Um soco nas Missões, na omissão e no triunfalismo evangélico brasileiro!

Prezados, trinta leitores, volto a um tema caro e polêmico para o blog: a evangelização do Brasil! É um assunto que desperta animosidade. Antes de prosseguir quero deixar claro que apoio os esforços das igrejas brasileiras, em geral, na evangelização transnacional. É um claro eco de Atos 1:8. Porém, é aqui em nosso próprio País onde muitas das prioridades evangelísticas estão sendo perdidas. Cuidamos com apreço do quintal alheio, enquanto em nossas Samarias (e até Judeias) a coisa anda a passos lentos.

O irmão Cláudio Pimenta me envia um link do MAI – Ministério de Apoio com Informação. Ele provê dados sobre os evangélicos no Brasil, obtidos a partir do levantamento do IBGE. Conto que estejam corretos. Vou me ater ao Nordeste, e à Assembleia de Deus, embora no site da organização seja informado que o Rio Grande do Sul é o estado no qual o evangelho menos cresce e outras igrejas sérias tenham seus trabalhos evangelísticos.

Meu foco ocorre porque é no Nordeste que está a cidade com maior percentual de evangélicos do Brasil: Abreu e Lima/PE! e porque há aqui uma entidade destinada a fomentar a evangelização nas ADs dos estados da região: a UMADENE – União dos Ministros das Assembleias de Deus no Nordeste, da qual faço parte.

O Nordeste compreende nove Estados da Federação e nele está o Sertão, a janela 10/40 brasileira que quase ninguém quer desbravar. Nesta faixa marrom do mapa abaixo é quase proibido falar do Evangelho. Em alguns lugares se perde o emprego. Em outros se perde a família. A hegemonia católica se impõe e desafia o evangelismo. A alegria que existe, por vezes, para enviar um missionário em missões transnacionais não é a mesma para enviar alguém até Cajazeiras/PB ou a Carnaubeira da Penha/PE.

Ok!? Podemos seguir? Vejam a tabela abaixo (retomo em seguida):

Municipios-com-ate-10-de-evangelicos-em-2010

O primeiro dado é que 1.417 cidades possuem menos de 10% de evangélicos. Observe os estados nordestinos, há cidades aos montes. Aqui em Pernambuco há diversas cidades num raio de menos de 100 quilômetros a partir da capital no recorte. Ou seja, apesar de tudo temos um imenso trabalho a fazer. De posse dos dados montei o seguinte gráfico:

Cidades menos evangelizadas do Nordeste

Cidades menos evangelizadas do Nordeste

Aí a coisa fica crítica! No meu Estado: Pernambuco, quase metade das cidades tem menos de 10% dos evangélicos. Na Paraíba, que detém no momento a presidência da UMADENE, nada menos que 73% das cidades estão na questão. Então, precisamos adensar nossas políticas de evangelização.

Corta para Abreu e Lima, a cidade mais evangélica do Brasil! Dia desses saí evangelizando num domingo à tarde, nas proximidades do Templo Sede. Num período de 1 hora encontramos nada menos que 10 pessoas afastadas do Evangelho em diferentes casas visitadas. Ou seja, ali bem perto da maior denominação, na cidade mais evangélica do Brasil, há tanta gente precisando de salvação. Já trabalhei por oito anos num dos bairros da cidade. Cerca de dez mil habitantes. Nossas ADs (da COMADALPE) somadas não alcançavam mil delas. E entre crentes frios e afastados contaríamos outros mil.

Aqui, bem perto de nós!

Como o segredo de aborrecer é dizer tudo, quantos se disporiam a financiar Missões se o objetivo fosse nossa própria Nação? Ao que tudo indica os pastores captaram esse pensamento radicado no inconsciente coletivo e carregam nas cores das missões transnacionais, ao invés de conscientizar que tanto um coisa como outra tem o mesmo nível de importância. Complicado… Para jogar lenha na fervura eis um mapa dos Estados menos evangelizados do Brasil:

Mapa de Estados Por Quantidade de Evangélicos – Blog do João Cruzué

Por fim, cadê o triunfalismo dos grandes templos e eventos? Cachês de pregadores e cantores são gastos ao sabor do vento, enquanto pequenas iniciativas morrem à míngua. A própria CGADB poderia capitanear e financiar tais iniciativas. Uma lástima!

Link do MAI

Aqui mais sobre o tema do post.

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

4 Comentários

  1. Gleidson Costa disse:

    Paz.

    muito importante reflexão. Moro no Ceará o 3° estado menos evangelizado. Que tristeza.

    Pastor Deladier,

    vejo que existe o problema de falta de interesse e falta de estratégia onde se tem vontade.

    Além do evangelismo pessoal, o senhor conhecer outros trabalhos mais eficazes para compartilhar?

    Como fazer nossas cruzadas serem mais eficientes?

    Outras perguntas são necessárias e eu não tenho respostas eficientes para todas.

    Pode ampliar essa discussão com sugestões?

    todos ficariam agradecidos.

    .

  2. Daladier Lima disse:

    Prezado Gleidson,

    O blog possui diversas sugestões evangelísticas e, no momento, estamos produzindo material para auxiliar algumas iniciativas, dentro de nossas pequenas possibilidades pessoais. É o caso da produção de literatura de impacto para o evangelismo pessoal. Nas igrejas onde atuamos sempre fizemos eventos exitosos no quesito, graças a Deus. No Sertão nada vinga se não houver investimento maciço em pessoas preparadas para sua realidade. Na verdade, tanto a CGADB quanto a UMADENE sabem as estratégias que dão certo. O que falta é iniciativa e compromisso de longo prazo.

    Abração!

    Daladier Lima

  3. Helena Gloria disse:

    Excelente post mestre!!!!
    Ja tive a oportunidade de trabalhar com viagens missionárias para o sertão do nosso estado e a realidade é essa mesmo que o Senhor apresentou…
    Muitos nao querem investir nessa missoes intraculturais por nao haver a mesma repercussão… Porem esquecem que as vidas tem o mesmo valor aqui ou do outro lado do mundo…
    No sertão nao tem paisagem de deslumbrar mais tem um sol escaldante um solo seco e um povo a clamar por salvação…

  4. Miqueas Cipriano disse:

    Graça e Paz, Amados!
    A pergunta é:
    Missões nas Regiões do Nordeste e Agreste do Estado dar projeção ao Missionário?
    Fazer Evangelismo em Aldeias e Quilombolas tem retorno a curto prazo?
    É, sei que doí, mas acho que não!
    O quintal alheio é confortável e pode se tornar até uma vitrine para certos “Missionários”, principalmente se o público alvo for fora da JANELA 10/40. Penso que Deus sente fortes enjoos e azia profunda, ao ouvir jargões hipócritas que falam “Missões estar no coração de Deus!” O que me deixa curioso é se missões estar nos corações dos tais que recitam tal verso.
    Missões é coisa séria!