Browse By

Sete considerações sobre grandes templos

5 thoughts on “Sete considerações sobre grandes templos”

  1. Blog do Wéllykem says:

    Infelizmente o seu texto retrata a situação de quase todas as cidades brasileiras em termos de igrejas. Não há como tirar do bolo, esta ou aquela, pois sempre haverá um culto de doutrina desprezado, um culto de oração ineficiente e uma EBD medíocre.

    http://www.cwmrainho.blogspot.com

  2. alexsandro cabral says:

    Concordo plenamente com o sr. Estamos procurando números e não efetividade nos cultos.

  3. Valmir says:

    É pura dvd, muitos de nós dedicamos pela a misericórdia de Deus, passamos 4 anos em um seminário, mas quando terminamos não dão direito de nós ensinamos os verdadeiros significados dos texto bíblicos etc.

  4. Newton Carpintero says:


    Me criticam por estar sempre comunicando sobre igrejas.

    Por acaso, devemos estar calados com a contaminação desvairada na construção de MEGATEMPLOS?

    Creio que não!

    A vaidade, o orgulho em forma de vitórias, a arrogância de líderes que pensam e admitem no seu interior que, são extremamente importantes para Deus.

    É como se Deus nada pudesse realizar sem a presença deles. São loucos que não percebem o quanto estão a caminho de um abismo.

    A Palavra de Deus nos orienta no livro de Mateus 28:19: Portanto ide, fazei DISCÍPULOS de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;


    Infelizmente a palavra de ordem é: 

    IR E GERAR OVELHAS. 
    PASTOR NÃO GERA OVELHAS.
    QUEM GERA OVELHAS SÃO AS PRÓPRIAS OVELHAS.

    Paro por aqui, na repetição de frases bem conhecidas, para não ser enjoado ou causar nojo aos muitos que não concordam com esta matéria.

    Basta! É necessário acabar com esta maneira de destruir e tomar para si a lã e a gordura das ovelhas. 

    Basta! Basta de comissões distribuídas aos dirigentes que conseguem tomar mais lã e gordura das ovelhas através do dízimo e das ofertas.

    Basta! A construção de MEGA-TEMPLOS é pura arrogância. Doa a quem doer! Repito: É arrogância!

    Basta! Informam que o Senhor Jesus está às portas, em suas pregações, e guardam fortunas para o seu futuro.

    Basta! Não é possível continuarmos com os os cargos vitalícios que são passados de pai para filho e genros, como se fosse uma empresa que distribui lucros e dividendos.

    Basta! Basta de não darmos um BASTA a construção de MEGA-TEMPLOS.

    Basta!

    Maranata!

    O menor de todos os menores.   

  5. Geremias Couto says:

    Quanto mais despojada for uma igreja, quanto menos estrutura tiver, quanto mais se distanciar da institucionalização, quanto mais viver de forma simples, sem opulência, mais se aproximará do padrão neotestamentário. No Novo Testamento o templo deixou de ser a figura central para dar lugar à vida de comunhão na simplicidade do partir do pão e das orações. O resto, com toda diplomacia possível, é resto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: