Estudos Notícias Reflexões Daladier Lima

Você sabe o que é tessitura?

Você sabe o que é tessitura? Sabia que cantar em níveis elevados de tom causa prejuízos irreparáveis à voz humana? Você sabia que há uma variedade de tons que mudam de acordo com a idade? Por que a música que se ouve na Igreja é tão estridente? Por que precisamos pensar a respeito da altura do som de nossas igrejas?

Não sou músico, mas também não sou pedreiro e sei reconhecer uma parede torta. Tessitura é a quantidade notas que uma pessoa tem condições de entoar sem esforço. Uns conseguem tons mais agudos, outros mais graves. Bem poucos são capazes de passear entre tais limites, como a mocinha abaixo.

Fazendo o link com a realidade de nossas igrejas, observamos pessoas a ponto de vomitar a traqueia. Há três razões principais:

1) Convencionou-se que quem canta alto, canta bem. Não é verdade. Que o diga um cantor como esse do Quarteto Gileade. Os maestros concorrem para preservar a irracionalidade ao priorizar em solos os sopranos e tenores.

2) Nossos conjuntos tocam muito alto. Por consequência os solistas se esforçam muito mais do que deveriam, distorcendo a qualidade da música. Os instrumentos são priorizados e ultrapassam as vozes. O correto seria equilibrar os dois;

3) No culto pentecostal quem está sentindo a presença de Deus tem que gritar. E, consequentemente, cantar bem alto. Não sei de onde tiraram essa conclusão, mas ela também não resiste ao teste do quebrantamento, quando ficamos calados e apenas ouvimos Deus falar ao nosso coração.

Deveríamos estar alertas quanto ao problema, porque muitos hinos se tornam feios se cantados acima do tom normal, além de prejudicar o ouvido do auditório. Claro, claro, algumas pessoas possuem um timbre mais agudo e podem cantar um hino mais alto. Outras, não!

E tem um outro grave problema: crianças cantando hinos de adultos e no tom deles. O resultado são pessoas cada vez mais desentoadas e com problemas na garganta. Uma criança cantando, por exemplo, “Eis o mar”, de Shirley Carvalhaes é um despropósito. Afinal Shirley é uma mulher adulta, com a voz estabilizada e canta num tom bem alto.

Esse assunto é igual àquele das pregações. Se você não rugir…

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Márcio Cruz disse:

    Paz do Senhor, irmão Daladier!

    Educação Musical é tudo!!
    Quando esta consciência existir em nosso meio, a música trará resultados incríveis em nosso meio!

    O Senhor seja contigo, irmão!!!