EBD Daladier Lima

Os gigantes da fé e seu legado para a Igreja

Os gigantes da fé de Hebreus 11 desafiam a lógica, seu tempo e muitas de nossas convenções. Deus não vê como o homem e essa compreensão também é fé! Vem comigo!

Os gigantes da fé e seu legado para a Igreja

Prezados 300 leitores estamos chegando ao fim de um maravilhoso trimestre. Agora só resta a 12ª lição, uma vez que este trimestre tem só 12 domingos. Amanhã iremos estudar sobre Os gigantes da fé e seu legado para a Igreja. É uma lição e tanto. São mencionados neste capítulo 11 cerca de 16 pessoas, entre as quais duas mulheres.

 

O leitor mais atento deve ter observado que embora o comentarista cite o nome de Josué, ele não se encontra na listagem. Isto se dá pelo fato ocorrido em Jericó, rodeada treze vezes (uma vez a cada dia e sete no último de sete dias) e conquistada sob a batuta deste servo do Senhor. Por outro lado, o capítulo 11 é longo, com 40 versículos, mas merece ser lido pelo professor e pelos alunos.

A lição se propõe a três objetivos todos relacionados a fé, uma palavra pequena em português, mas grande em seus efeitos.

  • Discutir a respeito da fé que gera confiança em Deus
  • Mostrar que a fé nos faz ver o impossível
  • Compreender que a fé dá poder para avançar

Como são nomes e suas circunstâncias vou me abster, até porque no conteúdo está bem evidente os objetivos do comentarista, dispensando de maiores comentários. Gostaria somente de destacar alguns detalhes destes personagens:

Abel

Ao contrário do que alguns pensam o sacrifício de Abel não foi aceito porque era de animais e o de Caim, seu irmão, não, porque era de frutas e verduras, mas pela voluntariedade do primeiro. Aliás, o texto de Gênesis 4:4 afirma que Abel trouxe de suas primícias e nada diz sobre o de Caim, denotando que trouxera qualquer coisa. Em face de não ser aceito por Deus ele se irou contra seu irmão a ponto de matá-lo. Antes disso fora advertido pelo Senhor, não que trocasse o objeto de sua oferta, mas mudasse seu coração: “Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. (Gênesis 4:6,7”. Caim preferiu matar seu irmão por pura inveja de sua adoração ter sido aceita pelo Criador e a dele não!

E não, sua marca (Gênesis 4:15) não é a cor negra, porque somente uma família sobreviveu ao Dilúvio, a de Noé.

Enoque

O que distingue Enoque dos seus conterrâneos é o fato de que ele andava com Deus. Mas não de qualquer jeito, porém, de uma maneira que o agradava a ponto de o Senhor o recolher para si. Agora observe que mesmo naqueles dias primevos muitos já haviam se desviado, enquanto Enoque continuava andando com Deus. Ele viveu andando com Deus por 300 anos. Há pessoas que não conseguem andar com Deus por um dia!

Noé

O desafio que se colocou perante Noé é que até então não chovera sobre a Terra. Um fino vapor trazia o orvalho e regava as plantas. Neste contexto, como acreditar que o mundo seria destruído por uma inundação? Anote outro problema: somente em Gênesis 10:25 a Terra é separada em seus continentes. É até compreensível o ceticismo de seus compatriotas, mas fé é crer contra a maioria.

E não, não há em nenhum lugar da Bíblia a lenda de que os homens batiam do lado de fora da arca tentando entrar, enquanto Noé respondia: “Eu fechei por dentro e o anjo veio e fechou por fora!” Gênesis 7:16 diz que quem fechou a porta foi Deus!

Abraão

Abraão se sobressaiu entre os demais porque saiu para uma terra estranha, sem saber para onde ia. Poucos teriam tal coragem. “Sair da terra” nos tempos de Abraão significava romper todos os laços, ignorar suas divindades, estar por conta própria, confiando somente naquele que fez a promessa.

O segundo episódio no qual a fé de Abraão foi provada foi quando esteve sem filhos por décadas apesar da promessa de Deus. Somente aos 100 anos ele pode ver esta promessa se cumprir. E não só isso, foi pai de mais seis filhos: Zinrã, Jocsã, Medã, Midiã, Isbaque e Suá (I Crônicas 1:32), após a morte de Sara e seu casamento com Quetura (Gênesis 25:1).

O terceiro episódio ocorreu quando Isaque era jovem e Deus pediu seu filho em sacrifício. Embora fosse algo estranho a Abraão ele não titubeou e o ofereceu. No caminho seu filho pergunta: “As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” Abraão lhe responde: “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho”. Deus proveu um carneiro (Gênesis 22:13)!

Abraão é o único homem que Deus manda olhar para ele (Isaías 51:2) e um dos poucos que ele chama de amigo (Isaías 41:8).

Sara

Ao contrário do senso comum, não apenas Sara riu quando recebeu a promessa de ter um filho na velhice (Gênesis 18:12). Abraão também fez isso (Gênesis 17:17). Sara tinha 90 anos quando Isaque nasceu. Do ponto de vista humano era algo impossível. O texto diz que ela já não mais menstruava (Gênesis 18:11).

