Sem categoria

Salada de sábado!

GMUH I

Parece que arrefeceu o carisma do evento. Os pregadores estão calados e taciturnos. Eventuais candidatos dão de ombros e parecem ignorar a repercussão. A admissão de culpa foi um soco no estômago de muita gente, não na minha. Este blog fanfarrão dá alguns furos de vez em quando. Aqui e aqui vocês poderão ler alguma coisa.

GMUH II

Uma observação importante é que o trabalho dos GMUH nas missões em todo o Brasil poderá sofrer a partir da confissão. Infelizmente, muitas almas irão se perder, se isto acontecer. E não se pode culpar o Diabo.

Pastorado feminino I

Os pastores Renato Vargens e Augustus Nicodemus continuam sua mesopotâmica cruzada contra o pastorado feminino, que, aliás, na surdina envolve a maioria das igrejas históricas. Ninguém é bobo de impedir a atuação das mulheres, diga-se, permitida e incentivada pelos homens. A graça é vê-los argumentar. Missionária? Pooode! Dirigente de crianças (aquelas criaturas quietinhas)? Pooode! Professora de crianças? Pooode! Diaconisa? Não pooode! Presbítera? Não pooode! Pastora? Nem sonhando! E as mulheres de pastores influindo até em consagrações…

Pastorado feminino II

Tem uns assembleianos que brandem os textos dos dois para defender suas posições. Será que fariam o mesmo com o Calvinismo inveterado de ambos? Acho que não. Ortodoxia seletiva é assim.

Pastorado feminino III

O argumento mais interessante dá conta que a opção pelo pastorado feminino seria o indicativo do caos na OPBB (Ordem dos Pastores Batistas do Brasil). Ahã! Sei, todos os problemas, de repente, ficaram menores. Ora, vão pentear macacos! Tantos problemas nas igrejas e justo esse é o X da questão!?

Ensinar a ensinar

Eis o desafio principal da EBD. Precisamos avaliar o saldo das palestras e eventos do gênero. Defendo a criacão de um “ENEM” na EBD. Para que possamos avaliar o desempenho dos alunos e estabelecer políticas de ensino adequadas. Com a palavra a CPAD que detem o monopólio do ensino na AD.

EBO em Abreu e Lima

Esta semana tem início a EBO em Abreu e Lima/PE. Durante o dia e à noite, até as 21:00h, que ninguém é de ferro, teremos estudos e cultos. Participe. Maiores informações no site da COMADALPE (www.comadalpe.org).

Leitura da Bíblia

Você já leu a Bíblia hoje? E esta semana? Já estudou-a este mês? Muito menos. A SBB bate recordes sucessivos de distribuição, porém, a leitura anda escassa.

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

3 Comentários

  1. rjacirema disse:

    Legal porque não gosto de pessoas que falam as coisas e se escondem. Quanto a pastora não é bíblico; Diáconiza pode, cooperadora pode pois está na bíblia. Eu em nenhum momento li que Jesus saiu chamando as mulheres e dizendo para elas assim: Vocês mulheres não serão donas do lar cuidando de filhos e esposo eu as farei pescadoras de homens(almas). Não, não…Jesus saiu chamando os homens. Sou filha de pastor desde que nasci e não concordo e nem apoio esse negócio de pastora, não dá certo se o homem que é o homem cai sendo chamados de “forte” imagina as mulheres pastoras?! Isso é uma vaidade, enfim vamos deixar nas mãos de Deus e eu tbém espero não receber nenhum e-mail atrevido por causa de meu ponto de vista, ok? rs…fiquem na paz

  2. rjacirema disse:

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

  3. Daladier Lima disse:

    Prezada “rjacirema”, vamos por partes:
    1) Jesus não chamou nenhum homem para ser pastor em seu ministério. A função surgiu no desenvolvimento da Igreja, sob direção do Espírito Santo;
    2) De fato, Jesus chamou os homens para fazerem discípulos (o original grego do verbo é masculino), você proibiria as mulheres de pregar?
    3) Ninguém é forte, todos somos dependentes de Deus.

    Não envio e-mails pra ninguém. Debato objetivamente e às claras!

    Se puder leia o post que está neste link (http://daladier.blogspot.com.br/2014/02/a-soberania-de-deus-em-xeque.html)