade. Na religião, o adorador se submete à divindade”. Não manipulamos Deus, não fazemos chover milagres. Se eles acontecem quando pedimos, também o é porque no pedido há a vontade de Deus (Jo 15.7).
Precisamos entender que Deus é soberano e opera milagres quando quer. Quando os realiza, sempre vemos alguns propósitos tais como a glorificação de seu Nome (João 2:11), sua revelação específica, o fortalecimento da propagação do Evangelho (Mc 16.20), dentre outros.
Hb 11.1 – Sem fé é impossível agradar a Deus
Dn 6.27 – Deus é quem opera sinais nos céus e na terra
Sl 72.18 – Nosso Deus é o único que faz maravilhas.
At 4.30 – Os discípulos entendiam que Deus é quem realizava os sinais em Nome de Jesus. Criam nisto e pediram ao Pai.

divider

Vicente LeãoVicente Vinicius de Andrade Leão. Bacharel em teologia na ETEADALPE. Mora em Rio Doce – Olinda/PE. É líder de jovens na AD Janga/Rio Doce 1.

Esta é uma questão importante, na qual poucos de dedicam a refletir a achar a verdade em relação a sua resposta. Os milagres no Novo Testamento são sinais e prodígios manifestos em missão, são evidencias que fundamentam as verdades do evangelho de Jesus Cristo e a manifestação da glória de Deus, mas todo milagre tem um propósito evangelístico. Em Atos, nos capítulos 3 e 4, podemos ver relatos que nos dão a ideia deste propósito, quando o paralitico da Porta Formosa é curado, os apóstolos aproveitam para evangelizar e, em consequência do que aconteceu, e do que as pessoas ouviram mais milhares se convertem a Jesus Cristo. A igreja hoje não entende os reais propósitos dos milagres, por conta disso vivem buscando não para promover a glória de Deus, mas para ostentar uma espiritualidade fora dos padrões bíblicos.

Enquanto não houver um real entendimento em relação a utilidade dos milagres na missão evangelística da igreja, continuaremos na escassez dos mesmos. Muitos vivem a expectativa de abrir o mar, mas nós temos que entender que quando o mar se abriu para Moisés, ele estava libertando escravos, se nos disponibilizarmos a libertar escravos do pecado os prodígios nos seguirão.

divider

JuberPr. Juber Donizete Gonçalves, possui formação acadêmica em geografia e contabilidade. É casado com Ana Cristina, e tem três filhos Lucas, Ana Júlia e Maria Luiza. Pastor auxiliar na AD Missão aos Povos em Uberlândia/MG.

Algumas das indagações que ouvimos por aí são: “O que está acontecendo hoje em dia, que não vemos mais milagres nos nossos cultos?”. Depois, com ar nostálgico, continuam dizendo: “Por que será que os paralíticos não andam, os surdos não ouvem, cegos não vêem, não há mais endemoniados sendo libertos?”, “Por que há tantos crentes morrendo de câncer?”.

Depois vem as “explicações” do tipo: “Isso é porque o povo não ora, nem jejuam mais, como antigamente”, “está faltando fé”, ou ainda uma explicação mais legalista: “Isso é porque o mundo entrou dentro da igreja, alterando os marcos antigos, mudando os nossos bons usos e costumes”.

A queixa de que agora há menos milagres do que em outros tempos, foi feita também no livro de Salmos: “Já não vemos os nossos sinais, já não há profeta, nem há entre nós alguém que saiba até quando isto durará” Salmos 74:9. Houve momentos na história bíblica em que houve mais operação de milagres do que em outros. No ministério de Moisés, tanto na saída do povo de Israel do Egito, quanto durante os 40 anos que passaram no deserto, havia milagres diários, com respeito a provisão de alimentos, água, saúde, e até mesmo na preservação das roupas e calçados que os israelitas usavam. Nos dias de Josué, no ministério de Elias e Eliseu mais milagres.

Já com os profetas canônicos, parecia que a tecla “pause” de milagres havia sido apertada. Havia, mas a quantidade parecia que estava diminuindo, a ênfase agora era mais no poder da palavra profética. Depois 400 anos de silêncio profético canônico, surge João Batista que não efetuou milagres (João 10:41). Então, vem Jesus Cristo fazendo muitos sinais e milagres. Na Igreja Primitiva também havia muitos milagres conforme o livro de Atos.

Nesses 2.000 anos de história da igreja, também ocorreram momentos de maior operação de milagres do que outros. Nos últimos 100 anos, com o movimento pentecostal no Brasil e no mundo, os relatos de milagres foram muitos, alguns testemunhados como legítimos outros foram denunciados como falsos. Na Igreja Católica, para o Vaticano considerar algo como milagre, tem que passar por um processo burocrático. No meio evangélico protestante, o questionamento é menor, quando não inexistente.

Como não sou cessacionista, acredito que os milagres não cessaram com o fim da era apostólica. Creio que existem muitos milagres acontecendo hoje em várias partes do mundo. O problema é que achamos que milagres tem que ocorrer dentro dos nossos templos. Diz o apóstolo Tiago que “toda boa dádiva e todo dom perfeito, vêm do alto, do Pai das Luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação”. Deus não anda conforme as nossas lógicas. Ele ama a todos. Portanto, ser curado é algo que pode acontecer mesmo quando a gente não tem consciência disso. O Deus que ama não precisa de formulas para intervir. Ele intervém quando quer e como quer. Na realidade todos nós somos curados milhares de vezes nesta vida e nem ficamos sabendo. Sem falar que há uma quantidade enorme de “livramentos” que recebemos de Deus, em relação a coisas que nos atingiriam, e nem ficamos sabendo. Aceite o milagre com toda gratidão!

divider

Carlos Roberto

Carlos Roberto, casado, 34 anos, presbítero da AD em Capinópolis/MG, bacharelando em teologia.

O assunto cura divina perneia o pensamento cristão desde os tempos da igreja de Cristo em seu pós-nascedouro. Os milagres e a contemporaneidade dos mesmos é um assunto que a meu ver, dentro da minha visão de pentecostal clássico ocorrem ainda. Não quero neste comentário entrar no assunto teológico sobre cessacionismo, ou coisas do tipo, mas dar a minha opinião sobre o porque de não ocorrer muitos milagres atualmente como ocorria antes.

Deus é o mesmo? Claro! E a atuação do seu Espírito continua à disposição dos crentes, dos fiéis, e daqueles que estão inseridos no corpo de Cristo. O agravante no que tange a responder as perguntas do artigo do irmão Daladier: Onde estão os milagres? Por que não os vemos hoje? Se dá na condição de vida de muitos crentes de nossa atualidade, que simplesmente não tem compromisso com o dono da benção, só querem os milagres, só querem a cura, não querem ter um relacionamento sério com Cristo.

Outra coisa, o antropocentrismo tem permeado e muito a cristandade atual, por isso a meu ver não ocorrem muitos milagres e curas. Bom, essa é a minha opinião sobre o assunto. Portanto, o cristianismo atual, só terá uma perspectiva de milagres divinos, e carismáticos, quando os cristãos tiverem mais seriedade em sua comunhão e espiritualidade com Cristo, e quando os mesmos se livrarem do seu ego, e se renderem realmente a Deus no momento da cura e na oração, e não usar isso como um destaque para aplausos humanos.

divider

MarceloMarcelo José da Silva, evangelista da AD em Abreu e Lima/PE, atua na Congregação Alameda Paulista – Paulista/PE. Bacharel em Teologia (ETEADALPE). Bacharelando em Ciências Sociais (UFRPE)

A paz do Senhor Jesus, pastor. Sobre a pergunta “Onde estão os milagres? Por que não os vemos hoje?” é o que tenho a dizer.

Em primeiro lugar “Onde estão os milagres”. Eu acredito que eles estão onde há fé e o único propósito seja  a glória Deus. E milagre aqui seria qualquer evento sobrenatural que, atuando, manifeste o poder e a glória de Deus; porque é dessa forma que descrevemos toda ação do Espírito em nossas reuniões espirituais.

Em segundo lugar “Por que não os vemos hoje?”. Justamente, por que não vemos não significa dizer que eles não estejam acontecendo.

Os escritores das Sagradas Escrituras fazem registro do viram e, outros, do que puderam apurar nas suas investigações e acreditaram piamente no que ouviram.

Eu creio na intervenção de Deus nas vidas humanas para curar e manifestar o seu poder, para glória do seu nome. Porque se creio na Sua existência devo também acreditar no que ele pode fazer. Todos nós já fomos alvo de um milagre, mas a questão, muitas vezes, é saber da dimensão que esse milagre tem. Para muitos, um milagre somente pode ser legítimo se for dentro de uma grandeza paradigmática, ou seja, dentro de um padrão pessoalmente estabelecido e aceitável. Se nos debruçarmos  numa pesquisa séria também iremos encontrar muitos milagres semelhantes àqueles registrados nas Escrituras. E se os mesmos milagres na mesma dimensão pudessem ser vistos por nós, o que isso mudaria na igreja (local) que estamos construindo, o que isso iria mudar no “exercício da nossa salvação”? Eu creio no Deus que cura. Eu oro por cura. Eu espero na vontade do Pai.

divider

ZwinglioZwinglio Rodrigues, palestrante, mestrando em Educação – PPGED, UESB

Por que milagres não acontecem com freqüência hoje?

E estão acontecendo milagres com alguma frequência hoje? Não sei. Como se pode dizer que milagres não ocorrem com frequência hoje? Todos os casos alegados foram averiguados em todos os lugares para se definir com exatidão o que se pretende com o vocábulo “frequência”? A respeito das alegações da ocorrência dos milagres sei que elas existem, mas responder a pergunta proposta é muito difícil. São questões que me ocorrem agora.

A seguir, escreverei um parágrafo dizendo por que creio na possibilidade de milagres ocorrerem, e, depois, noutros parágrafos, indicarei duas razões que podem ser obstáculos à ocorrência de milagres. Não levarei em conta aqui o milagre do novo nascimento, mas falarei sobre milagres sempre pensando em ressurreição de mortos, cura de cegos de nascença, paralíticos deixando cadeiras de rodas, amputados tendo de volta o membro arrancado, etc.

