Seis coisas que você pode não saber sobre profecias

Prezados leitores, boa parte de vocês está a par dos tristes fatos ocorridos alhures com a má utilização do dom de profecia entre nós. Os casos se amontoam e exigem uma reflexão apropriada. Infelizmente, me falta tempo para fazê-la nos melhores termos.

No Antigo Testamento temos grandes profetas, cujo legado se perpetuou até nós. E temos também os falsos profetas. Esta porção da Bíblia se preocupou em distingui-los. Ou seja, tão antiga quanto a ocorrência de profecias é a preocupação do texto sagrado em separar os verdadeiros profetas dos falsos (II Pedro 2:1). Como era um dom exercido com um chamamento em meio a muito sofrimento e renúncia havia uma certa facilidade em reconhecer os verdadeiros. Hoje está banalizado…

As regras propostas no Novo Testamento, tanto implícita como explicitamente, são:

  1. É o Espírito Santo quem dá profetas à Igreja (I Coríntios 12:10; Efésios 4:11). Por mais que soe bonito, atraente, poderoso, é o Espírito de Deus quem nos reparte. E Ele pode usar qualquer um (I Coríntios 14:31)! Porém, mesmo que nem todos sejamos profetas, devemos nos contentar com aquilo que Deus nos deu e a forma com que nos usa em sua obra (I Coríntios 12:28,29);
  2. A profecia deve ser desejada como um dom por excelência (I Coríntios 14:1,6,22). É que quem fala em línguas não é compreendido pelos ouvintes, já o profeta, sim! E não me venham com a equiparação rasteira entre doutrina e profecia. Uma coisa e outra não se confundem, como vemos em I Coríntios 14:6! Mas, atenção: O apóstolo diz: …buscai, com zelo…! Você já orou por isso hoje? Então, não está sendo zeloso! Aproveitando a deixa, é um mistério que ninguém busque os demais dons!
  3. A profecia deve ser exercida com amor e fé (Romanos 12:6; I Coríntios 13:2). Como tal, o profeta deve amar o ouvinte ao transmitir a profecia. Percebo muitas vezes uma jactância com certos profetas. Eles transmitem uma mensagem de juízo com certo triunfo. Isto é muito perigoso! Minha é a vingança, diz o Senhor (Romanos 12:19). Se o Senhor te disser: “Fala uma frase”, não profetize uma página!
  4. A profecia não pode subverter as Escrituras (I Coríntios 14:29; I João 4:1).  Toda profecia deve ser julgada segundo os parâmetros bíblicos. Se não há nitidez no que se fala, que nos calemos. Deus nem sempre age segundo padrões pré-estabelecidos. Cuidado redobrado devemos ter com profecias sobre a volta de Jesus e coisas generalizadas. Dizer, por exemplo, “estou mudando o cativeiro”, “estou abençoando”, “há pecado no meio da Igreja”, muitas vezes são expressões pessoais do profeta. Uma obviedade escancarada. A maior profecia ainda é a Palavra de Deus expressada na Bíblia! E é por ela que todas as demais profecias devem se reger!
  5. O profeta não pode perder o controle de suas faculdades mentais (I Coríntios 14:32). Ao profetizar não há êxtase, é diferente do sonho e da visão. Portanto, exageros e salamaleques são fruto de psicopatias e incipiência. O profeta deve aprender e se aprimorar para o bem da Igreja (I Coríntios 14:31). Tornaram-se notórias as profecias de vitória para políticos, quando na verdade é o gosto pessoal do profeta ou para afanar o ego de um preferido da liderança eclesiástica. Conheci profetas que exigiam dinheiro, bens e posses, porque quem ele achacava se achava amedrontado;
  6. A profecia não traz desordem para o culto (I Coríntios 14:26,29-31). Embora não hajam níveis de importância entre profecia e doutrina ou pregação é ordeiro imaginar que os profetas estejam calados durante a exposição da Palavra. A razão principal é que no momento da pregação o pregador é um profeta de Deus para os ouvintes. Há algumas exceções, por exemplo:

a) O pregador não está sob a direção e unção de Deus. Aí os necessitados não podem ser despedidos vazios e Ele usa seus vasos;

b) Há uma mensagem especial e urgente a ser transmitida. Estava num congresso de jovens no templo central em Recife, pregava na ocasião o Pr. Geziel Gomes. Vi o momento em que toda igreja se calou para ouvir uma profecia. Na verdade um irmão, no meio de 5.000 pessoas à época, falou em línguas por um bom tempo enquanto foi interpretado pelo pregador. Participei de diversos outros congressos e nunca mais aconteceu algo assim…

