Qual o futuro da UMADENE após a morte do Pr. José Neco?

Prezados trinta leitores, vamos a mais uma análise crítica, mas propositiva.

A UMADENE (União de Ministros das Assembleias de Deus no Nordeste) é uma entidade que reúne os ministros assembleianos da Região Nordeste. É provavelmente a única agremiação interestadual do Brasil. Concebida como uma força estratégica para a região, não conseguiu, entretanto, cumprir seu intento.

Região Nordeste

Região Nordeste

Já abordamos aqui esse problema. Não há, por exemplo, nenhum programa da entidade visando as diversas cidades e povoados sertanejos sem igrejas. Tempos atrás, a Ultimato divulgou uma estatística segundo a qual há 182 cidades no sertão nordestino com menos de 1% de evangélicos. O quadro melhorou desde então, mas com iniciativas isoladas. Além disso, conforme o mapa abaixo, os oito estados menos evangelizados do Brasil estão no Nordeste!

Mapa de Estados Por Quant de Evangélicos - Blog do João Cruzué

Mapa de Estados Por Quantidade de Evangélicos – Blog do João Cruzué

Recentemente seu presidente, Pr. José Neco, pastor de Maceió/AL, faleceu. Em seu lugar assume interinamente até o fim do mandato o vice, Pr. Roberto José, da Convenção Abreu e Lima/PE. Em agosto de 2013 esta diretoria havia sido eleita para o biênio 2013-2015. Portanto, neste ano deve haver eleições, objetivando o biênio 2016-2017. É provável que assim como aconteceu em outras ocasiões, a eleição seja por aclamação[1]. Mas pode haver uma reviravolta…

Quem sabe com uma renovação do comando da entidade, atores que estão como satélites, poderiam vir a atuar diretamente nos rumos da entidade. É o caso do Pr. Ailton José, que faz um bom trabalho administrativo na Convenção Recife e que, se quisesse, poderia dar a sua colaboração. Claro que outros problemas se impõem, como os ciúmes dos presidentes em abrir espaço para a atuação de entidades supra, mas isto não é nada mais que mesquinhez. Mais do mesmo.

De qualquer modo, a UMADENE está com o desafio, aliás, sempre esteve, de ser protagonista na região, com seus cerca de 53 milhões de habitantes. Cremos que o alinhamento com a CGADB tem impregnado a entidade com o engessamento da Convenção Geral. Como já demonstramos aqui, a Comissão de Planos e Estratégias da Convenção Geral ainda usa dados de 1993! Infelizmente, não tem projetos de longo prazo para o Brasil e sua única preocupação parece ser a eleição. Durante a Copa, tanto uma como a outra entidade, falharam grosseiramente em não preparar pessoal para evangelizar os estrangeiros. Não se confeccionou, por exemplo, um folheto específico em espanhol ou inglês. E olha que a CPAD tem um excelente parque gráfico. Ou seja, perdemos uma excelente oportunidade de marcar presença no evento.

Se a UMADENE se dispusesse a resolver alguns outros problemas que já apontamos aqui, como a utilização do nome Assembleia de Deus inadvertidamente, os modismos em eventos e a disseminação de educação teológica de qualidade no âmbito de sua atuação, já estaria de bom tamanho. O financiamento conjunto de missionários no semiárido nordestino seria uma atitude de grande generosidade.

O que praticamente todos aqueles que pensam a Igreja de nossos dias, não os acostumados com o statuo quo, desejam é uma entidade que espalhe a governança corporativa entre os filiados, atendendo aos anseios de uma nova geração de assembleianos que já está entre nós. É sintomático, por exemplo, que a entidade não tenha um site ou portal oficial para divulgar suas ações e o resultados dos seus projetos. Uma entidade regional de ministros que, certamente, deseja falar a seu público, não ter um perfil oficial nas redes sociais, sabendo que ao menos 70% de nossos membros estão nelas, é um sintoma gravíssimo de falta de sintonia com a realidade.

Em tempo: este blog não representa posição oficial de nenhuma outra pessoa ou entidade a não ser o blogueiro.

[1] Na última eleição, 2013, os ministros associados já foram com os eleitos postos em seus cargos, uma vez que os pastores presidentes já haviam escolhido os tais, ao arrepio da Lei 10.406/2002. É o Nordeste na vanguarda do retrocesso mais uma vez! E olha que muitos dos componentes daquele órgão são advogados e, portanto, sabem que é ilegal tal escolha. Qualquer membro poderia, de pleno direito, evocar a anulação da aclamação. Isto não aconteceu por pura bondade…

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

12 Comentários

  1. Li. Como sempre, lúcido! Vale lembrar que a UMADENE nasceu como uma entidade interestadual à parte da estrutura da CGADB. Ela é, por natureza, independente. Mas com o tempo acabou tornando-se um braço “informal” da entidade assembleiana. Acho também que ares novos fariam bem à entidade.

