Veneração ou adoração?

Venerar é uma palavra muito utilizada para não dizer que as pessoas adoram as imagens de santos. Uma desculpa recorrente é: a imagem é como uma foto de uma pessoa querida, da qual as pessoas querem lembrar. A própria Igreja Católica procura fazer a distinção:

Veneração x Adoração

Veneração x Adoração

Ocorre que, de fato, o que acontece é que as pessoas acabam confundindo as coisas. Você já deve ter ouvido colocações do tipo: “Peça à Mãe que o Filho atende” ou “Não seria nada sem Maria”, ou ainda, “Recebi tal graça de São Fulano”. Tais colocações mostram que a veneração é apenas um disfarce.

Simpatia da bananeira

Simpatia da bananeira

Treze de junho é um dia festivo no Brasil, no que diz respeito ao catolicismo: Festa de Santo Antonio, tido como santo casamenteiro. Entre outras simpatias, moças solteiras enfiam uma faca virgem na bananeira, que sairia com o nome de seu amado. Outros enfiam uma imagem dele dentro de um copo de água, outros o deixam numa geladeira, onde ficará até resolver os problemas sentimentais. As versões são muitas, mas o objetivo é um só.

Em outras palavras, o santo não é apenas uma foto, mas uma entidade real à qual se atribui o poder de resolver problemas amorosos. E, pior, ao contrário da Bíblia que ordena pedirmos tudo quanto quisermos a Deus (Mateus 7:7), colocamos tais pessoas no lugar dEle.

Você já deve ter ouvido das romarias a cidades católicas de referência como São Severino dos Ramos, Aparecida, Juazeiro do Norte. Desconheço uma pessoa que vá a tais lugares em busca apenas de rever o santo ou sua imagem, como querem fazer crer os que distinguem venerar de adorar. Todos vão em busca de uma graça ou agradecer alguma recebida. Então não é veneração. É adoração mesmo!

Outra coisa. Se diz os santos pode interceder por nós. A Bíblia diz que o único intercessor é Cristo (Romanos 8:34). A razão é simples: Foi ele quem morreu por nós! Ninguém sofreu a cruz, o escárnio, a zombaria. Alguns dos crentes da Igreja Primitiva e da história pagaram com sua própria vida sua opção de fé, porém, eles não morreram por ninguém. Morreram por amor a Cristo. Cristo se fez pecado por nós e morreu em nosso lugar (I João 2:2). Por outro lado, o senhor Jesus afirma que não há comunicação entre vivos e mortos (Lucas 16:19-31).

Finalizamos com um outro problema de ordem lógica. Todos sabem que Deus é Onipotente, Onipresente e Onisciente. Quando alguém reza a um santo ou santa, precisa ser ouvido em qualquer parte do mundo, ao mesmo tempo! Ou seja, na hora da Ave Maria, 18:00h, se um devoto reza em Goiana ou Palmares, cidades pernambucanas, distantes centenas de quilômetros, o santo deve ser capaz de ouvi-los no mesmo instante. Isso só seria possível se o santo ou santa fossem onipotentes, onipresentes e oniscientes. E eles não são!

Sobre o autor | Website

Insira seu e-mail aqui e receba as atualizações do blog assim que lançadas!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!