No mais tal prática mostra jactância espiritual e desprezo pela Palavra de Deus. Ora pelo profeta que quer demonstrar autoridade sobre a liturgia, ora para desvirtuar o trabalho do Senhor. Já vi muitas coisas a esse respeito. Um vaso que se levanta antes que o outro termine. Um que anuncia ser Jesus falando, outro que, para afetar mais poder, anuncia ser Deus. Palavras desconexas e ininteligíveis, que atrapalham a audição. Tornando muitas vezes o culto caótico.

Em determinadas reuniões ditas de poder o que há mesmo é sacolejado e jactância vã. Já fui um crente menino espiritual, do tipo que saía de um Círculo de Oração para outro, porque no anterior Deus não estaria falando, pois não havia profecias. Nessa brincadeira ia a duas, três igrejas numa só tarde, procurando onde Deus estava falando. Já vi muitos vasos afetando poder, santidade e não tinham nem uma coisa, nem outra. O que dizer daqueles que sentados não glorificam, mas ao falar ao microfone se transformam? Nem por isso devemos desprezar os profetas, muito menos o dom de profecia. O que deve haver é o ensino bíblico sistemático do assunto, para que as distorções sejam corrigidas. Mas quando foi, prezado leitor, que você assistiu a um estudo sistemático sobre o assunto em sua Igreja?

Em muitos lugares as lideranças adoram e incensam os chamados “vasos” porque nada tem a oferecer à Igreja por si sós. E ainda sobra uma profetada ou outra para eles mesmos, algumas das quais reafirmando seu domínio sobre o rebanho e platitudes do gênero. Por outro lado, determinados cultos e reuniões são eco de eventos nacionais, que são hoje grandes celeiros de meninices espirituais no Brasil. Depois que a coisa descamba para a bagunça ficam surpresos. Comumente, por exemplo, e sem generalizar, as dirigentes de Círculo de Oração cultivam seus pupilos, assim o trabalho é animado e concorrido.

A maior razão pela qual vamos à Igreja é a adoração a Deus. Nosso guia de atuação no culto ainda é a sua Palavra. Nosso intuito é o crescimento do corpo de Cristo, a Igreja. E não podemos extinguir o Espírito Santo (I Tessalonicenses 5:19), mas tudo tem que ser feito com decência e ordem (I Coríntios 14:40). Gosto de um trabalho espiritual e pentecostal, mas repilo tenazmente os exageros.

Li em algum lugar que o pão da proposição tinha a dose certa de óleo e água. Se colocasse muito óleo se esboroava, se muita água ficava duro. Crentes que não gostam de orar, via de regra se tornam insensíveis à voz de Deus. Outros que ignoram trabalhos de aprendizado como doutrina e EBD tendem a ser meninos espirituais.

Finalizo, com duas histórias. Nos tempos que os pastores oravam uma manhã, um dos líderes pernambucanos estava em sua casa quando um homem bateu à porta. Sua esposa atendeu e foi logo ouvindo: “Cadê o pastor? Tenho uma mensagem para ele!”. Ela respondeu que o pastor estava orando e não gostava de ser incomodado. Quando chegasse a hora, ele abriria a porta e, então, poderiam conversar. O profeta estava impaciente. Deu 08:00h, 09:00h, 10:00h. Lá pelas 11:00h o pastor abre a porta e a esposa diz que alguém quer lhe falar. O pastor chama a pessoa que vai logo dizendo: “Tenho um recado de Deus para o senhor…”. O pastor o interrompe: ” Estava falando com Ele agora e tudo que ele tinha para me dizer já disse.”!

Outra grande liderança assembleiana neste Estado não cria em profecias. Costumava dizer, jocosamente, que comia com farinha. Um dia, num culto, uma profeta lhe falou: “Vou te guardar e grande vai ser o alvoroço”. Como de hábito, ele ignorou e fez graça. Ao sair daquele lugar sofreu um grave acidente, vindo a falecer sua esposa. Ele ficou preso nas ferragens, a tempo de alguns que chegaram mais rápido ouvirem: “Perdoa-me, Senhor, agora sei que tu falas através dos teus santos profetas”! E dormiu em paz.