Um milagre é a ação de Deus sobre a natureza, a qual ele não viola, pois a natureza é obra de Suas mãos conforme entende o teísmo. Deus, o Criador de todas as coisas, tem autoridade sobre toda criação e pode agir miraculosamente no Universo. Esse Deus ressuscita os mortos, cura os cegos, faz os paralíticos andarem e devolve o membro ao amputado. É isso que ensina a Bíblia. Por tudo isso é que creio em milagres. Qualquer coisa diferente disso pertence aos argumentos deístas e ateístas.

É certo que nas Escrituras por vezes Jesus realizou milagres sem a manifestação da fé de pessoas abençoadas com milagres. No entanto, me parece que esse não é, digamos, o expediente preferido pelo Senhor para realizar milagres. A manifestação da fé é um ato de perfeito louvor a Deus e o ser humano foi criado para isso. A incredulidade expulsa o Senhor do coração do homem e da igreja. Penso que a incredulidade é o maior dos obstáculos à operação de maravilhas.
Mas a igreja é incrédula? Bom, do modo como a tenho enxergado, sim. Uma igreja dada ao pragmatismo, secularismo, hedonismo, ufanismo, etc., pode ser uma igreja de fé? Penso que não, pois essas coisas são ofensas terríveis ao Senhor da igreja. Sem fé é impossível agradar a Deus. Em uma igreja com esses adornos o poder do céu entra em curto-circuito.

Outro obstáculo é o pecado. O pecado é um entrave à manifestação do poder de Deus no tocante às operações de maravilhas. Ele faz com que os crentes despenquem das elevações espirituais e dos labores prodigiosos. Onde há pecado cultivado não acontecem milagres. Jesus disse a igreja de Éfeso que caso não houvesse a experiência da metanoia o poder divino se manifestaria apenas para a “remoção do candeeiro” (Ap. 2:5), o que significa a extinção da comunidade local. É sabido que o testemunho cristão em Éfeso foi desaparecendo aos poucos até extinguir-se, ressurgindo séculos depois. Portanto, repito: no pecado e sem arrependimento o poder de Deus só se manifesta para juízo e não para realizações miraculosas. Mas a igreja está em pecado? Lembremo-nos dos “ismos” citados acima em encontremos a resposta para esta pergunta.
Em linhas gerais, é isso que tenho a dizer na tentativa de satisfazer, ou não, à pergunta razão da escrita dessas linhas.

divider

VictorVictor Leonardo Barbosa, graduando em Teologia pela Faculdade Teológica Batista Equatorial, mora em Belém/PA

Por que não há tantos milagres hoje em dia? Há várias respostas possíveis. Eu particularmente não adoto uma visão limitadora dos milagres na era apostólica, nem tampouco chego a afirmar que a era apostólica, pelo fato de ter aspectos singulares, necessariamente proveria mais milagres hoje em dia[1]. O fato de Lucas terminar Atos de forma abrupta nos dá uma boa indicação até mesmo para a história eclesiástica; Ainda estamos na era da igreja, ou caso se aceite este termo, dentro da mesma “dispensação” de Atos. Não temos mais os apóstolos com o “A”, haja vista estes terem sido escolhidos para serem as colunas da igreja, porém a era do Espírito em Pentecostes não cessou com os apóstolos, pelo menos, não há nenhuma indicação disto em Atos nem nas epístolas.

Então, por que não experimentamos uma linha frequentes de milagres ou sinais hoje? Certamente devemos ponderar alguns fatores importantes: Mesmo nas epístolas paulinas, vemos que as igrejas nem sempre tinham a mesma rotina de Corinto. No caso dos Tessalonicenses havia inclusive um certo menosprezo pela profecia (1 Ts 5.19-20). Na carta aos Efésios Paulo os insta a serem cheios do Espírito (Ef 5.18-19) , mas não há ênfase aos dons de cura como visto em Coríntios, mas aos dons ministeriais e à guerra espiritual. Deve se levar em conta dois aspectos: A cura divina e o dom da cura (ou “dons de cura”, cf 1 Co 12.28) são dados de acordo com a vontade de Deus e para a edificação da igreja, logo a segunda razão pode ser vista como uma derivação lógica da primeira. Há igrejas que possuem outras necessidades espirituais e acabam por exercer outros dons do Espírito ( 1 Co 12.29). Por isso, o fato de uma igreja local não apresentar determinado dom não implica falta de fé ou espiritualidade, mas sim pela mesma apresentar outra necessidade particular (o que obviamente não anula a busca do crente pelos dons espirituais, nem tampouco a igreja estar aberta à intervenção sobrenatural do Espírito).

Há, porém outros fatores, como também vistos no decorrer da igreja: esfriamento espiritual, incredulidade e um conformismo não bíblico. Tais elementos foram crescendo de tal forma no século III, que até mesmo o pai da igreja, Tertuliano, se juntou ao Montanismo, em busca de certo vigor espiritual (ainda que, no dizer de Van Campenhausen, ele nunca deixou de ser o que sempre foi[2]). Isso, por vezes, é perceptível em púlpitos ao redor do Brasil. Antes a cura era afirmada como algo real, sendo que não se ignorava a realidade da doença. Porém hoje o crente pode “decretar” sua “saúde perfeita”, antes mesmo de ficar doente! A preocupação com o sucesso financeiro sufoca a busca pelo dom da sabedoria, ou dos dons miraculosos como línguas e outros sobrenaturais como o discernimento de espíritos. Não se pode esperara a manifestação do Espírito quando uma igreja se afasta para milhares de quilômetros para longe.

Resumindo, porque não vemos tantos milagres hoje: a resposta pode ser dividida em três aspectos[3]: A soberania de Deus em operar como lhe apraz, as necessidades espirituais da igreja local, ou o afastamento da igreja em geral da vida cristã no Espírito, desassociada da palavra. Qual dos dois últimos fatores está pesando mais na atualidade? Cabe ao leitor refletir.

[1]     Uma excelente discussão acerca desse tópico se encontra no livro Cessaram os dons espirituais? (Vida, 2003), editado por Wayne Grudem e conta com a participação de Sam Storms (continuísta) e Douglas Oss, da Assembleia de Deus nos Estados Unidos.

[2]     CAMPENHAUSEN, Hans Von. Pais da Igreja. Rio de janeiro: CPAD, 2011. p. 200

[3]     Por certo, tais aspectos não são os únicos, outros poderiam ser citados, porém considero estes os mais relevantes.

divider

Conclusão

Os missivistas acima concordam em duas coisas:

1) De fato, há a percepção da necessidade de milagres hoje em dia;

2) A Igreja precisa atentar para o assunto.

Se é assim, que os busquemos!

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

47 Comentários

  1. vanaildo antonio disse:

    POR QUE MUITOS DOS PASTORES NÃO BUSCAM MAIS OS DONS DE MARAVILHA,MUITOS BUSCAM SÓ PODER STATUS FAMA,GLÓRIA . E O POVO PERDEU A ESPERANÇA.

  2. A igreja segue caminhando e os templos estão se engalfinhando em suas heréticas aparições antibíblicas e nocivas a fé totalmente fundamentada na verdade.

    Existe a falta de fé consolidada no Evangelho com Simplicidade, e não na imaturidade entusiástica de líderes que enriquecem fajutamente através de uma fé doentia. A maioria das igrejas não permite a atuação do poder de DEus, porque, instigam o poder imaturo dos homens em forças do positivismo humano, apenas acrescido da palavra Deus, ou no mínimo Jesus Cristo. A igreja vive e convive com a apostasia sem a percepção adequada para a grande mentirada da prosperidade. Igreja prospera, não é a que cresce em tijolos e cimentos, mas com homens e mulheres que se transformam por sí ao conhecerem a verdade.

    A oportunidade de Salvação é o maior dos milagres. Aceitar o Senhor Jesus CRisto como Salvadr não é um milagre, e sim, resultado natural da liberdade de escolha do homem, em seu lívre arbítrio.

    Os milagres acontecem normalmente em diferentes momentos, para que o nome de do Senhor Jesus Cristo seja glorificado.

    Fiquei maravilhado quando, há muitos anos, no bairro do Méier, no Rio de Janeiro, em um momento de pregação em uma praça com um pequeno grupo, ouvia as ofensas por estar pregando a palavra de Deus. em dado momento me apareceu um mãe com a sua filha de aproximadamente dez anos de idade com as mãos mirradas. Senti naquele momento autoridade para informar aos que zombavam que Deus realizaria um milagre diante de seus olhos. Tremi naquele momento com esta afirmação! Segui ao dizer-lhes que olhassem para a mão daquela menina, enquanto ordenei aos ossos, nervos, carne e pele que se posicionassem corretamente. Naquele momento informei a menina que segurasse na Bíblia. quase cai ao chão quando a sua pequena mão se abriu e tocou na Bíblia. Todos estavam de olhos esbugalhados e logo a seguir iniciei com veemência a pregar cheio da autoridade do Espírito Santo. A seguir aconteceu que os que debochavam de nosso grupo, chorando reconheciam o Salvador como o que perdoa pecados.

    Em outra ocasião, no final de um culto, estava sentado nos últimos assentos, e o pregador convidado disse ao orar por uma paralítica que o SEnhor quem sabe a curaria em um outro dia qualquer., quando senti uma autoridade de Deus para dizer bem alto: Não! Hoje o Senhor a curará! Após o susto do pastor da igreja, a senhora, eu como diácono na época e outro diácono, recebemos a sugestão de a levarmos para a sala nos fundos da igreja para ali orarmos por ela, enquanto encerravam o culto. Naquele momento ao orar, disse-lhe em nome do SEnhor Jesus CRisto levante e ande, e a seguir, a tomei peas mãos e levantei da sua cadeira de rodas e a levei até o sação de culto, quando neste momento em vez do culto ser encerrado, o povo foi tomado pelo ocorrido e todos sairam para vê-la caminhar na calçada da igreja, de um lado para o outro. Neste dia houve batismo com o Espírito Santo e ninguém desejou ir para a sua casa antes da meia-noite.

    Presenciei outros milagres em minha vida, e posso afirmar que acontecem quando é necessário, por misericórdia, por bondade de Deus e no momento oportuno. Eu mesmo fui curado de maneira instantãnea em um evento evangelístico há dezenas de anos. Milagres existem. O que não existe hoje, de fato, é uma igreja consciente do poder de Deus. Triste!

