Missões Reflexões Daladier Lima

Oremos por Carrapateira/PB!

Voltamos, prezados 100 leitores, com mais um retrato da realidade de missões no sertão brasileiro! O último post sobre Moreilândia/PE foi bem acessado. Na verdade, poderia ser bem mais visualizado, já que há tantas pessoas ao nosso redor interessadas em Missões, não é? Mas sigamos com Carrapateira, no sertão paraibano… O ecletismo do blog é o mais importante. Reiteramos nada ter contra missões transnacionais, porém, há diversas Judeias e Samarias bem perto de nós.

Carrapateira é uma pequena cidade de 73km2, encravada no sertão paraibano, nas proximidades de Cajazeiras. A cidade é antiga, foi criada em 11 de dezembro de 1961. Seu nome deriva da mamona, planta conhecida na região como carrapateira. Segundo o site da prefeitura: ” o povoamento iniciou no século XVIII por volta de 1770, quando Francisco Vieira da Silva, vindo da cidade de Sousa (PB, depois vieram outras famílias, Pereira e Silva de Catolé do Rocha, Pedrosa do Ceará, Galdino Braz da Silva de São José de Piranhas estabeleceram-se naquelas terras compradas de um criador de gado, que perdeu quase todo seu rebanho com uma planta tóxica conhecida na região como tingui”.

Continua o site: “Por ser uma cidade de difícil acesso e estando ladeada de serras, o povoamento foi muito lento desde então e até hoje. Em 1919 foi construída a capela em homenagem a Santo Afonso Maria de Ligório, através dos esforços de Joel Pereira da Silva e do padre Nicolau Leite. Nesta mesma época, iniciou-se o traçado do povoado. O crescimento da cidade se deu em virtude da feira livre criada em 15 de Fevereiro de 1937 e em 1938 foram abertas as primeiras lojas de tecido.”

Mapa de Carrapateira

Mapa de Carrapateira

Vamos aos números? Conforme o Censo 2010, a população da cidade é de 2.378 pessoas. Atenção, muita atenção! Você que pensava que a situação em Moreilândia, no que concerne à pregação do evangelho era caótica, veja a realidade de Carrapateira: 2.199 pessoas se declaram católicas, 119 evangélicas, os assembleianos ali são 87 pessoas! Isto significa que apenas 5,62% da população é evangélica.

carrapateira

Oremos por Carrapateira/PB!

Leia sobre as dificuldades em Moreilândia/PE aqui.

Link do IBGE para Carrapateira/PB

Link do site da Prefeitura

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

4 Comentários

  1. Fabio disse:

    A Paz Ministro!!! Infelizmente o que muitas igrejas preferem é enviar missionário para igrejas lá fora ,aonde já tem pastor,que “Missão é essa”?

  2. Jetúlio Luz disse:

    Paz!

    Infelizmente, essa é uma realidade que se arrasta, nas ADs, desde 1918 (pra ser bonzinho ), se levar em conta as Históricas, ai que é um descaso mesmo! As nossas igrejas, historicamente, só enxergam Jerusalém e esquecem dos arrabaldes. Mesmo uma igreja centanária como a nossa (olhando mais para o nosso quintal), somo deficientes quanto a missões nacional; não adianta olhar a Janela 10×40 no leste europeu, se temos uma “porta” diante de nossos olhos. O império tem que ruir para que surja uma igreja!

    Abraço,

    Jetúlio Luz!

  3. Roberto Rocha disse:

    Quando Daniel e Gunnar ,começaram a obra missionária no Brasil e apesar de ter muitas terras para evangelizar,eles enviaram um missionário para Portugal. Se fosse nos dias de hoje com certeza eles seriam criticados! Então missão não é só em Jerusalém e nem somente em Samaria! Se nestas cidades pequena do nordeste tem uma AD,com certeza existe uma convenção regional que comanda esta pequena igreja e esta convenção tem por obrigação, dar todo apoio a esta igreja pequena,organizando um mutirão evangelístico de quando em quando, levando a palavra e tb ajuda social em todos os sentidos,já que os nordestino são um povo sofrido! E isto não missão para a CGADB e sim da convenção regional , e quem sabe até eles já fazem isto,pq sei que existem lugares que o povo é tremendamente fechados para o evangelho e não aceitam de forma nenhuma a mensagem da salvação ! Já preguei em lugares assim que vc faz o trabalho como este,eles fecham a porta e não aparece uma alma viva para ouvir a palavra!

  4. Daladier Lima disse:

    Esta é a premissa: Missão em qualquer parte. Só gostaria que você me respondesse algumas coisas: Primeiro, por que tanta “alegria” em enviar um missionário transnacional e pouca “alegria” ao enviar um missionário ao Sertão? Segundo, por que incentivar a igreja a resolver a sede de salvação em outros países e não temos o mesmo incentivo quando o destino é aqui? Terceiro, por que um esforço financeiro tão grande para enviar um missionário ao Exterior e uma penúria com aqueles no Sertão e na Amazônia?

    Eu sei que há muitas iniciativas pioneiras no Sertão brasileiro e na Amazônia. Por isso, discordo de que devamos poupar a CGADB e UMADENE, para falar dos assembleianos, do esforço de unir os mais diversos ministérios nas ações que foram citadas. Restará o que para elas? O convescote!?

    Abração!