  2. Alexsandro Cabral disse:

    Estamos na expectativa de dias melhores para o nordeste em especial para o sertão. Espero que os novos líderes assumam o compromisso com o povo de Deus e não com entidades que pouco nos representa, se a UMADENE é verdadeiramente independente porquê não usa de sua autonomia para fazer o que a CGADB não faz? Estamos na espera de ordem, decência e progresso dos nossos líderes para engrandecer a obra do Senhor no nordeste.

  3. Claudio silva disse:

    O pastor Roberto José encontrará oposição em nosso estado ❓

  4. Mario Sérgio disse:

    Triste realidade de uma instituição sem projetos e voltada para si mesma. Um entidade que nem mesmo as rusgas regionais conseguiu amenizar durante esse tempo.

    Vamos acompanhar os desdobramentos…

  5. Daladier Lima disse:

    Prezado Cláudio Silva é apenas uma possibilidade. Remota, que se diga.

    Abração!

  6. Elder Morais disse:

    Infelizmente, tudo o que se “cria” em nossa denominação acaba perdendo o foco, dado o excesso de porfias e disputas pelo poder, pela chefia, pelos títulos. Fazer missões e o avanço na evangelização não são prioridades, mas são usadas para o marketing e promoção de líderes que não abrem mão dos “cargos vitalícios”. Sem falar da precária educação teológica e a insistente ausência de investimentos nessa área tão fundamental. Obreiros sem o mínimo conhecimento bíblico-teológico, consagrações sem critérios, sem falar do descarado nepotismo e “perpetuação familiar” no poder. Falando em conhecimento, falta consistência na defesa dos fundamentos bíblicos e históricos da teologia pentecostal, pois nas EBO’s nos contentamos com um blá, blá, blá estranho, pouquíssima Bíblia e muitos testemunhos vazios e relativos. O último evento nacional deixou muito a desejar. Amo a Assembleia de Deus, mas o fato, é que 100 anos depois de nascer, estamos caminhando para trás. Uma pena realmente!

  7. Elison Carlos disse:

    Queridos o mais importante é está na vontade de Deus, tudo vai dar certo com certeza…

    Abraços.

    Elison Carlos

  8. Douglas Sales disse:

    Se utilizassem o custo de um missionário de outro país e investisse em cidades de nosso estado a qual o evangelho é pouco pregado teríamos mais resultado, não desmerecendo as Almas dos outros países mas é que perece que não estamos fazendo o dever de casa

  9. Meu caro Pr. Daladier, como sempre traz a tona, assunto de relevância. Indo direto ao ponto: A UMADENE não tem nada de independente, basta observar a liderança da entidade no que se refere ao organograma da CGADB. Se é bom ou não, faltam dados para uma análise específica.
    Criticar por criticar, já caí fora disso. Fazemos a nossa parte sempre que podemos, circulando pelo sertão no tocante a evangelização. Pois se fala muito, projeta-se, e nada sai de fato do papel. Estamos no tempo do fim e a teorização não ganha almas para Jesus.
    A parte prática é que o sertão está cada vez mais carente, e as rusgas metropolitanas no âmbito das AD’s em PE , só crescem.
    Faltam projetos de sustentação missionária para o sertão, e se os tem, onde está a publicidade? Claramente falta humildade e o foco das lideranças, cada um independente, sem coordenação conjunta, chegam onde? Agora pregam sobre as ordenanças de Jesus, visão de Paulo, método disso e daquilo. No entanto, as formigas e gafanhotos estão bem a frente.
    Quanto a atuação de entidades supra, já seria na atual conjuntura um milagre. Caso ocorra, tendo as almas como prioridades, serve para abalar o império do mal. Quem sabe haja uma reviravolta e visão de reino? Afinal sou crente. Abraço.

  10. Luccas Neto disse:

    Adalberto Filho,
    Paz do Senhor se você Evangélico!
    Sem muito comentário, pelo que li no seu comentário, duas coisas, você foi muito infeliz naquilo que postou e depois acredito que você está redondamente desenformado. E a pior coisa, é quando faço uma critica daquilo que não tenho o real conhecimento.
    Respeito a sua opinião! Porém, é bom falar daquilo que se sabe…

  11. Meu caro Luccas Neto, a paz do Senhor
    Sem muito comentário. Prefiro a minha desinformação. Me desculpe pelo desconhecimento. Paz do SENHOR

  12. Paulo andrade disse:

    Fico imaginando o quanto as pessoas se utilizam das estruturas ou do sistema para realizarem seus próprios intentos.
    Uma instituição sem propostas evangelisticas, sem propostas de formação de líderes, atua tão somente como uma estrutura meramente POLÍTICA.
    Que Deus tenha misericórdia de seu povo.