    O menor dos menores.

  3. Jaqueline Marilia disse:

    As pessoas têm Deus como um último socorro, quando o deveriam ter em primeiro plano. Acredito que a maneira como nos posicionamos é que interfere nos milagres, pois se tivéssemos mais fé, consequentemente teríamos mais resultados. “Entregamos” nossa vida a Deu, mas estamos sempre querendo controlar, dizendo a Ele como agi, ou o culpando pela situação em que nos encontramos. O Deus que agia antigamente é o mesmo de hoje, foram as pessoas que mudaram.

  4. ROBERTO CASTRO disse:

    Queridos, como gosto de escrever muito pra não cansar vcs leiam pelo menos o final que tem um testemunho de cura, um pouco diferente, mas, vcs vão vê a poderosa mão do Senhor em minha vida em um relato rápido.

    Os milagres da Bíblia são motivo de embaraço para algumas pessoas, o que é uma pena, pois A Bíblia está repleta de relatos de milagres. O historiador do século I, Robert Grant, ressalta que “é difícil achar qualquer grão que não seja milagroso no Evangelho”. Por exemplo, dos 661 versículos que se encontram no Evangelho Segundo Marcos, 209 tratam de milagres. Há 35 milagres atribuídos a Jesus nos Evangelhos.
    Jesus não só pregou a chegada do reino de Deus como também a demonstrou através do ministério de cura, expulsão de demônios e outros milagres. Estes faziam parte normal do dia a dia em seu ministério (Mateus 4.23).
    Até os judeus mais hostis com relação à pessoa de Jesus, reconheceram-no como operador de milagres e de maravilhas de todos os tipos.
    Alguns motivos pelos quais os milagres não são mais frequentes:
    1) Esquecemo-nos da Ordem de Jesus! Jesus também deu aos seus doze discípulos a autoridade para realizar estas operações, como sinal e demonstração de que o reino estava próximo (Mateus 10.7), e fez o mesmo para com os setenta discípulos (Lucas 10.8,9). Estes sinais evidenciaram a chegada do reino e a vitória conseqüente sobre Satanás e seu poder (Mateus 11.22-28).
    2) Se temos convênio médico, por que exercitar a fé? No tempo de Jesus, como ainda hoje, e em muitos lugares do mundo onde a Medicina é precária, o exercício da fé se torna mais freqüente.
    3) Não pedimos perdão dos nossos pecados. Observamos que em geral nas curas operadas por Jesus, primeiro Ele curava a alma, para posteriormente curar o físico.
    4) Não testemunhamos a cura recebida. É muito comum nas páginas da Bíblia, observarmos pessoas, louvando, testemunhando as curas recebidas por Jesus. Mesmo aquelas para as quais Jesus pediu que não contassem à ninguém! Elas não resistiram ao poder do Milagre! E anunciavam as curas recebidas.
    5) Conclusão: Para sermos curados precisamos:
    a) Crer mais na ordem de Jesus, de curar e ser curado!
    b) Exercitar a fé por nós, e pelos outros se for necessário!
    c) Pedirmos perdão dos nossos pecados.
    d) Testemunharmos a cura, que pode ser nossa, ou de alguém próximo!
    Infelizmente hoje em dia não vemos mais os testemunhos nos domingos de pessoas que foram curadas porque não teem oportunidade como alguns anos atras.Hoje são preenchidos com um tal de ele vai te dá…, diga pra seu irmão aí…preenche o tempo com isso.Jesus é o mesmo não mudou as coisas é que mudaram, tem culto hoje que Jesus está fora batendo para entrar. Esse é o meu comentário. Tenho testemunhos de cura , e esse que aproveitando não poderia deixar pra vc caro irmão e leitor. Quando eu passei um tempo fora da igreja fui acometido de uma enfermidade procurei um bom medico, um bom hospital e na sala de operação o Senhor falava pra mim que eu procurei um bom medico…mas operando Ele quem ia em pedir e eu só ia ficar bom quando voltasse pra Ele. E eu vi o medico me anestesiar, me cortar, me pontear e eu ficar com a mesma enfermidade só fiquei bom quando eu me voltei e pedir perdão a Ele. Hoje estou contando essa cura.

  5. A Bíblia tem resposta pra tudo e principalmente sobre a questão aqui abordada e sendo assim a resposta é clara; o evangelho de hoje deixou de ser o evangelho do Reino de Deus, que conduz o homem ao céu e as infindas benesses da Graça do Cristo Senhor Absoluto; vamos a Bíblia: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, “pregai o evangelho” a toda criatura.
    Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.
    “E estes sinais seguirão aos que crerem:” Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;
    Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.
    Marcos 16:15-18

  6. Marcelo JOsé disse:

    A paz do Senhor Jesus, pastor. Sobre a pergunta “Onde estão os milagres? Por que não os vemos hoje?” é o que tenho a dizer.
    Em primeiro lugar “Onde estão os milagres”. Eu acredito que eles estão onde há fé e o único propósito seja a glória Deus. E milagre aqui seria qualquer evento sobrenatural que, atuando, manifeste o poder e a glória de Deus; porque é dessa forma que descrevemos toda ação do Espírito em nossas reuniões espirituais.
    Em segundo lugar “Por que não os vemos hoje?”. Justamente, por que não vemos não significa dizer que eles não estejam acontecendo.
    Os escritores das Sagradas Escrituras fazem registro do viram e, outros, do que puderam apurar nas suas investigações e acreditaram piamente no que ouviram.
    Eu creio na intervenção de Deus nas vidas humanas para curar e manifestar o seu poder, para glória do seu nome. Porque se creio na Sua existência devo também acreditar no que ele pode fazer. Todos nós já fomos alvo de um milagre, mas a questão, muitas vezes, é saber da dimensão que esse milagre tem. Para muitos, um milagre somente pode ser legítimo se for dentro de uma grandeza paradigmática, ou seja, dentro de um padrão pessoalmente estabelecido e aceitável. Se nos debruçarmos numa pesquisa séria também iremos encontrar muitos milagres semelhantes àqueles registrados nas Escrituras. E se os mesmos milagres na mesma dimensão pudessem ser vistos por nós, o que isso mudaria na igreja (local) que estamos construindo, o que isso iria mudar no “exercício da nossa salvação”? Eu creio no Deus que cura. Eu oro por cura. Eu espero na vontade do Pai.

    Ev. Marcelo José da Silva
    Bacharel em Teologia (ETEADALPE)
    Bacharelando em Ciências Sociais (UFRPE)
    Alameda Paulista/Paulista-PE

  7. Meu caro amigo e irmão Daladier!

    O que está ocorrendo hoje é fruto de ignorância acerca das Escrituras. Se para que o milagre ocorra, é necessário FÉ, como ter uma FÉ genuína em meio a um Evangelho distorcido, manipulado, prostituído por aqueles que deveriam orientar o rebanho de forma correta e assim PRESENCIAR o Espírito de Deus trabalhar? A Internet está aí para provar e comprovar esta verdade! Como ocorreu em um Congresso, onde o pregador dizia: “Enquanto você oferta, receba a sua cura”. Onde está escrito isso? Quem ensinou isso?
    O que nos leva para algo mais preocupante que a “falta” dos milagres: SEGUIR O FALSO!
    Lemos na Palavra que os magos do Egito conseguiram reproduzir dois dos milagres feitos por Moisés (Êx 7.22; 8.7). Quantos Janes e Jambres estão arrebanhando multidões com falsificações e manipulações toscas, grotescas, mentirosas, carnais e malignas?
    Fazendo um curso de 5S, aprendi que “Casa limpa, não é a que mais se limpa, mas, a que menos se suja”. Para que o Senhor volte a operar, é necessário uma faxina pesada e manutenção de forma a coibir a entrada de sujeira na casa!

    Iavé permanece o mesmo!

    O Senhor te abençoe, meu irmão!!!

  8. Gastone Alves dos Santos disse:

    Meu Pastor Daladier

    No ministério de Jesus nós encontramos menos de 40 ocorrências de Milagres, prodígios, maravilhas, contudo não totalizando-os. Por Exemplo: A cura dos 10 leprosos – Lucas 17.11-19; Alimentou 4.000 pessoas com 7 pães e alguns peixes — Mateus 15.32-38; Alimentou 5.000 pessoas com 5 pães e 2 peixes — João 6.5-13. Só nestes já chegaríamos a milhares de pessoas alcançadas por milagres.
    Em Atos dos Apóstolos são também registrados menos de 30 ocorrências (curas, sinais, maravilhas), isto em cerca de 50 anos de história.
    Não se trata de não vermos mais os milagres, mas alguns que tipos de milagres não são mais evidenciados ou divulgados. Confesso querer presenciar alguém ser ressuscitado ou ser o instrumento para tal milagre, mas entendo que tais milagres não só acompanharão os crerem, mas devem ser exclusivamente para glória de Deus. Ora, Paulo orou e Êutico tornou a viver, Pedro orou e Dorcas também ressuscitou, mas quantos aos outros apóstolos eles não criam? Estavam em pecado? Não creio.

    Minha filha Adrielly aos 2 anos foi alcançada com uma cura. Minha Esposa Edna na hora do parto de minha 2ª filha, Ellen, ouviu do médico que eu iria escolher entre ela ou a criança – que nasceria prematuramente. Mas Deus não permitiu tal coisa. Agora a pouco presenciei a cura de um tumor.
    Logo que fui consagrado a presbítero, antes de começar um culto, chegou uma irmã com sua criança nos braços dizendo: irmão unja ele que já fui ao médico, já mediquei e ele não fica bom. Parecia gripe ou resfriado, não sei o que era. Olhei para os lados o pastor ainda não tinha chegado, e agora “pensei”, era Deus e eu – eu e Deus. Ungi, orei e Deus fez a obra. Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. Hb 13.8 .
    Esta é a primeira vez conto isto, pois milagre é extraordinário e são para glória de Deus. Pode até alguém querer explicar por meio da química, física, da biologia ou outra ciência qualquer.