Devemos caminhar entre uma e outra realidade. É a tênue linha possível.

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

18 Comentários

  1. Warner de Souza Santos disse:

    Muito interessante esse assunto, pois precisamos muito nos aprofundar no tal, existem muitas profecias tolas que não vem de Deus.
    Mas isso não é motivo para que não acreditamos mais nos profetas, Deus não mudou continua o mesmo ontem, hoje e eternamente. Paz do Senhor

  2. Fabio Fidelis disse:

    Prezado professo,
    Gostaria bastante que esse seus comentários todos lê -sem mas, infelizmente nem todos tem o hábito da leitura e vou mas adiante não gosto de frequentar EBD!
    Esses cultos de poder que na mente desse povo se não tever manifestação de Deus logo se deduz que Deus não está no meio da comunidade têm que haver algo sobrenatural, e sabemos que o Apóstolo Paulo nos diz: que o nosso culto e racional logo se entende que temos que refletir os hinos a palavra, mas nesse” cultos” de poder não se entende nada!

  3. Luiz Gustavo disse:

    Uma Palavra de grande relevância que vem no momento certo e oportuno, cremos nas revelações e manifestações do Espírito Santo e desprezamos totalmente os exageros e excessos referentes aos dons, que o Senhor tenha liberdade a falar em nosso meio e que se calem os falsos profetas,
    Deus o abençoe pela importante Palavra querido
    Pr Daladier Lima precisamos do Verdadeiro ensino Bíblico para termos uma igreja com saúde espiritual e termos o fogo do Espírito Santo aceso em nosso meio.
    Pb Luiz Gustavo.

  4. Douglas Sales disse:

    Perfeito pastor

  5. Eleni Schwarz disse:

    Sabia palavra! Faz muito tempo que não escuto nada a esse respeito desde que terminei o seminário! Pura verdade! Aqui em nossa Igreja temos profecias, porém temos mais a interpretação de línguas. E um dom lindo, mas, como você falou, a Palavra Deus é absolutamente completa.

  6. Alcides Almeida disse:

    É um assunto muito importante para os nossos dias. Infelizmente muitos que não tem conhecimento da palavra de Deus e que acham bonito ser profeta veem trazendo destruição em vez de edificação.

  7. Joktã Araujo disse:

    Deus o abençoe!.
    Exposição Muito exclarecedora.

  8. claudio araujo disse:

    Gostei muito também dessa frase, porque se identifica comigo quando comecei no pentecostalismo: “Já fui um crente menino espiritual, do tipo que saía de um Círculo de Oração para outro, porque no anterior Deus não estaria falando, pois não havia profecias. Nessa brincadeira ia a duas, três igrejas numa só tarde, procurando onde Deus estava falando”. Hoje, graças a Deus, tenho amadurecimento espiritual. Mas confesso que tenho saudades de ouvir profecias legítimas, vindas da parte de Deus. Esse é um dom que está praticamente extinto nas igrejas. No movimento chamado reteté, muitos afirmam possuir o dom de profecia. Mas as profecias são sempre as mesmas, e geralmente para as mesmas pessoas. Aqueles que pulam muito logo recebem uma profetada. Quem fica em silêncio no seu canto, nada acontece. Precisamos de esclarecimento sobre os dons espirituais. Por isso gostei muito do presente artigo.

  9. Miqueas Cipriano disse:

    Bastante pertinente o tema proposto nesses dias de crise existencial com Deus. O povo anda dividido ao passo que, uns creem em tudo que é profecia outros vão ao polo extremo e abominam todas elas. É notável também alguns reformistas se aproveitando desses meninos de calças curtas e descem a chibata se sentindo o João Batista do século XXI. E eu que já ouvi muitos profetas mequetrefes profetizarem pra mim e até me jogando praga como um tal de “pagar preço”, “ir pro leito”, “não toque se não você se queima” e outros mais audaciosos decretando a saúde de minha mãe que acabou falecendo semanas depois, fiz pra mim uma peneira para só assim acreditar no profeta:
    1º O João Batista do século XXI vai ao culto de doutrina?
    2º O Elias do século XXI vai a EBD?
    3º O Jeremias do século XXI ler a bíblia diariamente?
    4º O Isaías do século XXI considera o Novo Testamento ou é devoto do Antigo Testamento?
    5º O Natã do século XXI é profeta dentro de sua própria casa?
    Bom, se eles passarem nesses 5 critérios é bem capaz de receberem algum credito de minha parte.

