Sem categoria Daladier Lima

Reflexão do dia!

O capítulo 29 de I Crônicas retrata o fim da vida de Davi. Ele passaria o cetro a Salomão, seu filho, logo mais. Mas fez isso de maneira memorável. Primeiro, ele não estava amargurado porque sua vida estava acabando e outro reinaria em seu lugar. Ele reconheceu que isto era parte da soberania divina. Deus o escolhera e o fizera reinar, agora escolheu Salomão (v. 1), que reinaria em seguida. A vida segue em frente…

Em segundo lugar, Davi quis construir o templo e não conseguiu permissão de Deus. Então, ao invés de estar ressentido, ele destinou o ouro, prata, bronze e outros materiais necessários à construção. Note que quem ficaria com glória de ter construído seria outro. Ao contrário de muitos construtores de obras e eventos em nossas igrejas, Davi percebeu que a glória pertence a Deus!

Em terceiro lugar, Davi encerrou um ciclo saindo em grande estilo. No instante em que anunciou as provisões, acrescentou que… porque tenho afeto à casa de meu Deus, o ouro e prata particular que tenho eu dou para a casa do meu Deus… Além disso, frisou que em sua participação na história havia feito todo o possível para cumprir sua missão divina. Não esqueçamos que vigia em Israel uma teocracia. Que possamos fazer o possível e um pouco mais na Obra do Senhor!

Em quarto lugar, a atitude voluntária e desprendida de Davi refletiu nos seus líderes. Todos eles doaram algo dentro de suas condições para a construção da casa. Davi contradiz, assim, os líderes que querem que o povo doe, sem tirar um tostão do próprio bolso. É caridade com o chapéu alheio.

Por fim, houve festa. É assim que devemos ver a ação de Deus do início ao fim de nossa história. Fora melancolia!

Publicada no portal da COMADALPE

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Lamarque disse:

    por fim houve festa – é isso mesmo, houve celebração, vida… diante da imensidao do nosso Deus, há sempre festa. grande abraço lamarque