    A sogra de Pedro recebeu a cura, mas nos dias de hoje poderia ter recebido alguns antibióticos e analgésicos. E quando estes não funcionam, a fé é essencial. Não ter os milagres divulgados como foram nas escrituras para aumento de nossa fé, não implica em dizer que eles cessaram.

    Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades. 1 Timóteo 5:23
    Do Pastor Paulo para o Pastor Timóteo. Paulo ou Timóteo deixaram de crer? Paulo já não era o mesmo.
    Busquemos o extraordinário de Deus!

    E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. 2 Crônicas 7:14

  9. Miqueas Cipriano Mendes disse:

    Há diversas correntes que tentam explicar a ausência deles e em cada uma delas apontam sempre para a ausência de fé de quem não os recebem, rsss. Estou me referindo a milagre mesmo tal qual o artigo que acabei de ler e não aquelas que aparece na tv: dor de cabeça, dor nas costas, na perna e sei lá onde! Eu quando criança fiquei em êxtase quando na Cidade de Paulista – PE, numa Cruzada Evangelística, daquelas que não tinha fins políticos com o Pr. Bernhard Johnson Jr (in memorian), Deus fez um homem levantar da cadeira de rodas e andar.
    Há quem atribua a ausência de milagres ao fato de que a Igreja estar na zona de conforto e só uma perseguição a Igreja o faria acontecer, e eu discordo, não vejo sustentação nessa ideologia; Ainda tem os que defendem que a dispensação dos milagres já passou e os que aparecem na Bíblia são o suficiente e hoje tudo estar na dependência da vontade de Deus, eu fico sorrindo pois essa vontade para o doente mas parece com o fator sorte; E alguns que atribuem o termo “Milagres” até a um desaparecimento de fungos e frieiras!
    Agora algo me perturba: “Embora João nunca tenha realizado um sinal miraculoso, tudo o que ele disse a respeito deste homem (Jesus) era verdade” (Jo 10.41).
    Eu não estou me escondendo atrás dessa verdade para dizer que os milagres não são necessário apenas preciso saber o que de fato é milagre, olhando para o maior dos profeta, claro que antes de Cristo. Uma coisa tenho por certeza, falo eu e não Deus: “Muitos dos que viram Jesus se tornaram seguidores Dele pelo o que viram o Doutor Jesus fazer, outros decidiram tornarem discipulo do Mestre por ouvirem sua voz no caminho de Damasco e experimentaram o milagre de cair dos olhos as escamas da cegueira. O milagre é necessário mas a grandeza do Deus de Israel não depende da manifestação deles e acredito que hoje o milagre que a Igreja mais necessita é OUVIR A PALAVRA DE DEUS pois agente canta tanto que já não ouvimos e somos reféns dos “Tele-Milagreiros” que dependem dos comerciais de seus “membros-clientes” para atraírem suas as multidões. O que me confunde um pouco é Mc.16.17,18 “E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu Nome expulsarão demônios; em línguas novas falarão. Pegarão serpentes com as mãos; e, se algo mortífero beberem, de modo nenhum lhes fará mal, sobre os enfermos imporão as mãos e eles serão curados!” Acabo porém me contentando com a certeza de que a incredulidade de muitos faz Jesus mudar o roteiro e visitar outros ares (Mt.13.58). Para finalizar algum cantor brasileiro foi nos EUA e encontrou a teologia da chuva e trouxe essa nuvem para cá, com isso choveu em nossos cultos uma bênçãos e cultos de avivamentos que não nos beneficiou em nada. Resta-nos contentar-mos em dizer o refrão de algo que já não é novidade: “Faz um milagre em mim!”, mas até um bêbado canta e nada acontece! A verdade é milagre é coisa da Igreja primitiva e temos que voltarmos para origem dela para experimentarmos os milagres em nós mesmos ou nos conformemos com o que fora realizado nos 12 Apóstolos e Paulo.

  10. JOSUE BARRETO disse:

    Eu creio se nos milagres se ainda existem, porque o Deus que adoro não é só aquele que revela, mais também curá, como tenho pouco tempo batizado no espirito santo, Deus me relevou para me que o irmão não iria morre, visto que os médicos fizeram a operação errada e após ser submetivo novamente a cirugia, no decorre de 08 dias suportou 03 cirurgias, não ar outro Deus que faça essa maravilha, para me é um milagre.

  11. creio que seja a falta de fé em nossas igrejas,pois em Malaquias cap.3 vers.6 diz;eu o senhor não mudo. então ele permanece o mesmo realizando milagres mais em lugares que realmente as pessoas estão crendo.eu mesmo já presenciei um milagre na vida de um jovém.quando em uma virgilia o pr.saldosa memória;elias fernandes da comadalpe ,na Bairro de caetéa 1.orou por este jovém e a sua perna que era curta,cresceu.então o senhor é o mesmo.agora o maior milagre que na realidade sempre acontece é realmente a salvação de vidas na terra para o Senhor Jesus.

  12. Robson Aguiar disse:

    Meu amigo pastor Daladier, agradeço vosso convite para deixar aqui meu comentário a respeito do tema.

    Creio que os que me antecederam já trouxeram à luz vários motivos pelos quais os milagres não são frequentes em nossos dias, vou apenas acrescentar talvez um pouco mais sobre o assunto. Sabemos que vivemos tempos difíceis denominado de pós-modernidade, onde o número de ateus tem aumentado substancialmente. Esse, já acredito ser um dos fatores.

    Apesar de crer na contemporaneidade dos Dons espirituais, como um bom pentecostal, creio que o fenômeno da escassez de milagres se dá mais pelo crescente secularismo no meio da igreja.

    O que aconteceu com os reformados e tradicionais ao se dedicarem mais aos estudos bíblicos sem dar a devida atenção às experiências espirituais e empíricas com Deus, está acontecendo agora em nosso meio. Crescemos teologicamente, ficamos intelectualizados, temos muitos pastores togados entre nós, mas nos tornamos cada vez mais insensíveis aos Dons do Espírito. Já não buscamos e nem enfatizamos a igreja, que se busque ao Espírito Santo como antigamente, e aqueles que ainda persistem em buscar milagres, são tidos muitas vezes como meninos imaturos, sendo desprezados pelo novo clero.

    Na verdade, nós burocratizamos demais a Palavra, e as vezes engessamos os irmãos, atamos suas mãos, congelamos eles nos bancos, roubamos deles as vezes a simplicidade de crer, e desmistificamos os milagres, tais como faziam os teólogos liberais. Claro, que estou falando do que está acontecendo no Brasil e em particular nas Assembléias De Deus. Dizem que o pastor Alcebíades era contra o ensino teológico, e embora pareça paradoxal, penso que em parte ele tinha razão, pois, hoje temos lindas catedrais de doutores retóricos e descrentes.

    Como Deus vai operar, se não há fé que produza milagres? Sem fé não há milagre. Vejo que o problema está centralizado nisso, na falta de fé em milagres. O próprio Cristo mudou-se da Galiléia e foi morar e estabelecer seu ministério em Cafarnaum porque já não suportava mais está em um lugar onde seus milagres eram desprezado.

    Explicamos a exegese da palavra milagre, e fazemos a sua hermenêutica, mas, não acreditamos de fato no que ela representa. Em lugares simples, onde a teologia ainda não é tão evidente quanto o poder, ainda pode se ver verdadeiros milagres, é o caso da Nigéria, onde ainda acontecem maravilhas inexplicáveis pela ciência humana. Também, ouço falar de grandes milagres acontecendo em lugares onde há uma forte perseguição aos cristãos, mas, e aqui em nossa nação, onde estão os milagres?

    Estamos diante de um crescente número de teólogos modernistas, que passam horas estudando a Palavra de Deus, para simplesmente confabular com colegas as sua reflexões e prédicas, mas, que passam pouco tempo com o Deus da Palavra(quero aqui me incluir, embora não me considere um teólogo). Eles têm a Palavra da fé, mas, não têm a fé na Palavra. As vezes se parecem um pouco com filósofos e as vezes nos dão a impressão de serem ateus.

    E o que esperar então de pregadores artistas, vaidosos, arrogantes, pirotécnicos, exclusivistas, falsificadores da Palavra, que vulgarizam milagres, mentem, distorcem a Bíblia, dão falsos testemunhos em seus shows com estórias inverídicas, e vendem Cristo no atacado, para pessoas ingênuas? Antes, eles se concentravam nas igrejas neopentecostais, mas hoje, estão assentando-se em púlpitos de grandes congressos assembleanos. Depois que o povo descobre que aquele (grande) pregador estava mentindo, passam a não acreditar mais em nada. Eles também são culpados pela letargia espiritual que a igreja brasileira vive.

    Já presenciei alguns milagres, principalmente em minha própria vida, e em dias de apostasia, vejo o quanto foi importante ter sido afligido para que as maravilhas de Deus pudessem se manifestar e corroborar para que eu não me torna-se mais um descrente da atualidade, num desses milagres, uma mãe entregou seu filho morto em minhas mãos, gritando desesperada, salve o meu filho! e eu estava em uma viatura da PM junto com dois colegas, o menino estava todo roxo, com o corpo enrijecido, os seus olhos estavam virados, só aparecendo o globo branco, lembro que enquanto a viatura seguia para o Hospital comecei a clamar a Deus que aquele menino voltasse a vida, já na porta do Hospital da Restauração o menino reviveu, voltou a vida ainda em minhas mãos, ele havia tido um ataque-cardíaco. Poderia elencar outras maravilhas como essa, mas o texto ficaria por demais exaustivo.

    Na verdade, creio mais em milagres pela experiência pessoal, do que por argumentos teológicos, só lamento aqueles que nunca presenciaram um milagre de Deus, que ficam argumentando e contra-argumentando teologia, muitas vezes com assuntos periféricos como predestinação e batismo por aspersão ou imersão do que pedindo a Deus que milagres aconteçam em sua vida.

    Robson Aguiar

  13. Márcio Menezes de Souza disse:

    Na verdade, a igreja não busca mais os dons espirituais, na verdade só se busca um, o dom de línguas, e esquecem os outros. Não vemos mais milagres por conta disso. Não se busca a Deus da forma certa e que Ele espera. Se não fosse por sua misericórdia , não estaríamos mais aqui…

  14. Daladier Lima disse:

    Argumento interessante. Quanto mais nos teologizamos, mas excluímos Deus de cena. O correto seria um equilíbrio entre graça e Palavra. Obrigado!