  10. Erik Teixeira disse:

    Bom como a própria bíblia diz: Tudo com ordem e decência, e esse aprendizado só será possível mediante ao ensinamento das sagradas escrituras.

  11. Edinaldo disse:

    Presado pastor, a abordagem feita pelo senhor é pertinente e atual. Em lendo os demais comentários é fácil poder identificar experiências com esses profetas, eu próprio já tive também. A parte que comento e defendo também é de uma volta às escrituras no sentido de tornar hábito nas nossas igrejas e despertar o os bereianos, os sete mil, o remanecente que estão nas congregações, sabendo que para tanto enfrentaremos grande oposição. É que estes tais profetas não se conformam em perder território nem serem confrontados com as verdades sagradas. Confira: Jr 28.1-17.

  12. Mario Sérgio disse:

    Boa reflexão sobre um tema tão polêmico, o qual na verdade não deveria ser. Aqui na minha região certos “profetas” juravam de morte (to exagerando é claro) alguns obreiros que ensinavam sobre o uso correto dos dons. Na igreja era alimentado um fanatismo ou uma dependência em torno do suposto profeta. Bem histórias como essas já são conhecidas em todo o Brasil. Falta ensino sobre o tema e disposição para aceitar o que a Bíblia diz.

    Abraço!

  13. cladio pimenta disse:

    Tema bem complicado afirmo sem medo de errar que 99 % das pofeciaa e deus manda te dizer sao puras carnalidades

  14. Fabio Barbosa disse:

    Errai em não examinar as escrituras, Porque não elas que de mim testificam.

  15. Caro amigo e pastor Daladier Lima,
    A Pa do Senhor.
    Em que pese seu artigo ser de 2015, só estou lendo agora, a partir da sua divulgação no Facebook.
    Muito atual, equilibrado, pertinente e necessário.
    Estou reverberando o link lá no Point Rhema.
    Saúde & Paz!

  16. Daladier Lima disse:

    Prezado Pr. Carlos Roberto,

    É um honra tê-lo entre os quarenta leitores do blog.

    Abração!

  17. Ta ai uma palavra coerente, e muito atual parabéns pastor que DEUS continue te usando poderosmente

  18. Miqueas Cipriano disse:

    Belíssima postagem, rica e pertinente aos nossos dias! Parabéns Pastor, vou ficar no aguardo de uma postagem que venha abordar outra posição de destaque em nossas igrejas e de muito status pentecostal, que são os “LEVITAS”, me angustio e fico dó, de ver tanta gente que nunca leu se quer o livro de Levíticos, muito menos a Carta aos Hebreus, se auto intitulando levitas. Voltando a postagem acima, me foi bastante valiosa, e me fez voltar no tempo. Entre os anos de (85 e 86) vi um Saudoso irmão aqui no templo que congrego entoar um Cântico espiritual, numa melodia celestial, diferente dos irmãozinhos que esquecem a letra da música hoje e acabam preenchendo o refrão com línguas estranhas, ou melhor, línguas esquisitas. O que presenciei na minha infância foi inesquecível e nunca mais vi, ao final do cântico espiritual o saldo foi de 23 batizados com Espírito Santo, o profeta saiu pela porta da lateral imperceptível de tal forma, que ele o profeta não se tornou um pop star de circulo de oração, continuando numa vida de oração, dedicação a palavra e humildade. Hoje não só ele é um Saudoso, como também, o Dom que a ele foi concedido pela multiforme Graça, não mais vi, restando apenas as boas recordações em minha memória. Na morte do Eduardo Campos (Ex-Gov. de Pernambuco) e a breve e momentânea fama da Marina, choveu profetas anunciando que haveria no Brasil uma Presidenta, os profetas mais atualizados e mais íntimos com a revelação KODAK/POLAROIDE profetizaram a cura e a prosperidade do Brasil em 2015, e o resultado estar aí. Ah, o Shopping se quer estremeceu! Oh! Gloria!!!