Reflexões Daladier Lima

Uma Declaração de Fé resolve o problema assembleiano?

Já algum tempo leio em vários lugares sobre a gestação de uma Declaração de Fé nacional das Assembleias de Deus. É um passo importante numa denominação fragmentada e cheia de contradições. Aliás, somos uma denominação centenária. Só isso já nos bastaria para dar alguma maturidade. Porém, as coisas não são tão fáceis como parecem.

Infelizmente, falta e faltará vontade política para implementar qualquer declaração que venha a luz. Enumero alguns problemas:

  1. É patente nossa tibieza institucional – A CGADB, representante majoritária da AD no Brasil, não implementa decisões simples e elementares como resguardar o nome!?
  2. A tentação pela acomodação é imensa – Já falamos aqui que uma das “virtudes” do atual presidente é não interferir nas Convenções. Elas brigam entre si, seus presidentes vivem bicudos uns com os outros, no fim se afaga a cabeça da “criançada” e está tudo bem, com o negócio pegando fogo…
  3. A CGADB não tem, estatutariamente, nenhuma força para exigir das Convenções seu cumprimento. Quem quiser vai cumprir, quem quiser não. Aliás, tem sido assim com as repetidas resoluções das Assembleias ordinárias. Quer um exemplo, o Conselho de Doutrina da CGADB proibiu a comercialização da Bíblia Dake e a editora não cumpriu a resolução!
  4. A estrutura de funcionamento das ADs no Brasil privilegia os feudos em detrimento da Igreja. É o tradicional: Quem manda aqui sou eu!

E há um sem número de outras razões. Imaginar, por exemplo, a atual administração chamando a igreja que promove o GMUH a cumprir os postulados de uma declaração desta natureza é simplesmente inverossímil.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Paz do Senhor irmão Daladier! Na medida do possível, sempre dou uma lida nos teus textos, e esse artigo em particular veio em um momento oportuno. Sou assembleiano, e entendo muito bem que essa situação é muito complicada. Na minha humilde opinião, acho que somente uma declaração de fé nacional, não resolverá os inúmeros conflitos que existem em nossa denominação.

    Ora, os problemas são inúmeros, e muitas das vezes o poder, o ego exaltado, e os mandos e desmandos estão comprometendo a liderança assembleiana. Uma praticidade daquilo que Jesus falou, bem como os escritores bíblicos, e principalmente Paulo nas cartas pastorais, que aliás é o assunto do atual trimestre das lições bíblicas, sobre o posicionamento do líder cristão é cada vez mais distante. Ou seja, nossos líderes não querem seguir o posicionamento bíblico.

    Encerrando, penso que uma declaração de fé, a nível nacional, no contexto assembleiano, e pentecostal, precisa ter uma perspectiva partido das Escrituras, e uma unidade conciliadora entre nossos líderes.

    Deus te abençoe, e forte abraço.

    Por Carlos Roberto.

  2. Alcides disse:

    Com toda essa problemática, onde muitos líderes assembleianos, não se entendem filosófica e doutrinariamente, bem como se digladiam e oprimem o povo temo que a assembleia de Deus, no Brasil, esteja deixando de ser igreja para transforma-se numa monarquia absolutista, pois, alguns desses clérigos já ostentam a pompa de um verdadeiro monarca.