  15. jeremias Evaristo Mumbarra disse:

    nos tempos de moisés élias Eliseu entre outros Deus se fazia mais presente no meio de nós, mais hoje estamos no tempo da graça porque jesus com seu imenso amor morreu na cruz e nos usamos muito pouco a nossa fé e olha a fé mesmo sendo como um grão de mostarda move montanhas mais usamos muito pouco. em fim esse é o motivo que não vemos muitos milagres mais Deus é o mesmo de ontem, hoje e sempre abraço meu pastor Daladier Deus multiplique por infinitas benção na tua vida

  16. Diante do que já foi relatado e com análises consistentes, fico contente pela lembrança para opinar neste seu excelente blog. Desde já entendo que o fato de sermos crentes pentecostais, outras prioridades marcaram o espaço e contribuiu para o paradoxo. Jesus nos reveste de poder para sermos testemunhas por meio de sinais e obras. Afinal, os sinais seguem os que creem.
    O livro de Atos dos Apóstolos, sendo um livro histórico, relata que milagres eram eram comuns, uma realidade, uma verdade vivida pela igreja primitiva, porque do alto foi revestida de poder.
    Tanto no Antigo Testamento, quanto no Novo Testamento, o relato Bíblico trata da imutabilidade divina. Portanto, entendo que o problema não consiste na matriz (Deus) e sim nas filiais (filhos).
    O apóstolo Paulo, fala a respeito da importância de se reconhecer que soberanamente Deus distribui dons diferentes aos servos e que ninguém deve se sentir superior ou inferior por ter determinado dom. Deve sim, saber usá-los adequadamente e evitar o assédio ou idolatria. O milagre não é exceção, e sim a regra, o comum diário.
    A escassez dos mesmos, situa-se ao meu ver, pelo distanciamento do mesmo e, obviamente do centro da vontade de Deus. Se faltam milagres, a Bíblia não se contradiz. Nunca há final de estoque, onde a realização dos milagres é um dom, cujo dom de milagres não foi dado, obviamente a todos os crentes, assim como os demais dons.
    Entendo não haver nenhuma referência bíblica em que os crentes de hoje não têm a autoridade dos profetas e dos apóstolos. Afinal a autoridade de quem evangeliza, prega, ensina, intercede, faz missões, expulsa demônios, ora pela cura, tem a mesma autoridade, pois leva a luz de Cristo. Quem tem a autoridade de falar em nome de Jesus Cristo, não se abstém de orar pelo enfermo, impondo-lhes as mãos.
    A questão frequente, consiste em muitos não querer impor as mãos, parecendo que o mesmo, é quem vai curar, deixando assim de ser canal. O texto de Marcos 16:15-18 , acredito que ele seja para todo o crente que é revestido do poder do alto. Cujo poder não deve subir a cabeça.
    Quanto ao milagre, não produz prioritariamente conversão, porém reforça o poder de Deus anunciado pela pregação da Palavra. Afinal, quando Jesus e os apóstolos curaram doentes, cegos, mudos, paralíticos, ou ressuscitaram mortos, todos os que viram o(s) milagre(s) ou ouviram a respeito do(s) milagre(s) creram? Não.
    Creio que milagres continuam acontecendo hoje. Afinal, Deus é o mesmo. Contudo na estatística de crescimento denominacional, parece não superar a demanda, pelo quantidade de gente internada, afirmando ser crente em Jesus. Apesar de Cristo manifestar sua graça hoje, os homens resistem a ter fé em Deus. E na própria igreja, entendo haver certa resistência para utilizar o poder. E ainda pior, quem usa o dom que Deus lhes emprestou, torna-se alvo de perseguição, descrédito e inveja. Já quem milita legitimamente no ministério, não se embaraça com as adversidades e ora para que Jesus manifeste a sua glória em meio a escassez. Deus abençoe a todos.

  17. Eduardo Juvenal da Silva disse:

    Dias difíceis estamos vivendo…. Líderes que entraram pelo caminho de Caim, foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Corá. Homens, que se dizem de DEUS, mas na realidade são nuvens sem água, árvores murchas, infrutíferas, estrelas errantes. Cultos que são transformados em SHOWS, púlpitos que são reduzidos a plataformas políticas, mensagens que deixaram de ser bíblicas para serem de auto ajuda. Não há o estudo sistemático das Escrituras, interesses obscuros rondam nossos cultos; o culto de doutrina e a escola dominical estão sendo abandonados, a palavra está sendo substituída pelo louvor, a harpa cristã está sendo deixada de lado e grande parte das letras de nossas músicas são desprovidas de verdades bíblicas, deixam de louvar o Criador para louvar a criatura. Falta verdade, honestidade, humildades, obediência e amor. Que Deus tenha misericórdia de nós. Será que estamos extinguindo o Espírito??

  18. Alex Sales disse:

    A fé vem pelo ouvir. Não se é ensinado mais hoje em dia sobre os milagres, então, a consequência direta é que o povo não tem o devido conhecimento da contemporaneidade deles e, deste modo, não os buscam.

  19. Daladier Lima disse:

    O Pr. João Barbosa expressou pessoalmente este mesmo ponto de vista. De fato, prezado Alex Sales, falta instrução neste sentido. Que há necessidade não tenhamos dúvidas!

    Abração!

  20. Ednaldo J. Silva disse:

    MILAGRES… Palavra que em sua singularidade já nos traz grande complexividade, pois, em sua real definição, se trata de qualquer realização que para Deus é simples, porém, ao homem foge à sua explicação; isso quando enquadrado no contexto ou visão do sobrenatural.
    Logo nos perguntamos: Mas afinal, o que vem ser sobrenatural? Esta palavra que já tem muito de sua essência perdida por ser mau interpretada, precisa ser reavaliada em nosso meio, pois ao defini-la, temos o seguinte pensamento; algo que está acima do natural, mas… que natural seria este? Seria a capacidade de análise humana segundo as leis da natureza. logo chegamos a conclusão de que sobrenatural é tudo aquilo que está acima de uma explicação logica humana.
    Se os milagres (sobrenatural) são as coisas que estão além da logica humana logo dar para entendermos boa parta da ausência de milagres comparando os dias atuais com os da igreja primitiva. Hoje temos explicação para muitos fenômenos que antes eram tidos como sobrenaturais. O homem contemporâneo, em sua racionalidade desacredita, e por vezes impedem que os milagres de Deus aconteçam. Muitas vezes até mesmo em nosso meio.
    Ei! observaram que certos sobrenaturais deixaram de ser nos dias atuais? Isso é assunto para próxima lição à discutir. Graça e Paz…

  21. Severino Ramos disse:

    Onde estão os milagres? Por que não os vemos hoje?

    Defendo minha argumentação de resposta, baseado em Lucas C. 16; vs 17-20

    17 E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;
    18 Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.
    19 Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus.
    20 E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.

    O fator Milagre já foi bem definido nesta postagem, e este texto de Lc, faz menção dos sinais, que serão resultado da fé, explicitando assim o poder sobrenatural que recairia sobre a igreja primitiva. ( Como sobre sobre os que crerem ). É lógico, que este crer, não resume-se a uma simples crença ou fé no nome de Jesus, ou no Poder do Espirito Santo, uma vez que por vezes temos exemplos bíblicos, onde a ausência da santidade, implicou na falha de tais sinais ou milagres. Não que Deus tenha falhado, mas que invocara tais milagres não estavam a altura do que se faz preciso. ( Ex. Mc 9, 29 e At 19, 15 ).
    Seguindo esta linha de pensamento bíblico, o milagre incontestavelmente depende da vontade de Deus, e assim sendo ele busca, capacita e utiliza-se de alguém ( Servo no sentido mais estreito da palavra ) para assim operar os milagres. Daí temos a conclusão, de que a ausência dos milagres deve-se não a falta de vontade de Deus em opera-los, e muito menos da falta de necessidade dos mesmos ocorrerem, mas indubitavelmente, a ausência de serviçal, do quilate dos cristãos primitivos, que sob a temperatura das perseguições, mas em uma perfeita koinonia, primavam o fervor do espirito, vivendo intensamente a palavra, que embora ainda por ser escrita, já lhes proporcionava a verdadeira mudança de vida, o que hoje infelizmente é fato não existir. Salva-se casos insolados, de servos insolados, e em lugares insolados, que estão vivendo a intensidade do espirito, não generalizo a falsificação dos milagres, mas é sabido que a falsificação propagandista tem superado a verdade pentecostal, que se falar em pentecostal, esta linha tem sido esfriada a cada dia, substituindo sua postura de igreja por mera instituição, o que dantes era apenas nome de chacota, porem respaldada pelos céus, hoje é status, respaldados por autoridades seculares, comprometidas com o mundo e suas depravações. Sem dúvida, se esta indagação ” Onde estão os milagres? Por que não os vemos hoje? ” fosse feita junto às dos anjos das igrejas da Ásia, nos dias de Patmos, obter-se-a no mínimo, respostas semelhantes à estas:
    “… Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras… ”
    “… Mas algumas poucas coisas tenho contra ti, porque tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e se prostituíssem… Assim tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que eu odeio. Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti, e contra eles batalharei com a espada da minha boca… ”
    “… Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria…E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição; e não se arrependeu… Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras… E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda os rins e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.”
    ” …Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus… Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te… E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei. ”
    “… Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!…Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca… Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas… Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te…Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. ”

    ” POIS ESTAS SÃO AS CARACTERÍSTICAS DA IGREJA DOS DIAS DE HOJE, QUE CLAMA POR MILAGRES. “

  22. Priscila disse:

    Deus continua agindo e operando milagres. O problema somos nós mesmo. Estamos mais preocupados com dinheiro, negócio e tantas outras coisas e esquecemos que pra Deus operar milagre, depende do espaço que damos pra Ele.
    Como Deus poderá curar se eu nem o busco? Deus é o mesmo, quem mudou fomos nós.
    Ás vezes é tão fácil acreditar em (a e b) e Deus? Será que acreditamos mesmo?
    O problema está na nossa fé. Se tivermos fé, Ele vai operar. Mas se não houver fé, nada acontece.
    (Penso assim)

  23. Concordo e faço as minhas palavras a de Silvio Araújo. Esfriamento espiritual e Mundanismo. A igreja hodierna tem buscado seus próprios interesses e tem se esquecido qual a maior mensagem e o ponto principal do evangelho, o amor. Fico observando alguns ministros com seus currículos extensos fazendo questão de expor sua agenda anual e postando fotos com celebridades pentecostais, bem como postando videos de pregações expondo um dialetismo pentecostal ridículo. Muitos ministros “Que são os anjos da igreja” em vidas de ódio com outro ministério, cada um com suas razões e suas leis morais e éticas sacrificando as ovelhas com argumentos putrescíveis. Mulheres de cunho intemerato que se matam e vivem verdadeiramente a palavra de Deus sendo discriminadas por ministros que enfiam goela abaixo uma teologia que defende seu banco do púlpito e seus privilégios. Puro regalistas. Onde está o amor de Cristo meu irmão? Onde está Rm 12.9 / Rm 13.8? Como poderá Deus operar milagres em cima de acepção? É claro que há inúmeros motivos que poderia passar a noite citando aqui, mas me atenho apenas a este ponto. Falo isto mesmo sabendo que é um assunto muito estrito aos ouvidos de alguns, embora muitos irmãos são presbiofrênico quando se fala em ministérios. Mas estarei aqui para lembrar.

