Política na Igreja: Ficção x Realidade!

A política já se tornou ficção há muito tempo na Igreja. Por um lado pastores inescrupulosos, que negociam o rebanho sem pudor, por outro, falsos políticos que menosprezam a Igreja, mas amam os votos dos irmãos!

Há algum tempo a ficção política ronda os púlpitos. Quais? Todos os púlpitos. São políticos não evangélicos (e até evangélicos) que se derramam de amores pela Igreja. Falam que somos indispensáveis para a sociedade, que somos importantes, que tem profundo carisma e respeito pelo líder ali presente. Posam para abraços, beijam as crianças, fazem afagos e até ofertam publicamente, para demonstrar quanto apreço têm.

O Twitter fez circular um vídeo do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, em duas realidades distintas. Uma dizendo ser um enviado de Deus, que orem por ele, etc, noutra dizendo que ir à igreja é um saco. Não conheço pessoalmente o prefeito, não tenho como precisar as datas dos dois eventos, embora um deles pareça recente (o prefeito usa máscaras), mas a realidade está posta.

Detalhe para pastores mesmerizados com os acenos e que movem montanhas para que os votos sejam dados. Uma vergonha sob todos os aspectos. Nessas horas costumo pensar: cadê a sabedoria e a revelação dos homens de Deus? Sem contar as prováveis simonias e outros males perpetrados em nome do Eterno.

Eu que já testemunhei e ouvi de muitas histórias parecidas, duvido da primeira realidade e creio, piamente, na segunda. Assistam e cheguem às suas conclusões. É o prefeito de BH, mas podia ser o seu prefeito, vereador, deputado ou governador!

Vídeo coletado em: https://twitter.com/NaomiPetersen20/status/1281904590166925318

Leia também: Oito mentiras que contam nas igrejas sobre política e eleições

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!