Os rabinos comentam o versículo de Gênesis 21:7: “Quem diria a Abraão que Sara daria de mamar a filhos?” da seguinte maneira. Era costume as mães compartilharem o leite materno entre os filhos das amigas. No dia que Abraão deu um banquete elas queriam tirar a prova de que Sara tinha leite e assim ela deu de mamar a filhos, no plural!

Isaque

Creu que Deus providenciaria um cordeiro, segundo a palavra de seu pai (na verdade Deus proveu um carneiro, como falamos acima). E se submeteu às ordens de seu pai sem reclamar.

Jacó

Abençoou os filhos de José e não temeu descer ao Egito, crendo na provisão divina. Lembremos que havia fome em Canaã quando isso aconteceu. Mas Deus havia enviado José adiante dos seus irmãos para lhes dar provisão (Gênesis 45:5)

José

Governador e famoso, pediu para ser sepultado na Terra da Promessa. Seus irmãos carregaram seus ossos por 40 anos até chegar em Canaã, onde foi enterrado em Siquém, no campo que Jacó comprara dos filhos de Hemor (Josué 24:32). Por motivos compreensíveis o patriarca ao invés de enterrado numa tumba faraônica (o que ele merecia), foi enterrado no chão de sua parentela.

Moisés

Se tornou um grande líder, sendo desafiado de várias maneiras, até levar seu povo à Terra Prometida. Falta espaço para narrar suas façanhas. Basta-nos dizer que Deus estava lembrado dele 450 quilômetros do Egito, em Midiã, do outro lado do deserto árabe. E o resgatou do completo anonimato para levar seu povo a Canaã.

Raabe

Creu que Deus havia entregado Jericó nas mãos dos israelitas e veio a ser a ancestral do rei Davi. Era uma meretriz, no lugar mais vulnerável do reino: sobre a muralha. Mas Deus havia marcado uma agenda com aquela mulher, que veio a se tornar uma pessoa chave para que os espias entrassem na cidade e pudessem sair sem serem molestados.

Ela declarou de seus próprios lábios: “Bem sei que o Senhor vos deu esta terra (Josué 2:9)”. Isto significava que ela retirava dos seus deuses toda autoridade para guardar a cidade.

Você sabia que Raabe é um outro nome do Egito (Salmos 87:4, 89:10; Isaías 51:9)?

Gideão

Assumiu o juizado num tempo de desânimo. Derrotou um grande exército com apenas 300 homens. Estabeleceu um interessante parâmetro para a avaliação da autoridade uma divindade. Nos seus dias o povo de sua cidade ficou incomodado porque derrubou o altar de Baal (Juízes 6:28). Foram interpelar seu pai e ouviram: “Se Baal é Deus, que contenda, pois derribaram seu altar!” A contenda cessou!

Baraque

Julgou o povo de Israel e foi grandemente abençoado. Nos seus dias Israel sofria debaixo do jugo de Jabim, rei de Canaã. Deus o chamou através de uma mulher profetisa e juíza: Débora, mas, provavelmente, porque ele duvidou intimando a própria Débora a seguir para a guerra com ele, quem matou Sísera, general de Jabim, foi outra mulher: Jael.

Sansão

Tipo improvável de herói. Tinha um fraco por prostitutas e mulheres de nações ímpias, mas foi a ele que Deus quis usar. Impôs derrotas fragorosas aos filisteus utilizando artimanhas incríveis como espalhar 300 raposas pelos campos em dias de sega. Noutra ocasião feriu com uma queixada de um jumento a mil homens (Juízes 15:15).

A história de Sansão nos ensina que Deus não faz uma análise pontual da fé humana. Em seu olhar linear ele pode declarar um Moisés o homem mais manso da Terra, mesmo tendo matado um egípcio.

Jefté

Era filho de uma meretriz e era improvável que liderasse o povo de Israel. Andava com más companhias quando Deus o chamou e o usou poderosamente. Infelizmente, um incidente no qual ele prometeu qualquer coisa que lhe saísse ao encontro ao voltar de uma guerra em holocausto e lhe saiu sua filha (Juízes 11:34ss). Ele a ofereceu. Isso não quer dizer que Deus tenha recebido.

Davi

O mavioso rei de Israel. Dispensa comentários. Era um homem habituado à batalha e à vida dura, não obstante Deus o amar profundamente. É um homem sobre o qual Deus declara ser segundo seu coração (I Samuel 13:14). Era um homem de fé extrema e de grande importância para o crescimento e estabelecimento do reino de Israel.

Samuel

O juiz inigualável do qual ninguém tinha de que o acusar e o chamavam de homem de Deus.

Concluindo…

Assim, prezados, ficamos por aqui. Houve alguns problemas técnicos que impossibilitaram nossa gravação, ma snos aguardem.

Abração!

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Williane Costa disse:

    Temos um histórico maravilhoso em nossa Bíblia de grandes exemplos de fé a ser seguido.