    Desde já parabenizo a postagem e agradeço a Deus pela vida do amado por nos levar a assuntos tão relevantes a igreja.

    Deus abençoe e fique na paz !!!!!!!!!

  24. cesar moreira disse:

    simples . os sinais seguirão os que crêr. então é pela falta de fé e amor nos dias de hoje,: as igrejas dos dias de hojeestãomuito distantes do proposito original de CRISTO que sendo DEUS veio para servir e hoje os lideres querem ser servido . se DEUS os usam em milagres loga já se auto promovem e esquecem que é DEUS que detem o poder não eles .

  25. Os milagres estão onde Jesus está sendo buscado de todo coração (Dt 4.29).
    Em toda a história do povo de Israel e da igreja os milagres sempre estiveram presentes quando o povo buscou a Deus em humilhação e verdadeira conversão. Deus prometeu sempre nos ouvir nestes termos (2 Cr 7.14). Jesus prometeu que tudo que pedíssemos ao Pai, em seu nome seria recebido – claro que de acordo com a vontade Dele (Tg 4.3). E a vontade Dele é o nosso bem estar (Jr 29.11; Sl 31.19), mesmo diante das perseguições inevitáveis (2 Tm 3.12).
    Se todos não desfrutamos desse bem-estar, é porque falhamos no cumprimentos de outras vontades expressas de Deus.
    Em épocas de esfriamento espiritual, a vida de santidade é negligenciada por muitos. Isso reflete-se nas pregações, nas igrejas, nas convenções religiosas e nos escritores teológicos. O material suplanta o espiritual. O divino é esquecido em prol da busca desenfreada do prazer pelo prazer. Neste contexto, o ‘milagre’ mais provável de acontecer é alguém ainda permanecer firme buscando a Deus em espírito e em verdade.
    Porém, mesmo nesta situação tão decadente, Deus continua realizando a sua vontade entre os que se mantêm de pé diante Dele.
    Pr. Geziel Gomes disse: “A vontade de Deus através de Jesus Cristo é destruir as obras de Satanás (I Jo 3.8), e isso é feito à medida que a Ele nos entregamos e dedicamos, esforçando-nos completamente na tarefa de realizar Sua vontade.” (http://goo.gl/FjT1NN)
    Milagres estão acontecendo por todos os lados. Neste momento estou escrevendo este texto no mesmo quarto onde residiu um antigo morador que eu conheci, seu nome era Reginaldo. Por diversas vezes, quando eu morava no andar de baixo, eu sentia o cheiro horrível quando minha irmã vinha fazer-lhe o curativo de um câncer que o atingira. Mas um dia ele recebeu a visita de uma mulher de Deus que lhe disse que Deus o curaria de tal enfermidade, e o curou. eu tive o privilégio de ler os seus exames antes e depois da cura. Nisso sou cético. Para que eu afirme que uma cura aconteceu eu preciso ver o antes e o depois. O irmão Reginaldo havia sido desenganado pelos médicos, mas Deus interviu e o homem foi curado.
    Quem acompanha os relatos missionários de países sobre perseguição pode constatar, como eu, como Deus tem operado de forma extraordinária. São diversos milagres que têm acontecido debaixo do ministério de homens sérios que realizam a obra de Deus de acordo com a vontade de Deus. Poderia citar os livros para consulta mas acredito ser desnecessário.
    Ainda em tempo, acredito também, que o acesso mais fácil a medicina e aos medicamentos minou a busca pelas curas que outrora eram motivos de pedidos de oração em nossos cultos. À algumas décadas atrás, se alguém fosse cego, aleijado ou surdo, e cria no evangelho, buscava logo uma cura em oração e jejum. Hoje, buscam logo uma aposentadoria por invalidez. Infelizmente, há quem deseja permanecer assim. Apesar de ser um contra senso.
    Por fim, permaneço crendo e vendo acontecer em diversos lugares do mundo o que diz em Mc 16.17-18: “E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porãoas mãos sobre os enfermos, e os curarão.”

  26. Não sei que tipo de igrejas teem por ai, mas aqui em Imperatriz, MA, na Igreja Evangélica Assembleia de Deus, cujo pastor presidente é o pastor Raul Cavalcante Batista, temos milagres todos os dias. Eu dou palestras de EBD e família por todo o Brasil e em todas acontecem curas, libertações, salvação e batismos no ESPÍRITO SANTO. Só confirmar em meu canal henriquelhas do YouTube. Toda semana vejo JESUS curar acima de 15 pessoas, Libertar acima de 10 pessoas, batizar no ESPÍRITO SANTO (segundo maior milagre) acima de 10 pessoas e salvar (Maior Milagre) acima de 20 pessoas. Isso é toda semana. Eu não cobro nenhum centavo para dar palestras. Creio que ainda tem 7.000 que não se dobraram a Mamom.

  27. Rárik Lima disse:

    Eu não li o texto todo, mas eu fico com um pé atrás a respeito dos dons e milagres devido a um monte de coisas… rsrs (Mas, quero deixar bem claro que creio nos milagres).
    Recentemente li um texto que falava da semelhança entre a ida de Jonas à cidade de Nínive e a vida de Jesus. Interessante que Jonas, ao contrário do próprio Jesus (que foi rejeitado pelos Judeus), não operou nenhum milagre, e os ninivitas estavam despojados de orgulho espiritual e tiveram uma recepção totalmente diferente em comparação a rejeição dos judeus.

    Então, a falta de milagres (se é que posso falar assim), é muito mais além da situação da igreja …
    Deus está no controle… O importante é possuir um coração humilde e sensível para desfrutarmos dos benefícios da Palavra de Deus e não venhamos a necessitar de presenciar milagres pada crer na salvação.

  28. Clovis disse:

    Irmão,

    Obrigado por me convidar a ler e comentar o importante artigo.

    Como o Zwinglio disse, é difícil falar da frequência de milagres. Como definir se há muitos, poucos ou nenhum milagre hoje? Empiricamente isso é impossível. Ainda mais se considerarmos o onde, pois podemos estar num lugar onde não vemos milagres, mas não significa que entre a igreja perseguida, por exemplo, milagres não sejam comuns (nos limites do extraordinário).

    Isto posto, e fazendo um paralelo com 2000 anos de história bíblica e de história da igreja, creio que a melhor resposta é: soberania divina. Houve na história bíblica longos períodos sem registro de milagres extraordinários, permeados com períodos em que ocorreram em profusão. O mesmo se pode dizer da história da igreja. Deus vai realizar mais ou menos milagres conforme Sua vontade.

    Para além disso, creio que os milagres são possíveis hoje. E que devemos buscá-los com fé em Deus e fundados na Sua Palavra. Se Ele os realizará, ou não, cabe a Ele.

  29. SAMUEL jOSE DOS SANTOS disse:

    Jesus lhes asseverou: “A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por Ele foi enviado.” Por esse motivo o desafiaram: “Que sinal poderás realizar para que o vejamos e creiamos em ti? Que obra farás?
    O aumento na Iniquidade anomalia (Lideranças perderam a referencia apostólicas e os crentes perderam a visão da cruz , oba critãos, e o evangeliques! A igreja viveu renuncia os de hoje entende “eununca”! Paulo disse que queres que eu faça, ” determinismo “que o Senhor “mefaça” eramos chamados de testemunhas e martir hoje “tristemunha” e hedonista.

    Porque Deus deveria fazer milagres? Para influenciar o mundo? Como se não ha regeneração e transformação? Deus continua sendo Deus, nem Herodes conseguiu que Jesus fizesse tal milagre, para gosto ou prazer de quem quer fosse! Deus não dá a sua Glória a quem não renuncia a sua vida e vem e segue-o, a semente para dar fruto primeiro precisa, morrer!

  30. Evangelista Alves Feitosa disse:

    Irmãos / Irmãs, a Paz do Senhor Jesus.
    Quem quiser presenciar milagres e prodígios, sugiro que vá à Igreja Mundial do Poder Deus (IMPD), São Paulo, com o Apóstolo Valdemiro Santiago.
    O culto dura, mais ou menos, duas horas.
    Não pretendo convencer ninguém, mesmo porque não posso. Mas o Espírito Santo Pode. Aliás, o Espírito Santo tudo pode. O que peço a você, que tem dúvidas, é o seguinte: A) peça a Deus, sem exprimir palavras, (peça mentalmente) que te revele a verdade. Se Valdemiro Santiago é ou não um homem de Deus. Não existe meia-verdade! Ou é ou não é! Conheço o seguinte provérbio: “ Uma meia-verdade é uma mentira inteira”; B) assista a algumas reuniões da Igreja Mundial do Poder de Deus, através do Apóstolo Valdemiro Santiago e tire suas próprias conclusões. Mas assista integralmente. Dura um pouco mais de 2 horas (momentos de louvor, oração, testemunhos de milagres e pregação da Palavra); C) assista, você que quer continuar duvidando do caráter do Valdemiro Santiago, para não criticar sem conhecimento de causa !
    Você que duvida da lisura da IMPD, quer ficar famoso? Quer aparecer na televisão? E até em capa de revista? É fácil !!! Desafie a Valdemiro Santiago. Enfrente-o e tente provar que ele é ladrão, como muitos dizem. Prove que ele é um charlatão e engana a muitos. Você ficara famoso!!! Ele sempre desafia a qualquer um provar que na IMPD não existem milagres, através do Senhor Jesus Cristo.
    Deus abençoe a todos, em o Nome de Jesus.
    Evangelista Alves Feitosa. Petrolina-PE.

  31. Daladier Lima disse:

    Prezado Alves Feitosa, de fato, há milagres na IMPD, como os há na própria Igreja Católica. Os milagres não provam muita coisa, até o próprio Jesus disse que muitos diriam naquele dia que em seu nome os operaram. A questão fundamental proposta no post é que precisamos dos milagres, mas também precisamos glorificar a Deus. Milagres que exaltam este ou aquele personagem não servem ao reino. Outra coisa: Entremear milagres com Teologia da Prosperidade é um desrespeito à Bíblia. Cada um veja como edifica…

    Abração!

  32. Carlos Magno disse:

    Caros irmãos, em todas as cartas paulinas o apóstolo Paulo sempre combateu as heresias, e hoje vivemos as maiores heresias: Apostasia, Secularismo, Pos modernidade, Relativismo e Mundanismo. A Igreja não está mais buscando a Santidade e envolvendo com as coisas seculares, portanto não estão mais buscando os dons espirituais e com isto os milagres não acontecem, pois não buscam como vai acontecer????

  33. Onde estão os milagres? Convivo com eles no dia a dia. O mesmo ESPÍRITO SANTO que agia através de JESUS é o mesmo que age através de nós. oro por mais de 100 curas toda semana. JESUS salva pessoas em todos os fins de semana em nossas palestras e cura multidões. o problema de nosso século é Mamom. 99% da igreja está mais preocupada com o dinheiro do que com o reino de DEUS. Ainda bem que DEUS tem reservado 7 mil que não dobram seus joelhos. Veja ai alguns de nossos vídeos em palestras onde mais de 100 pessoas foram curadas. todas elas foram ao microfone imediatamente darem seus testemunhos de curas. Muitas tiveram nódulos na garganta e nos seios desaparecidos imediatamente, muitos ficaram livres de reumatismos, artrites, hérnia de disco, bico de papagaio, esporão de galo, miopia, surdes, enxaquecas, etc… https://youtu.be/m0RvHLyAH8c e https://youtu.be/GMipvAZDpaY e https://youtu.be/GSDvvyXMWfA

  34. GILVAN TRINDADE disse:

    Parabéns, tenho enriquecido muito meu conhecimento

  35. Rodrigo disse:

    Olha porque não tem milagres hoje ! Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as (revelaste às criancinhas); assim é, ó Pai, porque assim te aprouve. Palavra viva – O evangelho simples de Jesus –
    “E, acercando-se dele os discípulos, disseram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado” (Mateus 13.10-11)
    Lucas 10:1 – O Senhor designou outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir.
    E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.
    E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu.
    Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.
    Olha QUE LINDO (MAS) Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.
    Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse:
    Que lindo!!!!!
    Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as (revelaste às criancinhas); assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.
    Tudo por meu Pai foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho senão o Pai, nem quem é o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar.
    E, voltando-se para os discípulos, disse-lhes em particular: Bem-aventurados os olhos que vêem o que vós vedes.
    Pois vos digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.
    Lucas 10:17-24

  36. felipe disse:

    êxodo 23;25 o senhor diz que para o povo servir a ele e a benção sobre a água e o pão ele daria, e também tiraria as enfermidades do meio meio povo.
    ou seja hoje tem muitas pessoas atrás de milagres e não querem nenhum compromisso com cristo, buscam ser curadas mais servir a DEUS não querem

  37. Paz gosto de parte de tecnologia mais todos são benção

  38. Valdeci Pose disse:

    Senhores, quero aqui expressar uma pequena nota.
    Como podemos explicar o silencio de Deus em nossos dias. Os milagre que foram operado no período de Cristo e dos apóstolos, já não acontecem mais hoje, você acha que milagres hoje e só vc clamar por Jesus e pronto aconteceu?Quando se explicam que milagres e um acontecimento sobre natural, independe da intervenção humana, se assim fosse, pessoas doentes com mais de 10 anos em uma cama seria curadas, crianças não morreriam, não haveria fome nem gurras em todo mundo. Ap 6 fala dos que morreram e foram martirizados. Estes que eram justos, que estão próximo ao santuário de Deus, clamando por justiça, e segundo o texto, eles estão clamando e dizendo até quando, e ali Deus lhe entregam e eles recebem as veste brancas. Deus se colocou em silencio,.A minha colocação,hoje o que acontece e milagre ou situação circunstancial em que Deus opera?Milagres, independe da oração do homem.

  39. amados irmaos nao sei onde esta o erro porque eu vejo milagres a toda hora. talvez seja a pouca fe homem. e talves seja porque o minsterio do Espirito Santo que hoje rege na terra nao esta preocupado com prosperidade fisica ou financeira com as curas fisicas mas sim espiritual. vejam as tranformacoes as convercoes de milhoes de pessoas diariamente . o poder de Deus em defesa dos seus e constante . Deus sempre fez sempre falou . e a biblia diz que Senhor mesmo ontem hoje e eternamente . onde esta erro de quem nao ve milagres . esse e de cada irmao que tem essa dificuldade. eu vejo o tempo todo a mao os milagres as maravilhas do Senhor. Deus abencoe nossa nacao cujo Deus e emanuel. a paz do Senhor amados irmaos. observem mais. jesus voltaras

  40. Anônimo disse:

    Em primeiro lugar parabenizo-o pela iniciativa de usar o espaço para reflexão de tão importante assunto.
    Assunto esse que não faz parte de minha realidade pois vejo muitos milagres, vultuosos ou não onde sirvo a Deus. Os cegos estão vendo, milhares de viciados estão tendo nojo da droga e outros vícios, famílias estão sendo restauradas, milhares estão sendo libertos, etc, etc e etc.
    Aonde sirvo? Acho que aí está a resposta, não na denominação mas no fato de isso pouco importar. Sim, o que realmente importa é o homem, sua fé e foco no que realmente interessa que é DEUS acima de tudo e não olhar para o lado, focado sempre em Jesus Cristo.
    O fato de postar somente a resposta de assembleianos também pode ajudar na resposta que procura.
    Mais Jesus e menos religião talvez explique boa parte dessa pergunta: Porque (você) não vê mais tantos milagres.
    Parabéns senhor Eliseu Antonio Gomes. Membro da AD em Pirituba, pela melhor resposta a meu ver.

  41. JOfre Martins disse:

    Eu creio que há pelo menos duas razões para que não haja milagres como no início da igreja que são: 1º Falta de ensino repetido e correto sobre os milagres, pois a fé vem pelo ouvir. Se se não ensinasse sobre a salvação repetidamente quem creria para ser salvo? Eu quando aceitei Jesus embora o aceitasse logo que ouvi o evangelho no entanto precisei de ouvir a palavra muita vez para me firmar e criar uma fé sólida. Creio que para haver fé para receber os milagres é preciso um ensino constante, correto e baseado nas escrituras acerca dos dons e do que Jesus fez por nós. 2º Falta consagração nos crentes que pouco tempo aplicam a buscar a Deus. Talvez usem muito tempo no trabalho da igreja mas pouco usam para buscar a face do Senhor e isso não pode ser substituído por mais nada. Eu creio que hoje precisamos tanto ou mais do testemunho de Deus acerca do evangelho como se precisava no princípio. Por acaso somos mais excelentes do que eles? Eles precisaram ou tiveram o benefício da confirmação da palavra e hoje não precisamos? Se palavras chegam para hoje porque no passado não chegaram? Jofre Martins

  42. Wagner disse:

    Estou na assembléia de Deus fazem 30 anos e só vejo desamor, contendas, brigas por status, pastores no ar condicionado dando plantão e só se preocupam com dinheiro. Enquanto isso membros se desviam, vão para o espiritismo, outras seitas etc, porque na assembléia de Deus e em outras igrejas, Deus já foi embora faz tempo. Ninguém se importa com mais ninguém.

  43. Marcelo B. Fernandes disse:

    Sou evangélico há 24 anos e nunca vi milagres tais como ocorreram nos tempos bíblicos. Nenhuma cura de uma mão mirrada, de um cego de nascença, de um coxo, de um morto que ressuscitou, etc. Muito ouvi de que alguém foi curado ali e acolá, mas jamais presenciei tal milagre. Se pelo menos conhecesse alguém em um estado incrível de enfermidade ou deficiência qualquer e o visse depois curado. Mas não. Parece que estes milagres se escondem da visão da quase totalidade dos crentes. Alguns até afirmam com convicção terem testemunhado um feito milagroso, mas sem comprovação alguma. Estes não aceitam a explicação da ciência para fenômenos dantes vistos e cridos como milagres,mas que, no entanto foram eventos facilmente explicado pela razão humana, pela ciência. Estes para sustentarem a sua fé, não se desanimarem, rejeitam um simples erro médico descrito num laudo. Não! Foi um milagre! Porém qd um ente seu é vitimado e suspeita-se de uma falha médica, a culpa é intransferível. Foi erro médico! Entenderam! Conveniência… Há uma necessidade de se crer no espetacular; no sobrenatural; nos shows pirotécnicos promovidos por grandes ajuntamentos religiosos.
    Claro que milagres existem. Mas não devem ser confundidos com fenômenos naturais mesmo que pouco e raramente incomuns. Onde o homem consegue trazer a solução para os problemas, há o poder de Deus. Entenderam? Deus tem poder para realizar tudo quanto quiser. Acredito que eventos, feitos que foram considerados milagres por muitos hoje são tranquilamente explicáveis cientificamente. Não há nenhuma desonra ou motivos para se envergonhar disso. Nós criamos muitos milagres, milagres que não são de Deus. Atribuímos até a Deus prodígios satânicos como se não conhecêssemos o que as escrituras dizem.
    Por fim, creiam no milagre da regeneração do homem. Creiam na restauração das almas. Creiam no milagre da provisão e dos livramentos de Deus. Podem não ser espetaculares, mas são milagres de Deus.

  44. joseroberto setradeoliviera disse:

    Quem de voces viu um milagre acontecer na sua frente tipo deixa sua cadeira de rodas e anda, quem viu um cancer sarar sem tgratamento medico antes, quem viu um cego enxergar de verdade, sera que todos aqueles milagres que valdomiro santiago fala é verdade, que o rr soares diz eu repreende agora e este sai, ou na igraja de silas malafaia, aqui homossexual deixar de ser, onde isto é verdade, acredito que por força de quer ser correto as pessoas lutam e não sente mais as dores porque estão cheias de palavras psicologicas que pastores apredem para conseguir uma mudandança, não conheço mulher da vida que deixou de ser, não conheço gay que deixou de ser, não conheço ladrão que deixou de ser a não ser porque ficou velho e não da mais para correr, agora acho que não existe pau que nascer torto, acho que Deus precisa de todos da forma que ele quis

  45. Levi disse:

    O ESPÍRITO SANTO NÃO ESTÁ AQUI.
    Não entristeçais o Espírito Santo no qual fostes selados para o dia da redenção [Efésios 4:30].

    Creio que esta é última geração da Era Cristã, a geração que presenciará as Sete Taças da Ira de Deus; somos os filhos de Laodiceia, a filha de Babilônia; somos os descendentes da Igreja satisfeita consigo mesma, a que é rica e que de nada tem falta, e se assenta como rainha num trono e diz em seu coração: “Não sou viúva e nunca verei o pranto”; porém vive uma mentira, pois não passa de uma instituição humana apegada ao mundo e misturada com ele. Sei que muitos dos que lerem estas palavras se escandalizarão, porém esses mesmos não se escandalizam com falso cristianismo que vivem e nem com as suas Igrejas corrompidas. Mas a verdade dos fatos comprova que “os que se chamam” pelo Nome do Senhor usurparam o Reino do Céu tomando-o pela força. Se vocês acham que eu estou falando bobagens; então por que os enfermos não são curados nos cultos das Igrejas? Por que os mortos não são ressuscitados? Por que os paralíticos, os cegos e os surdos não são restaurados? Por que os demônios não mais se estremecem, estrebucham e clamam nos cultos? E por que os endemoninhados ficam tranquilamente no meio reuniões do povo que se chama pelo Nome de Cristo? Digam-me o porquê!

    Por isso há entre vós muitos fracos e doentes e muitos que dormem… Pois comem e bebem indignamente não discernindo o Corpo do Senhor… E comem e bebem para sua própria perdição.

    Mateus 10:8 – Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expulsai os demônios; de graça recebestes de graça daí.

    Lucas 10:9 – “E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus”.

    Quando o Espírito Santo se manifesta com Sua glória, o local da Sua manifestação fica cheio da Sua santidade, e o mal, o pecado e a falsidade fogem da Sua presença, pois não se acha mais lugar para eles. Se nas igrejas cristãs atuais houvesse realmente a manifestação do Espírito Santo, todos os seus membros já estariam mortos, pois Deus os mataria com Sua presença; porque mesmo homens do passado muito melhores do que nós, homens tementes a Deus recearam por suas vidas quando a glória do Senhor se manifestou a eles. Vejam o exemplo de Isaías quando disse: “Ai de mim que vou perecendo (vou morrer, estou morrendo), porque eu sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios: e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos Exércitos” [Isaías 6:5]. Portanto Deus não está nesses lugares que apenas se “chamam pelo Seu Nome”, mas estará naqueles que se identificam com Ele.

    Parafraseando Jeremias capítulo sete aos dias atuais:

    Não vos fieis em palavras falsas dizendo: Templo do Senhor! Templo do Senhor! Templo do Senhor é este. Emendai (corrijam, melhorem, modifiquem) os vossos caminhos e as vossas obras, pratiqueis a justiça ao próximo, não oprimam aos necessitados, nem derrameis sangue inocente neste lugar, nem andeis após os ídolos para o vosso mal e Eu vos farei habitar no lugar que dei aos vossos pais (aos primeiros cristãos) nos tempos antigos (do primeiro amor). Porém, eis que vós confiais em palavras falsas que para nada vos aproveitam (rejeitais a verdade e a correção). Furtais, e adulterais, e matais, e jurais falsamente, incensais a Baal (aos ídolos, ao dinheiro, aos bens materiais, a si mesmo, aos homens) e andais após outros deuses… Então vindes a Mim, nesta casa que “se chama pelo meu Nome” e dizeis: “Estamos salvos”; para continuar a fazer todas essas abominações? É, pois esta casa, que “se chama pelo meu nome”, um covil de salteadores (ladrões) aos vossos olhos? Eis que Eu, Eu mesmo, vi isto, diz o Senhor. Mas ide agora ao meu lugar que estava em Siló (vejam o que sobrou do Templo de Jerusalém), onde, ao princípio, fiz habitar o Meu Nome, e vede o que lhe fiz por causa da maldade do Meu povo Israel. Agora, pois, porquanto vós fazeis todas estas obras, diz o Senhor, e Eu vos falei, madrugando, e falando, e não ouvistes, e chamei-vos, e não respondestes, farei também a “esta casa”, que “se chama pelo Meu Nome”, na qual confiais, e a “este lugar”, que vos dei a vós e a vossos pais, como fiz a Siló (do Templo de Jerusalém restou somente um muro de lamentações). E lançar-vos-ei de diante de Minha face, como lancei a todos (os que não temeram e nem tremeram do Meu Nome).

    Ananias e Safira se fingiam de crentes, pois dissimulavam uma vida piedosa, aparentavam ser tementes a Deus, mas tentaram ao Senhor em seus corações idólatras e mentiram ao Espírito Santo, por isso Deus os matou. Portanto, se o Espírito Santo estivesse entre nós, nos cultos das Igrejas que se chamam cristãs, já há muito que estaríamos mortos.

    2 Pedro 3:9 – Porém o Senhor é longânimo conosco e não quer que alguns se percam, senão que todos venham ao arrependimento.

    Mateus 21:13 – A Minha Casa será chamada de casa de oração, mas vós a tendes convertido em covil de ladrões.

    Sim! A “casa de oração” foi convertida num covil de ladrões com aval da falsa pena dos escribas de hoje que transformou a verdade em mentira (Jeremias 8:8).

    Dizem eles: não sofrerás o dano! Então disseste: Eu serei senhora para sempre!… Agora, pois ouve isto, tu que és dada a prazeres, que habitas descuidada, que dizes no teu coração: “Eu sou e fora de mim não há outra”, e não ficarei viúva, nem conhecerei a perda de filhos. Mas ambas estas coisas virão sobre ti num momento, no mesmo dia, perda de filhos e viuvez; em toda a sua plenitude virão sobre ti, apesar da multidão das tuas feitiçarias, e da grande abundância dos teus encantamentos. Porque dizes no teu coração: nós nos enriquecemos e de nada temos falta? Não sabeis que sois pobres, que sois e cegos e que estais nus? (Isaías 47; Apocalipse 3:17 e 18:7).

    A Igreja primitiva julgará esta geração de cristãos e a condenará, pois se eles estivessem em nosso lugar, com a mesma liberdade para adorar e anunciar ao Senhor como nós temos e a facilidade dos transportes de hoje em dia, há muito que o mundo todo teria ouvido a mensagem do Evangelho. Os mártires dos primeiros séculos levantarão de seus tronos no Dia do Juízo e julgarão e condenarão os nossos shows gospel, as nossas negociatas com Deus, as nossas ofertas sacrificiais, os nossos seminários outorgantes de ministros, nossos louvores ensaiados, nossos títulos ministeriais, nossa piedade interesseira, e a nossa falsa adoração. Sim, eles nos condenarão, porque se eles vivessem nos dias de hoje com o fácil acesso às Escrituras e à alfabetização como nós temos, não permitiriam que falsos mestres conduzissem o rebanho do Senhor ao inferno.

    Ai dos profetas insensatos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram. Os teus profetas, ó Israel, têm sido como raposas nos desertos. Não subistes às brechas, nem fizestes uma cerca para a casa de Israel, para que permaneça firme na peleja no dia do Senhor. Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O Senhor diz; quando o Senhor não os enviou; e esperam que seja cumprida a palavra [Ezequiel 13:3-6].

    Não meus irmãos, o Espírito Santo não está mais entre nós, pois ele fica onde é querido e permanece onde é buscado. Deus dá o Seu Espírito aos que lhe obedecem; aos fiéis e não aos mornos, porque aos mornos ele os vomita da Sua boca. O Espírito Santo não está no nosso meio, não a com o peso (kaved) da Sua majestosa glória (kavod) a qual estremece o lugar onde se faz presente, e que move os alicerces das edificações, e que enche toda a casa onde o Senhor é invocado de tal forma que ninguém conseguirá mais permanecer em pé, mas somente de joelhos ante a Sua face, diante da qual os corações serão desnudos e os pecados ocultos revelados e expurgados. Amém!

  46. Wagner disse:

    Eu preciso de um milagre. Só isso!!

  47. Claudio Elias do Nascimento disse:

    O homem que ressucitava mortos na internet morreu não só eu algumas pessoas achava que ele era imortal ia subir vivo igual Elias eu preciso de um milagre,
    não aquele que fala ao mal vai chegando nem daqueles do fedo no colete ungido pra derrubar pessoas ou inventar que vi e ouvi coisas que não existe eu queria explicar melhor sabe tenho medo de ofender alguma pessoa talvez tem outro que ora e as pessoas ressucita eu falei com ele tem 2 corpos conhecido aqui no cemiterio vem orar pra eles ressucitar mas não funcionou ai tanto blá blá blá,Mas o melhor milagre é acordar vivo ao lado da pessoa que você ama ter saúde é melhor doque qualquer riqueza existe milagre nos dias de hoje sim mas a quantidade verdadeira é muito menor doque se ver nos radios tvs etc…